in

Menstruação Marrom: O que pode ser? Gravidez?

Menstruação Marrom Dicas de Menina
Foto: via Boa Forma Abril.com

Sempre que acontece alguma alteração em relação à coloração da menstruação as mulheres costumam ficar preocupadas.

Nós até mesmo falamos sobre isso no post Tipos de Menstruação: Você Conhece Todos?, onde citamos todas as possibilidades de coloração que a menstruação pode apresentar e suas causas.

E no caso de menstruação marrom é até mais preocupante, por ser uma coloração escura e automaticamente vir na nossa mente que há algo errado. Mas o que pode ser menstruação marrom?

A menstruação marrom tem várias causas. Ela pode acontecer de forma normal, aparecendo no início ou final da menstruação, geralmente nessa fase a menstruação se apresenta escura com pedaços.

Também pode ser sinal de gravidez, indicando que ocorreu a nidação (fixação do feto no útero). Ainda pode se apresentar em forma de borra de café no caso de mulheres que tomam anticoncepcionais.

Além disso, a menstruação marrom pode ser sinal de alguma doença como a endometriose que causa menstruação borra de café com cólica.

Saiba mais sobre a menstruação marrom e suas causas a seguir.

Menstruação Marrom Normal

A menstruação marrom é normal nas seguintes situações:

Final da menstruação

O que pode ser? Gravidez? Dicas de Menina
Foto: via A Terceira Idade

No final da menstruação o sangue fica mais lento e assim tem um contato maior com o oxigênio, isso faz com que ele se decomponha mais rapidamente e tenha uma coloração amarronzada.

Durante as primeiras menstruações

Também pode acontecer alguns dias após a menstruação, o aparecimento de um corrimento marrom. Isso acontece porque a mucosa uterina ainda não conseguiu eliminar totalmente os restos de menstruação. Isso geralmente acontece na fase da adolescência, quando ocorrem as primeiras menstruações.

Na fase da menopausa

A menstruação marrom também pode ocorrer quando a mulher se encontra na fase da menopausa. Pois como os hormônios diminuem isso pode causar o ressecamento da mucosa e irritação na área genital, causando coceira.

Uso de anticoncepcional

O uso de anticoncepcional também pode causar menstruação marrom com aspecto de borra de café. Caso a mulher utilize o anticoncepcional sem pausa pode resolver o problema fazendo uma pausa de alguns dias no uso do medicamento para que ocorra a menstruação.

Outro motivo pode ser a dosagem de estrogênio estar abaixo do ideal. Isso pode acontecer caso a mulher use a cartela com anticoncepcional com pausa. Nesse caso, o ideal é conversar com seu ginecologista e ver se é possível aumentar a dosagem.

Isso também pode acontecer caso você tome medicamentos hormonais para tireoide.

Uso de pílula do dia seguinte

O uso da pílula do dia seguinte também pode provocar corrimento marrom. Isso acontece, pois ela aumenta o nível de progesterona no organismo da mulher para evitar que ela fique grávida, assim originando uma menstruação antecipada.

No entanto nem sempre a pílula funciona e pode haver a chance de a mulher engravidar. Por isso caso a menstruação não venha, a mulher deve fazer um teste durante o próximo ciclo menstrual.

Gravidez

O que pode ser? Gravidez? Dicas de Menina
Foto: via Eu Nenem.com

Pode ocorrer sangramento nas primeiras doze semanas de gestação, geralmente esse sangramento é pequeno e costuma ter a cor rosada. Isso acontece devido ao fato de ocorrer a nidação, que é quando o feto é implantado na parede do útero. Esse sangramento costuma durar poucos dias.

Durante a gravidez a vagina também fica sensível e pode sangrar durante relações sexuais ou exames ginecológicos.

No entanto é sempre importante ficar atenta a qualquer sinal de sangramento durante a gravidez, pois em caso de sangramento marrom pode ser algo mais grave como perda de sangue devido à gravidez ectópica (que geralmente ocorre na tuba uterina, provocando seu rompimento) ou complicações como placenta prévia, deslocamento prematuro de placenta, rotura de vasa prévia que podem causar o aborto.

Por isso ao menor sinal de sangramento se dirija ao médico.

Sangramento Pós-Parto

Após o parto é normal que ocorra um sangramento de coloração escura. Esse sangramento é conhecido como lóquio e ocorre devido à perda de sangue, tecidos do interior do útero e muco.

Esse sangramento costuma durar cerca de 45 dias, mas é uma situação completamente normal.

