in

Sexo Anal Faz Mal? Leia este artigo!

Todo casal tem o seu momento íntimo que precisa ser preservado e alguns deles adoram ter experiências diferentes e experimentar sensações novas. No mundo da relação sexual, um grande tabu sem dúvida nenhuma é o sexo anal. A grande dúvida que mais preocupa a mulher interessada em viver essa experiência é saber se de fato o sexo anal faz mal. Mas o artigo de hoje irá lhe explicar tudo o que envolve esse tema e mostrar se a prática pode ou não trazer algum tipo de problema. Primeiramente vamos conhecer um pouco sobre a história do sexo anal e em seguida te desvendaremos muitas verdades e mitos sobre o assunto. Tenha uma boa leitura! De acordo com alguns estudiosos sobre o tema, o sexo anal, na região da Mesopotâmia, a cerca de cinco mil anos atrás, era um a prática comum e normal. Para se ter uma ideia, ela fazia parte de muitos cultos de caráter religioso do povo Assírio. Com base em determinados registros, foi possível descobrir que na época da Antiguidade, existiam casais que praticavam o sexo anal como ferramenta de prevenção contra a gravidez indesejada, ou seja, era o anticoncepcional da época. Na região da Roma Antiga, os homens preservavam a virgindade da mulher, na noite de núpcias, em respeito à sua timidez, porém praticava-se o sexo anal. Ainda não existia as nomenclaturas de Homo ou Heterossexual na Grécia Antiga, diferentemente dos tempos atuais. Em vista disso, o homem tinha liberdade para transar com outros homens ou mulheres que tivesse vontade, tudo mesmo iria depender da atração e da beleza. Era muito comum homens mais velhos se sentirem atraídos por rapazes, visto que os mais jovens tinham mais virilidade e o vigor da sua juventude, qualidades estas que eram vistas como delineadores de sua personalidade quando mais velho. E os homens mais velhos chamavam atenção dos mais novos, pois eram reflexo de experiência. Resumindo, ambos sempre praticavam relações sexuais, onde o mais velho acaba dominando o mais novo, em vista de suas experiências, e o mais novo consequentemente sempre era o passivo da relação. Naquele tempo, ser passivo era motivo de ridicularização, simplesmente pelo fato de que isso refletia falta de experiência. E além do sexo anal ser muito praticado, existia também a prática da cópula Intercrustal, que é basicamente o que chamamos de “Entre-Coxas”. O “Entre-Coxas”, era a prática onde o ativo da relação colocava o seu pênis entre as coxas do parceiro, bem próximo aos seus testículos, e em vista disso, não havia a efetiva penetração no ânus. Aliás, existiam também outra prática bem comum nesse tempo, que era a masturbação simultânea, ou seja, ambos da relação se masturbavam mutuamente. E apesar de toda essa aceitação ao sexo anal e práticas do tipo, existiam algumas civilizações que consideravam o sexo anal um crime. Na região da França, por exemplo, mais precisamente antes da época da Revolução, a prática do sexo anal podia levar o indivíduo para morrer na Guilhotina. Na região da Inglaterra, por volta do século dezessete, praticar essa modalidade de sexo era um crime contra a própria natureza, podendo levar o praticante a condenações que incluíam pena de morte e prisão perpétua. Algumas religiões, como o cristianismo, práticas de sexo anal e afins eram condenados como pecado gravíssimo. Tais práticas eram conhecidas como Sodomia, e o praticante pagava com sua própria vida o castigo de cometer esse pecado. Para se ter uma noção, em decorrência da inquisição da igreja católica em diversos países, muitos homens foram mortos na forca ou na fogueira, justamente por praticarem sexo anal. Existia a chamada prática da Sodomia perfeita, que era quando o ato anal entre dois homens era praticado até alcançar a ejaculação interna. Em vista disso, muitos deles morreram. Casais heterossexuais que praticavam sexo anal também cometiam crime grave na época, perante a sociedade religiosa, e eles eram punidos com torturas e castigos. Mediante alguns registros também descobertos, foi possível verificar que na região africana, praticar o anal também era algo bastante comum, independente se era com um homem ou uma mulher. Inclusive, colonizadores da época escolhiam negros escravos para práticas do tipo. Os homens que eram denunciados pelas práticas, quando descobertos, iam para julgamento e podiam ser ou não, condenados à pena de morte. O resultado da condenação dependia muito do tribunal católico e dos seus reais interesses. No país Russo, muitos foram os homens que acabaram sendo presos por conta da Sodomia. A verdade é que sendo aceito ou não, o sexo anal sempre foi praticado, desse há muitos anos e apesar disso, ainda nos dias atuais existem preconceitos e tabus que envolvem essa prática.

Todo casal tem o seu momento íntimo que precisa ser preservado e alguns deles adoram ter experiências diferentes e experimentar sensações novas. No mundo da relação sexual, um grande tabu sem dúvida nenhuma é o sexo anal. A grande dúvida que mais preocupa a mulher interessada em viver essa experiência é saber se de fato o sexo anal faz mal.

Mas o artigo de hoje irá lhe explicar tudo o que envolve esse tema e mostrar se a prática pode ou não trazer algum tipo de problema. Primeiramente vamos conhecer um pouco sobre a história do sexo anal e em seguida te desvendaremos muitas verdades e mitos sobre o assunto. Tenha uma boa leitura!

De acordo com alguns estudiosos sobre o tema, o sexo anal, na região da Mesopotâmia, a cerca de cinco mil anos atrás, era um a prática comum e normal. Para se ter uma ideia, ela fazia parte de muitos cultos de caráter religioso do povo Assírio.

Com base em determinados registros, foi possível descobrir que na época da Antiguidade, existiam casais que praticavam o sexo anal como ferramenta de prevenção contra a gravidez indesejada, ou seja, era o anticoncepcional da época.

Na região da Roma Antiga, os homens preservavam a virgindade da mulher, na noite de núpcias, em respeito à sua timidez, porém praticava-se o sexo anal.

Ainda não existia as nomenclaturas de Homo ou Heterossexual na Grécia Antiga, diferentemente dos tempos atuais. Em vista disso, o homem tinha liberdade para transar com outros homens ou mulheres que tivesse vontade, tudo mesmo iria depender da atração e da beleza.

Era muito comum homens mais velhos se sentirem atraídos por rapazes, visto que os mais jovens tinham mais virilidade e o vigor da sua juventude, qualidades estas que eram vistas como delineadores de sua personalidade quando mais velho.

E os homens mais velhos chamavam atenção dos mais novos, pois eram reflexo de experiência. Resumindo, ambos sempre praticavam relações sexuais, onde o mais velho acaba dominando o mais novo, em vista de suas experiências, e o mais novo consequentemente sempre era o passivo da relação.

Naquele tempo, ser passivo era motivo de ridicularização, simplesmente pelo fato de que isso refletia falta de experiência. E além do sexo anal ser muito praticado, existia também a prática da cópula Intercrustal, que é basicamente o que chamamos de “Entre-Coxas”.

O “Entre-Coxas”, era a prática onde o ativo da relação colocava o seu pênis entre as coxas do parceiro, bem próximo aos seus testículos, e em vista disso, não havia a efetiva penetração no ânus.

Aliás, existiam também outra prática bem comum nesse tempo, que era a masturbação simultânea, ou seja, ambos da relação se masturbavam mutuamente.

E apesar de toda essa aceitação ao sexo anal e práticas do tipo, existiam algumas civilizações que consideravam o sexo anal um crime. Na região da França, por exemplo, mais precisamente antes da época da Revolução, a prática do sexo anal podia levar o indivíduo para morrer na Guilhotina.

Na região da Inglaterra, por volta do século dezessete, praticar essa modalidade de sexo era um crime contra a própria natureza, podendo levar o praticante a condenações que incluíam pena de morte e prisão perpétua.

Algumas religiões, como o cristianismo, práticas de sexo anal e afins eram condenados como pecado gravíssimo. Tais práticas eram conhecidas como Sodomia, e o praticante pagava com sua própria vida o castigo de cometer esse pecado.

Para se ter uma noção, em decorrência da inquisição da igreja católica em diversos países, muitos homens foram mortos na forca ou na fogueira, justamente por praticarem sexo anal. Existia a chamada prática da Sodomia perfeita, que era quando o ato anal entre dois homens era praticado até alcançar a ejaculação interna. Em vista disso, muitos deles morreram.

Casais heterossexuais que praticavam sexo anal também cometiam crime grave na época, perante a sociedade religiosa, e eles eram punidos com torturas e castigos.

Mediante alguns registros também descobertos, foi possível verificar que na região africana, praticar o anal também era algo bastante comum, independente se era com um homem ou uma mulher. Inclusive, colonizadores da época escolhiam negros escravos para práticas do tipo.

Os homens que eram denunciados pelas práticas, quando descobertos, iam para julgamento e podiam ser ou não, condenados à pena de morte. O resultado da condenação dependia muito do tribunal católico e dos seus reais interesses.

No país Russo, muitos foram os homens que acabaram sendo presos por conta da Sodomia. A verdade é que sendo aceito ou não, o sexo anal sempre foi praticado, desse há muitos anos e apesar disso, ainda nos dias atuais existem preconceitos e tabus que envolvem essa prática.