Outras causas

O sangramento marrom também pode ter outras causas, e é nestas que você deve ficar mais atenta. Entre as principais causas estão:  

Alterações emocionais

Também pode acontecer de haver menstruação marrom devido ao estado emocional da mulher. Se ela estiver muito estressada ou em depressão isso pode afetar a estrutura do útero, assim diminuindo a espessura de suas paredes.

Essa mudança causa o atraso da descamação das células e assim faz com que o sangue se oxide mais rápido, fazendo com que a menstruação fique mais escura.

Infecções sexualmente transmissíveis

A menstruação marrom também pode ser indicação de infecções sexualmente transmissíveis, as quais são causadas por bactérias. A gonorreia e a clamídia causam a degradação mais rápida do sangue da menstruação, fazendo que ele fique mais escuro.

Além disso, há outros sintomas que acompanham essas doenças como cheiro ruim, dor pélvica e febre acima dos 38°C.

Ao notar os sintomas, o ideal é que você procure um ginecologista e faça os exames e tratamento adequados.

Endometriose

O que pode ser? Gravidez? Dicas de Menina
Foto: via Agemt

Outra razão pode ser a endometriose, que nada mais é do que uma doença que causa crescimento de tecido endometrial fora do útero.

Essa doença pode causar dores fortes na região pélvica e sangramentos escuros como borra de café, que pode acontecer tanto durante a menstruação como em outros períodos. A menstruação costuma ser mais longa durando cerca de sete dias.

Nesse caso o ideal é ir ao ginecologista e fazer os exames e tratamento indicados.

Irritação do colo do útero

A menstruação marrom também pode ocorrer devido à irritação do colo do útero. Essa região é muito sensível e pode acabar sangrando devido a exames ginecológicos como Papanicolau ou em caso de relações sexuais frequentes.

Geralmente esse tipo de corrimento costuma durar menos de dois dias. E você precisa evitar relações sexuais durante esse período e manter a região limpa e seca.  

Uso de preservativos

Algumas mulheres têm alergia ao látex dos preservativos e devido a isso o pH vaginal da mulher pode ser alterado. Isso pode causar o aumento na produção de bactérias, que pode por sua vez fazer com que ocorra uma vaginose bacteriana.

A vaginose bacteriana pode provocar corrimento marrom. Nesse caso o ideal é que a mulher visite um ginecologista e realize o tratamento adequado.

Assim no caso de alergia ao preservativo o ideal é que a mulher mude o preservativo ou substitua por outro método anticoncepcional para evitar infecções sexualmente transmissíveis ou gravidez, se assim desejar.

Doença Inflamatória Pélvica

Essa doença causa a inflamação dos genitais internos da mulher que pode ser causada por endometrite, salpingite, vaginose bacteriana ou inflamação dos ovários.

A endometrite é uma infecção uterina que é causada por bactérias que vem da vagina ou do trato gastrointestinal. Essa infecção pode causar outros sintomas como sensibilidade uterina, dor abdominal ou pélvica, febre e mal-estar.

A salpingite é a inflamação pélvica das trompas de Falópio. Ela pode ser causada devido a infecções da cavidade abdominal. Essa doença pode causar bloqueio das tubas uterinas, o que pode por sua vez causar infertilidade.

A vaginose bacteriana é uma infecção causada pelo aumento exagerado de bactérias. O sintoma principal é o corrimento marrom, mas pode vir acompanhado de um odor forte parecido com peixe.

Para tratar o problema é necessário se dirigir a um ginecologista para ver qual a causa da inflamação e assim realizar o tratamento.

Cisto no ovário

O cisto no ovário é uma bolsa cheia de líquido que se forma dentro do ovário. Ele pode causar sangramento do útero antes ou depois da menstruação.

E como esse sangramento é misturado com as secreções naturais da mulher pode se tornar marrom. Geralmente nesses casos há outros sintomas como dor durante a ovulação, dor durante ou após a relação sexual, sangramento vaginal fora da menstruação, aumento de peso e dificuldade para engravidar.

O cisto no ovário pode aparecer normalmente em mulheres jovens e para tratar o problema o ginecologista pode indicar que a mulher tome pílulas anticoncepcionais. No entanto se o caso for mais grave, muitas vezes é preciso tirar o ovário para evitar complicações.

Síndrome dos ovários policísticos

O que pode ser? Gravidez? Dicas de Menina
Foto: via Dicas da Doutora

Essa síndrome é provocada por um distúrbio endócrino que causa alteração nos níveis hormonais que pode por sua vez causar a formação de cistos nos ovários que fazem os mesmos aumentar seu tamanho.

Além da menstruação marrom através dessa doença a mulher ainda apresenta menstruação irregular, alta produção de hormônio masculino (que gera excesso de pelos e acne) e presença de micro cistos nos vários.