Principais motivos que levam o ser humano a praticar o sexo anal

Independente de saber se o sexo anal faz mal ou não, desde eu o ser humano é gente pratica essa modalidade de relação sexual, que por muitos anos foi considerada em muitos países um crime gravíssimo contra a religião e a natureza. Basicamente são três as razões que motivavam e ainda motivam o ser humano nessa prática: Sentir de prazer de uma forma diferente, evitar gravidez indesejada e preservar a virgindade de uma mulher. Na Antiguidade, o sexo anal era o método contraceptivo das garotas de programa, uma vez que ainda não existia preservativos. Muito antes de surgir o movimento em prol da liberdade sexual, muitas mulheres já praticavam o sexo anal com seus parceiros de namoro, justamente para casarem com a virgindade intacta. Aliás, se o namoro terminasse, elas ainda eram virgens para o próximo relacionamento que desse em casamento. Falando sobre o prazer da relação anal, não dá para negar que ele existe, até mesmo porque a região do ânus é hipersensível e erótica, fazendo com que se chegue facilmente ao orgasmo, através de sua estimulação. A comunidade homossexual masculina sempre viu a região anal como fonte natural de prazer. Já na comunidade heterossexual, ainda há se tabus, embora esteja crescendo o número de casais praticantes. De forma geral, é muito mais comum que em uma relação amorosa, o homem seja o que tem mais vontade e desejo de fazer sexo anal, aliás o aperto da região anal promove um prazer muito intenso. Já no caso da mulher a situação é diferente. A maioria evita e se nega a praticar qualquer ato que envolta a penetração anal, em vista de dores e desconfortos que pode causar para elas. Para quem não sabe, a região muscular existente no ânus é muito mais apertada do que a existente na região vaginal. Em decorrência disso, quando a penetração do pênis no ânus é feita bruscamente, a mulher pode facilmente sentir dor e ainda ficar machucada. Porém, isso não significa que a mulher não pode sentir prazer através do sexo anal, inclusive quando ela estimula se clitóris mutuamente com seu vibrador.

Independente de saber se o sexo anal faz mal ou não, desde eu o ser humano é gente pratica essa modalidade de relação sexual, que por muitos anos foi considerada em muitos países um crime gravíssimo contra a religião e a natureza.

Basicamente são três as razões que motivavam e ainda motivam o ser humano nessa prática: Sentir de prazer de uma forma diferente, evitar gravidez indesejada e preservar a virgindade de uma mulher.

Na Antiguidade, o sexo anal era o método contraceptivo das garotas de programa, uma vez que ainda não existia preservativos.

Muito antes de surgir o movimento em prol da liberdade sexual, muitas mulheres já praticavam o sexo anal com seus parceiros de namoro, justamente para casarem com a virgindade intacta.

Aliás, se o namoro terminasse, elas ainda eram virgens para o próximo relacionamento que desse em casamento.

Falando sobre o prazer da relação anal, não dá para negar que ele existe, até mesmo porque a região do ânus é hipersensível e erótica, fazendo com que se chegue facilmente ao orgasmo, através de sua estimulação.

A comunidade homossexual masculina sempre viu a região anal como fonte natural de prazer. Já na comunidade heterossexual, ainda há se tabus, embora esteja crescendo o número de casais praticantes.

De forma geral, é muito mais comum que em uma relação amorosa, o homem seja o que tem mais vontade e desejo de fazer sexo anal, aliás o aperto da região anal promove um prazer muito intenso.

Já no caso da mulher a situação é diferente. A maioria evita e se nega a praticar qualquer ato que envolta a penetração anal, em vista de dores e desconfortos que pode causar para elas.

Para quem não sabe, a região muscular existente no ânus é muito mais apertada do que a existente na região vaginal. Em decorrência disso, quando a penetração do pênis no ânus é feita bruscamente, a mulher pode facilmente sentir dor e ainda ficar machucada.

Porém, isso não significa que a mulher não pode sentir prazer através do sexo anal, inclusive quando ela estimula se clitóris mutuamente com seu vibrador.

Sexo anal sempre provoca dores?

Na realidade se isso acontece com você, saiba que não é normal. Quando a sensação de dor existe toda vez que pratica relação sexual, é sinal de que alguma coisa está errada.

Alguns especialistas afirmam que é importante ter algumas precauções para evitar as sensações dolorosas. Uma das dicas é usar sempre bons lubrificantes e manter o corpo relaxado, livre de qualquer tensão.

O recomendado é usar lubrificantes que seja específico para o sexo anal e quanto mais neutro ele for, melhor. É fundamental evitar usar qualquer produto de propriedade anestésica, pois embora ele prometa anestesiar a região e evitar a dor, as chances de ocorrer traumas no local cresce muito mais.

Basicamente, na dúvida você deve escolher os Lubrificantes que tenham como base à água, visto que não levam os riscos de se ocorrer algum tipo de reação alérgica.

É muito importante que o casal se sinta à vontade um com o outro, que fiquem relaxados e em perfeita sintonia. A mulher é a que mais “sofre” inicialmente com o sexo anal, por conta da sensação que é mais dolorosa no começo, já que como vimos, o ânus não tem tanta elasticidade, como é o caso da região vaginal.

Pode surgir algum sangramento durante a prática do sexo anal?

Se por ventura ocorrer algum tipo de trauma no ânus durante a prática, naturalmente poderá surgir sangramento, visto que o trauma pode acabar ocasionando o surgimento de fissuras ou microfissuras. Mas se toda vez que você pratica sexo anal, você sangra, o indicado é procurar ajuda médica, pois não ´normal que aconteça com frequência. E claro, para prevenir esse tipo de frustação, nunca abra mão de bons lubrificantes típicos para sexo anal. Quem pratica sexo anal tem mais chances de contrair o Vírus do HIV? Para quem tem essa dúvida a resposta é sim. A prática do sexo anal eleva as chances de um indivíduo acabar contraindo o vírus HIV. Aliás, de acordo com estudos a prática é uma das mais frequentes quando o assunto é HIV, que para quem não sabe é o vírus que causa a AIDS. Quando uma pessoa é soropositiva, ela carrega em seu líquido Seminal, uma quantidade bastante elevada de vírus HIV, e quando ela pratica anal com alguém, pode haver a contaminação, visto que o sexo anal pode provocar traumas no local. Aliás, embora não engravide, com o sexo anal sem proteção você pode contrair qualquer Doença Sexualmente Transmissível (DST), das quais podemos citar o HPV, a Gonorreia, a Clamídia, a Herpes e a Hepatite C. Portanto em hipótese alguma você deve abrir mão do uso do preservativo.

Se por ventura ocorrer algum tipo de trauma no ânus durante a prática, naturalmente poderá surgir sangramento, visto que o trauma pode acabar ocasionando o surgimento de fissuras ou microfissuras.

Mas se toda vez que você pratica sexo anal, você sangra, o indicado é procurar ajuda médica, pois não ´normal que aconteça com frequência. E claro, para prevenir esse tipo de frustação, nunca abra mão de bons lubrificantes típicos para sexo anal.

Quem pratica sexo anal tem mais chances de contrair o Vírus do HIV?

Para quem tem essa dúvida a resposta é sim. A prática do sexo anal eleva as chances de um indivíduo acabar contraindo o vírus HIV. Aliás, de acordo com estudos a prática é uma das mais frequentes quando o assunto é HIV, que para quem não sabe é o vírus que causa a AIDS.

Quando uma pessoa é soropositiva, ela carrega em seu líquido Seminal, uma quantidade bastante elevada de vírus HIV, e quando ela pratica anal com alguém, pode haver a contaminação, visto que o sexo anal pode provocar traumas no local.

Aliás, embora não engravide, com o sexo anal sem proteção você pode contrair qualquer Doença Sexualmente Transmissível (DST), das quais podemos citar o HPV, a Gonorreia, a Clamídia, a Herpes e a Hepatite C.

Portanto em hipótese alguma você deve abrir mão do uso do preservativo.

É possível contrair Hemorroidas com a prática?

Quando o sexo anal é praticado de forma brusca ou sem a lubrificação necessária, isso pode acabar provocando lesões na região do reto, mas não promove o desenvolvimento de Hemorroida. Agora se a prática for feita entre pessoas que possuem o problema, ele pode acabar se agravando. Para quem não sabe, as Hemorroidas tratam-se de veias inchadas que causam dor na região inferior do reto ou do próprio ânus. A pressão acaba fazendo com que as veias acabem ficando inchadas, e assim elas ficam bem doloridas, principalmente quando a pessoa se senta. Dos principais fatores que causam a Hemorroidas, destacamos: • Fazer esforço demais na hora de evacuar; • Constipação; • Ficar sentado por muito tempo; • Sofrer com Infecção Anal. Orgasmo com Sexo Anal Versus Orgasmo com sexo Vaginal Uma das curiosidades que existem sobre o assunto é se o orgasmo obtido por meio do sexo anal é igual ou melhor ao orgasmo obtido por meio do sexo vaginal e a resposta para essa questão vais depender bastante de alguns fatores. É comum que a pessoa que penetra no sexo anal sinta muito mais prazer, uma vez que o canal do ânus é mais estreito. Porém, ainda sim tudo depende muito da lubrificação do local, do tempo que é investido e na qualidade das preliminares, na sintonia existente entre o casal e na paciência que ambos têm para evoluir no sexo anal. Dependendo do casal, pode ser que há quem prefira o orgasmo do sexo anal ou do sexo vaginal, tudo dependerá também das preferências de cada um.