Nesse caso o tratamento é feito através do uso de pílula anticoncepcional para regular a menstruação e controlar os hormônios. Mas o ideal é sempre consultar um ginecologista para seguir o tratamento à risca e tomar o anticoncepcional indicado.

Câncer no útero

Outra causa pode ser o câncer no útero. Trata-se de uma lesão no útero causada pelo vírus HPV. Essa lesão pode ser revelada através de verrugas na mucosa da vagina, do ânus, da laringe e do esôfago. Pode não haver sintomas ou haver outros além do sangramento marrom, como dor pélvica depois da relação sexual.

Nesse caso o ideal é procurar um ginecologista o mais rápido possível para que ele faça todos os exames necessários como Papanicolau e colposcopia e realizar o tratamento necessário que pode ser através de conização, braquiterapia, radioterapia ou cirurgia para a retirada do útero.

Se o câncer não for tratado pode gerar uma doença pior, como o carcioma invasivo do colo uterino (que é um tumor maligno).

Cuidados com a saúde íntima

Para evitar os problemas citados acima é importante que você tome cuidados com sua saúde íntima, entre eles:

Faça Exames Preventivos

É importante que você faça os exames preventivos indicados como o Papanicolau e visite o ginecologista regularmente para manter a saúde de sua região íntima. Dessa forma as chances de alguma doença ocorrer diminuem.

O ideal é que a mulher visite o ginecologista uma vez por ano.

Procure um médico caso haja alguma mudança

É importante que a mulher fique atenta ao próprio corpo e visite um médico caso haja alguma mudança.

No caso da menstruação marrom, se ela não tiver relação com o ciclo menstrual ou outra causa normal que citamos acima e continuar por três dias, é indicado que seja procurado um ginecologista.

A preocupação deve ser maior se o corrimento marrom vier acompanhado de outros sintomas como cólica, coceira e cheiro forte.

Em caso de gravidez a mulher deve procurar um médico quando notar o sangramento marrom, pois pode ser sinal de risco à saúde do bebê e da mãe.

Use calcinhas de algodão

Você também deve utilizar calcinhas de algodão, dessa forma a região íntima se manterá mais seca, o que ajuda a manter o pH da vagina ácido e assim ela continuar protegida contra micro-organismos causadores de doenças.

Evite usar calças e shorts apertados

Ao usar roupas apertadas a região íntima ficará abafada, o que pode fazer com que a região transpire e assim se prolifere micro-organismos que podem causar doenças.

Por isso o ideal é usar roupas mais largas para permitir que a região íntima respire.

Evite usar duchas íntimas

As duchas íntimas são produtos específicos para realizar a limpeza da região vaginal. No entanto o problema é que as duchas íntimas podem acabar tirando a proteção natural da vagina e assim acabam facilitando a infecção por algum micro-organismo.

Por isso o ideal é que a mulher apenas lave com água e sabão neutro a região íntima durante o banho, fazendo apenas sua limpeza externa.

Mantenha a higiene da região íntima

O que pode ser? Gravidez? Dicas de Menina
Foto: via Boa Forma Abril.com

Além de lavar a região íntima durante o banho é importante que você também se lave após fazer cocô e também após ter relação sexual.

Também procure secar bem a região com uma toalha macia para que não fique molhada. A umidade pode atrair fungos que por sua vez podem causar infecções como a candidíase.

Caso não seja possível lavar a região utilize o papel higiênico, mas passe-o da frente para trás para evitar infecções.

Utilize também lenços umedecidos que ajudam a tirar resíduos que o papel higiênico não conseguiu tirar.

Evite usar perfumes e outros produtos na região, pois podem causar alergia.

Evite depilar a região com lâminas

Você também deve evitar depilar a região com lâminas, pois podem ferir a pele, podendo atrair micro-organismos causadores de infecções.

Mas você ainda deve aparar os pelos pubianos, deixando-os com pelo menos meio centímetro. Pois se ficarem muito compridos ou muito curtos podem encravar, podendo causar foliculite.

Use preservativos durante relação sexual

É importante que você utilize preservativos durante a relação sexual, pois eles criam uma barreira que impede a passagem não só do espermatozoide, mas também de micro-organismos causadores de doenças.

Assim você pode evitar infecções sexualmente transmissíveis e proteger a si mesma e seu parceiro.

Neopilates Dicas de Menina

Neopilates: O que é? Quais os benefícios?

Ginástica Localizada Emagrece Benefícios e Características dicas de menina

Ginástica Localizada Emagrece? Benefícios e Características