Quando o sexo anal é praticado de forma brusca ou sem a lubrificação necessária, isso pode acabar provocando lesões na região do reto, mas não promove o desenvolvimento de Hemorroida.

Agora se a prática for feita entre pessoas que possuem o problema, ele pode acabar se agravando.

Para quem não sabe, as Hemorroidas tratam-se de veias inchadas que causam dor na região inferior do reto ou do próprio ânus. A pressão acaba fazendo com que as veias acabem ficando inchadas, e assim elas ficam bem doloridas, principalmente quando a pessoa se senta.

Presente Para o Seu Parceiro

Sauna e Spa Familiar para Homens

Conheça >> www.spawellbeing.com.br.

Dos principais fatores que causam a Hemorroidas, destacamos:

– Fazer esforço demais na hora de evacuar;

– Constipação;

– Ficar sentado por muito tempo;

– Sofrer com Infecção Anal.

Orgasmo com Sexo Anal Versus Orgasmo com sexo Vaginal

Uma das curiosidades que existem sobre o assunto é se o orgasmo obtido por meio do sexo anal é igual ou melhor ao orgasmo obtido por meio do sexo vaginal e a resposta para essa questão vais depender bastante de alguns fatores.

É comum que a pessoa que penetra no sexo anal sinta muito mais prazer, uma vez que o canal do ânus é mais estreito. Porém, ainda sim tudo depende muito da lubrificação do local, do tempo que é investido e na qualidade das preliminares, na sintonia existente entre o casal e na paciência que ambos têm para evoluir no sexo anal.

Dependendo do casal, pode ser que há quem prefira o orgasmo do sexo anal ou do sexo vaginal, tudo dependerá também das preferências de cada um.

Higiene versus Sexo Anal

O sexo Anal faz mal? Se você não tiver os cuidados certo pode fazer sim, não só na possibilidade de contrair DST’s como na possibilidade de se machucar. Aliás, além do uso do preservativo que é importantíssimo, o casal precisa ter uma boa higiene antes e depois do ato. Ambos cuidados previnem que as bactérias normais presentes no intestino acabam entrando em contato com a região da uretra. Quando esse contato ocorre, surge infecções tanto na Uretra como de caráter urinário. Quanto menos higiene a relação anal possui, maior a chance de contrair tais infecções. Sem contar que pode ocorrer também a propagação de doenças como Hepatite A e B, já que as possíveis microfissuras que podem surgir, facilitam o desenvolvimento das enfermidades. Aliás, é muito importante frisar que nenhum casal deve fazer sexo anal e logo em seguida ir para o vaginal. É preciso fazer a troca do preservativo e fazer a limpeza eficiente do local para prevenir contaminações. Algumas dicas de cuidados na hora da prática anal incluem: • Evacuar antes de praticar o ato, para prevenir que as fezes surjam durante o sexo; • Limpar bem a região com água e sabão, tanto antes como depois do sexo anal; • Quem fez a penetração no ato, deve fazer xixi logo depois da prática, para que a limpeza da uretra seja realizada. E também se deve fazer a limpeza do pênis. Existe alguma chance de engravidar com Sexo Anal? Se você ainda tinha alguma dúvida sobre isso pode ficar despreocupada. Não existe a menor possibilidade de uma mulher engravidar por intermédio de relação sexual via anal. Acontece que a penetração que ocorre no ânus abarca apenas as regiões do canal do ânus e do reto, que para quem não sabe fazem parte do final da região intestinal. Ambos locais são ligados com a região do intestino grosso. O sexo tradicional, onde a vagina recebe a penetração, o canal que é abrangido está ligado de forma direta com os órgãos de reprodução feminina, dos quais podemos destacar o útero, as Trompas de Falópio e os Ovários. São nesses locais que o pênis faz a depositação dos espermatozoides durante o ato sexual. Por não ter ligação nenhuma com os órgãos reprodutores femininos, o sexo anal não oferece nenhuma possibilidade de gravidez para a mulher, até mesmo porque a região intestinal não tem nenhum tipo de ligação com os órgãos de capacidade reprodutora da mulher. Engravidar com sexo anal é o que chamamos de missão impossível.

O sexo Anal faz mal? Se você não tiver os cuidados certo pode fazer sim, não só na possibilidade de contrair DST’s como na possibilidade de se machucar. Aliás, além do uso do preservativo que é importantíssimo, o casal precisa ter uma boa higiene antes e depois do ato. Ambos cuidados previnem que as bactérias normais presentes no intestino acabam entrando em contato com a região da uretra. Quando esse contato ocorre, surge infecções tanto na Uretra como de caráter urinário.

Quanto menos higiene a relação anal possui, maior a chance de contrair tais infecções. Sem contar que pode ocorrer também a propagação de doenças como Hepatite A e B, já que as possíveis microfissuras que podem surgir, facilitam o desenvolvimento das enfermidades.

Aliás, é muito importante frisar que nenhum casal deve fazer sexo anal e logo em seguida ir para o vaginal. É preciso fazer a troca do preservativo e fazer a limpeza eficiente do local para prevenir contaminações.

Algumas dicas de cuidados na hora da prática anal incluem:

– Evacuar antes de praticar o ato, para prevenir que as fezes surjam durante o sexo;

– Limpar bem a região com água e sabão, tanto antes como depois do sexo anal;

– Quem fez a penetração no ato, deve fazer xixi logo depois da prática, para que a limpeza da uretra seja realizada. E também se deve fazer a limpeza do pênis.

Existe alguma chance de engravidar com Sexo Anal?

Se você ainda tinha alguma dúvida sobre isso pode ficar despreocupada. Não existe a menor possibilidade de uma mulher engravidar por intermédio de relação sexual via anal.

Acontece que a penetração que ocorre no ânus abarca apenas as regiões do canal do ânus e do reto, que para quem não sabe fazem parte do final da região intestinal. Ambos locais são ligados com a região do intestino grosso.

O sexo tradicional, onde a vagina recebe a penetração, o canal que é abrangido está ligado de forma direta com os órgãos de reprodução feminina, dos quais podemos destacar o útero, as Trompas de Falópio e os Ovários. São nesses locais que o pênis faz a depositação dos espermatozoides durante o ato sexual.

Por não ter ligação nenhuma com os órgãos reprodutores femininos, o sexo anal não oferece nenhuma possibilidade de gravidez para a mulher, até mesmo porque a região intestinal não tem nenhum tipo de ligação com os órgãos de capacidade reprodutora da mulher.

Engravidar com sexo anal é o que chamamos de missão impossível.

Existem contraindicações para o Sexo Anal?

De forma geral, a única recomendação é que pessoas com Hemorroidas evitem fazer sexo anal, visto que a prática pode agravar ainda ais esse quadro inflamatório. Em casos de fissuras na região anal, também é contraindicado a prática, já que ele pode agravar a situação. De forma geral, o casal de forma mútua, precisa estar bem vontade e relaxados, para reduzir as chances de surgir qualquer problema decorrente do sexo na modalidade anal. Fazer Sexo Anal com frequência pode ser prejudicial? Algumas pessoas acham que fazer sexo anal com frequência pode trazer algum problema ou dano até mesmo para a saúde, mas isso não é verídico. Se o casal que pratica o ato tem bons cuidados com a higiene íntima e com a lubrificação do local, dificilmente vão sofrer com algum problema decorrente. E suma, os problemas que podem surgir com a prática do Sexo Anal estão ligados com os cuidados que devem ser tomados e não com a frequência com que ele é praticado. Se você está seguindo as orientações certas, não precisa se preocupar com frequência, pois ela não provoca risco algum.

De forma geral, a única recomendação é que pessoas com Hemorroidas evitem fazer sexo anal, visto que a prática pode agravar ainda ais esse quadro inflamatório.

Em casos de fissuras na região anal, também é contraindicado a prática, já que ele pode agravar a situação. De forma geral, o casal de forma mútua, precisa estar bem vontade e relaxados, para reduzir as chances de surgir qualquer problema decorrente do sexo na modalidade anal.

Fazer Sexo Anal com frequência pode ser prejudicial?

Algumas pessoas acham que fazer sexo anal com frequência pode trazer algum problema ou dano até mesmo para a saúde, mas isso não é verídico. Se o casal que pratica o ato tem bons cuidados com a higiene íntima e com a lubrificação do local, dificilmente vão sofrer com algum problema decorrente.

E suma, os problemas que podem surgir com a prática do Sexo Anal estão ligados com os cuidados que devem ser tomados e não com a frequência com que ele é praticado.

Se você está seguindo as orientações certas, não precisa se preocupar com frequência, pois ela não provoca risco algum.

Indícios que mostram que a Região do Reto pode estar com danos

Para você identificar se a região Anorretal está com algum tipo de problema, é orientado eu se observe alguns dos fatores que listaremos abaixo:

– Ocorrência de dor persistente durante o ato sexual;

– Surgimento de sangramentos frequentes, que duram dois ou mais dias seguidos.

Se você tem um desses indícios precisa procurar imediatamente um profissional qualificado para verificar o que está acontecendo. Aliás, são sinais de que pode existir algum tipo de fissura mais gravídica no local.

Alguns dos sintomas do problema também podem surgir depois de evacuar. De maneira geral, é recomendado que se procure imediatamente ajuda médica, pois só o profissional da área pode descobrir com precisão qual é o problema e indicar as melhores formas de tratá-lo.

O Sexo alarga o ânus?

Outra dúvida que algumas pessoas têm é se o sexo anal, ao longo do tempo vai alargando a região do ânus e isso é mito. A frequência com que você transa na modalidade anal, ou o tamanho do pênis ou o objeto que é usado nas brincadeiras da região, não possuem a capacidade de alargar o ânus.

Aliás, muito pelo contrário: quanto mais o músculo do local se exercita, mais a região anal ficar fortalecida.

E quem vai praticar o sexo na modalidade anal pela primeira vez tem que ter consciência: Na primeira vez não é possível introduzir nada grande demais, porque aí sim irá provocar dores e ainda possíveis ferimentos no local.

Quem está começando precisa ter paciência. Principalmente o homem, pois ele tem que entender que para a mulher é muito mais doloroso no começo e ela precisa de cuidado extremo para conseguir aos poucos alcançar o prazer.

Afinal, Sexo anal faz mal?

Como já mencionamos no decorrer do artigo, de forma segura e seguindo as orientações de cuidados para a prática, o sexo anal não faz mal algum. No geral, as chances de contrair algum problema são as mesmas existentes para a prática do sexo vaginal: Possibilidade de contrair DST’s, que surgem quando o casal não usa o preservativo para se proteger. Claro que é importante frisar que pelo Sexo Anal, as chances de contrair tais problemas são muito maiores do que no caso do Sexo tradicional e do Oral. E vista disso, em nenhum a hipótese cabe o descarte do uso da camisinha. Caso contrário você estará exposta a um risco muito alto de contrair doenças e infecções de caráter sexual. Em resumo, o Sexo Anal é só um dos vários tipos de Sexo que o casal pode experimentar para inovar a relação e descobrir novas sensações juntos. Porém, o preconceito da sociedade construiu tabus que até hoje existem, e que reflete muito mais na sexualidade feminina. Naturalmente existem mulheres que não gostam nem de pensar na possibilidade e tudo bem. Você só deve praticar o sexo anal, oral ou qualquer outro se de fato você tiver vontade. E qualquer modalidade que você decidir experimentar, experimente com cuidado e responsabilidade. Afinal, sentir prazer é maravilhoso. Mas melhor ainda, é não sofrer com nenhum problema depois por conta de algo que saiu errado por falta de cautela não é mesmo? Compartilhe essas informações com suas amigas, para que mais mulheres entendam melhor sobre o Sexo Anal e decidam com segurança sobre a prática ou não dele. Aliás, não faça apenas se o parceiro insistir. Em nenhuma situação, o sexo é prazeroso quando é feito só porque o outro insistiu. E tiver com desejo, FAÇA. Simples, assim. .

Como já mencionamos no decorrer do artigo, de forma segura e seguindo as orientações de cuidados para a prática, o sexo anal não faz mal algum. No geral, as chances de contrair algum problema são as mesmas existentes para a prática do sexo vaginal: Possibilidade de contrair DST’s, que surgem quando o casal não usa o preservativo para se proteger.

Claro que é importante frisar que pelo Sexo Anal, as chances de contrair tais problemas são muito maiores do que no caso do Sexo tradicional e do Oral. E vista disso, em nenhum a hipótese cabe o descarte do uso da camisinha.

Caso contrário você estará exposta a um risco muito alto de contrair doenças e infecções de caráter sexual.

Em resumo, o Sexo Anal é só um dos vários tipos de Sexo que o casal pode experimentar para inovar a relação e descobrir novas sensações juntos. Porém, o preconceito da sociedade construiu tabus que até hoje existem, e que reflete muito mais na sexualidade feminina.

Naturalmente existem mulheres que não gostam nem de pensar na possibilidade e tudo bem. Você só deve praticar o sexo anal, oral ou qualquer outro se de fato você tiver vontade.

E qualquer modalidade que você decidir experimentar, experimente com cuidado e responsabilidade. Afinal, sentir prazer é maravilhoso. Mas melhor ainda, é não sofrer com nenhum problema depois por conta de algo que saiu errado por falta de cautela não é mesmo?

Compartilhe essas informações com suas amigas, para que mais mulheres entendam melhor sobre o Sexo Anal e decidam com segurança sobre a prática ou não dele. Aliás, não faça apenas se o parceiro insistir. Em nenhuma situação, o sexo é prazeroso quando é feito só porque o outro insistiu.

E se tiver com desejo, FAÇA. Simples, assim.

.

Avatar

Written by Carolina Santos

Deixe uma resposta

Quando o assunto é sexo oral, certamente não é novidade nenhuma que em pleno século vinte e um, ainda se trata de um tema tabu entre a mulherada, porém, em contrapartida, é umas das maneiras de se obter prazer, preferidas da classe masculina. São muitas as dúvidas que existem, mas uma das maiores que a mulher tem é saber também se engolir esperma faz mal. Quando chega o momento da relação íntima entre o casal, antes da efetiva hora H, as preliminares são importantíssimas e para esse momento existem muitas maneiras de agradar o parceiro e uma delas é a preferida do homem: O Sexo Oral. Mesmo quando a mulher não tem medo de fazer o oral no parceiro, ainda existe o receio na finalização do ato: Será que se deve engolir o esperma? Ou será que fazer isso pode ser prejudicial? Há relatos que afirmam que o esperma traz malefícios para o corpo feminino, porém isso é mito. Para quem não sabe, ele trata-se basicamente de uma espécie de secreção, e um dos seus compostos é o açúcar (que aliás não engorda). Além disso, o esperma também carrega proteínas na sua composição, ou seja, não provoca nenhum problema para a saúde da mulher. Por existir tantas questões referentes ao tema, o assunto do artigo de hoje irá explicar tudo sobre o que envolve o esperma e ainda esclarecer de vez se engolir esperma faz mal ou não. Sempre é muito importante entender bem sobre os assuntos que nos geram dúvidas, assim, se o seu receio é esse, pode ficar tranquilo que esclareceremos tudo logo a seguir. Aproveite a leitura!

Engolir Esperma: Faz mal? Qual o gosto?

A nova sensação do momento é com certeza o cabelo ondulado. Aliás, desde que a maravilhosa Gisele Bündchen surgiu com aquelas ondas incríveis nas madeixas, a mulherada se apaixonou e começou a tentar imitar a beldade. E o artigo de hoje te ensinará a como usar Babyliss, para alcançar essas ondinhas e arrasar por aí. Se antes a moda era alisar os fios, hoje quem tem cachos e ondas entra em destaque sem dúvida alguma. E nesse universo, alisar sempre foi mais fácil, tanto que ainda hoje existem muitas mulheres que ainda não aprenderam a como usar Babyliss. Basicamente é preciso ter muita paciência e dedicação para aprender. Não é de um dia para o outro que os cachos saem perfeitos, e é com os treinos que você vai pegando o jeito e aprendendo como gosta das ondas nos seus cabelos. Com certeza você já deve conhecer o Babyliss, mas para quem ainda não conhece, trata-se de um tipo de aparelho metálico, cujo formato é circular e ele é usado para modelar os cabelos, na medida em que vai criando ondas ou cachos. Existem diversos tipos de modelos do Babyliss, mas os mais comuns apresentam uma pinça acoplada com o intuito de ser usada para prender as madeixas enquanto o aparelho vai agindo. Quando você liga o Babyliss, obviamente a parte de metal vai esquentando e é com esse calor que o fio é moldado. Hoje, a procura por cabelos volumosos e ondulados é muito alta. A maioria dos Salões de beleza renomados afirmam que as clientes não pendem mais para chapar o cabelo. Elas exigem sair com os fios ondulados e cheios de volume. Quanto mais movimento melhor e usar o Babyliss proporciona para a mulher essa possibilidade. Uma das vantagens de se aprender a como usar o Babyliss é que o efeito que ele dá no cabelo de uma mulher, é ideal para usar em qualquer tipo de evento, desde o mais casual até o mais sofisticado. E além disso existem múltiplas variações de cachos, ajudando a você escolher o que você mais gosta. Ou seja, quem adora cachinhos mais pequenos e definidos consegue o efeito com o aparelho, da mesma forma que quem adora ondas mais largas e despojadas também consegue. Saber como usar Babyliss é uma peça chave para a mulher que adora mudar. Com ele você consegue se desviar um pouco da mesmice do dia-a-dia e se sentir mais linda e renovada, tanto para enfrentar um dia comum, como para ir para alguma festa ou evento mais formal. Em vista disso, separamos o passo a passo e muitos truques para você começar a criar ondas no cabelo e se divertir com as inúmeras possibilidades de mudar. Você vai ver que é mais fácil do que se imagina aprender como usar Babyliss. O aprendizado valerá muito a pena. Fique atenta a seguir, você vaia adorar!

Como usar Babyliss? Veja nossas dicas