in

Lista de Anticoncepcionais com Baixa Dosagem Hormonal

Lista de Anticoncepcionais com Baixa Dosagem Hormonal

Existem vários tipos de métodos que ajudam a prevenir gestação indesejada, mas o mais comum entre eles com certeza é a pílula anticoncepcional. A pílula basicamente se utiliza de hormônios específicos que inibem a ovulação feminina, por conta disso, trata-se de uma estratégia bastante eficiente na vida de mulheres que desejam planejar ser mãe no tempo certo ou até mesmo quando a mulher não deseja ter um filho em hipótese nenhuma. Nos dias atuais, existe uma lista de anticoncepcionais com baixa dosagem hormonal, ajudando muitas mulheres a se adaptarem melhor ao remédio.

Existem vários tipos de métodos que ajudam a prevenir gestação indesejada, mas o mais comum entre eles com certeza é a pílula anticoncepcional. A pílula basicamente se utiliza de hormônios específicos que inibem a ovulação feminina, por conta disso, trata-se de uma estratégia bastante eficiente na vida de mulheres que desejam planejar ser mãe no tempo certo ou até mesmo quando a mulher não deseja ter um filho em hipótese nenhuma.

Nos dias atuais, existe uma lista de anticoncepcionais com baixa dosagem hormonal, ajudando muitas mulheres a se adaptarem melhor ao remédio.

Para quem não sabe, o método anticoncepcional é basicamente composto por pequenos comprimidos que devem ser ingeridos diariamente. Todo dia, a mulher tem que tomar ele no mesmo horário, para que o efeito seja eficaz.

De forma geral, boa parte das marcas de remédios do gênero, são constituídos por dois hormônios básicos: O Estrogênio e a Progesterona. Como se sabe, os ovários de uma mulher produzem tais hormônios. E os contidos na pílula são muito similares aos produzidos naturalmente por ela.

O artigo de hoje irá esclarecer todas as dúvidas pertinentes ao assunto e ainda irá te mostrar quais os melhores remédios para prevenção da gravidez. Fique ligadinha também, porque iremos passar uma lista de anticoncepcionais com baixa dosagem hormonal, para que você acerte na escolha. Tenha uma boa leitura!

Porque a pílula anticoncepcional evita uma gestação?

Todos sabemos que tais pílulas inibem a gravidez, como também é usada para diversos outros fins. Mas o que quase ninguém sabe, é que esse remédio possui esse efeito no organismo, justamente porque possui uma combinação hormonal que suprimi uma glândula chamada de Pituitária. Esse fato impede que o óvulo seja liberado e se desenvolva, ou seja, evita a ocorrência do fenômeno da ovulação.

Além disso, a Progesterona presente na pílula também dificulta o objetivo do esperma, que é alcançar o óvulo. Para quem não sabe, existem minipílulas que só possuem esse hormônio, e como ele impede o esperma de se encontrar com o óvulo, a gravidez também é prevenida.

Afinal, qual o melhor tipo de Anticoncepcional para você?

Por existir uma variedade importante dessas pílulas, a mulherada acaba ficando em dúvida sobre qual usar e qual é a melhor para ela. Primeiramente, é fundamental ir ao médico e perguntar quais são as melhores de acordo com o seu perfil. Caso você já tenha alguma em mente, verifique com ele se ela é boa para você antes e tomá-la.

Ao descobrir qual a marca do remédio que é perfeita para seu caso, você deve falar com seu médico sobre dosagens. Existe mulher, por exemplo, que não pode ingerir estrogênio, e por isso, no caso delas, a pílula de Progesterona é a ideal. Saia do médico com a certeza do que você pode tomar e a dosagem correta. Não tenha medo de perguntar nada!

Pílulas Anticoncepcionais são eficazes mesmo?

Certamente você já deve ter ouvido alguém dizer que fulana engravidou tomando a pílula, não é mesmo? Acontece que esse método é muito eficiente, mas tem um, porém: Você deve tomar todos os dias e exatamente no mesmo horário.

Se durante esse período você acabar tendo alguns sintomas como desinteira ou presença de vômitos, alie o método com um preservativo. No geral, é sempre bom aliar dois tipos de métodos contraceptivos. Lembrando que a camisinha é fundamental porque somente ela previne você de ter alguma doença Sexualmente Transmissível.

Para você ter uma noção da eficácia da pílula, cerca de oito a cada cem mulheres engravidam quando tomam tipicamente o medicamente e somente uma a cada cem acaba engravidando, quando toma o remédio de forma perfeita e corretamente. E essa escala engloba tantos as pílulas combinadas, como as que possuem apenas a Progesterona.

Com números mais precisos, basicamente uma mulher tem apenas um por cento de chances de engravidar, se tomar corretamente o remédio. Claro que é difícil não se esquecer de tomar e acabar tomando em horários diferentes, e é justamente por causa disso que no geral a pílula é vista como um método de noventa e dois por cento de segurança. Ou seja, a parcela de mulheres que não tomam de forma adequada apresenta mais chances de engravidar indesejavelmente.

Existem efeitos colaterais?

Como qualquer outro remédio, a pílula pode sim ter efeitos colaterais. Porém, boa parte das usuárias não sentem esses efeitos durante o uso. Basicamente podem ocorrer:

  • Irregularidades no ciclo menstrual.
  • Náuseas.
  • Dores de cabeça.
  • Alterações no peso.

Geralmente, tratam-se de sintomas que podem aparecer nos meses iniciais de uso. Mas vale salientar que cada tipo de anticoncepcional pode provocar efeitos distintos em cada mulher. Veja a seguir, outros sintomas bem típicos e as possíveis causas do seu surgimento:

  • Ciclo Menstrual irregular: A mulher que usa esse método, pode ter alguns escapes. O que acontece é que logo nas primeiras três semanas de uso, ela pode acabar tendo um sangramento bem pequeno. Além disso, esquecer de tomar alguma pílula, pode também provocar esse efeito. Caso esse sangramento aumente de volume com o passar dos meses ou se prolongar por muitos dias, o ideal é que a mulher mantenha o uso e converse com o médico sobre esse possível problema.
  • Sensações de Náuseas: É bem comum que a mulher sinta náusea nos primeiros dias de uso, porém esse efeito desaparece logo. Para evitar isso, recomenda-se tomar o medicamento após alguma refeição.
  • Dor de cabeça: Muitos motivos podem levar a cefaleia. Alguns deles são: estresse, noites mal dormidas, infecção sinusal ou problemas com Enxaqueca. Quando a mulher começa a usar a pílula, esse quadro de dor pode melhorar ou simplesmente piorar. Caso o médico dela entenda que a cefaleia é decorrente do medicamente, ele pode receitar outra pílula, cuja dosagem de Estrogênio seja mais baixa. Caso a mulher já sofra de enxaqueca, é importante que ela avise o seu médico. Desse modo, ele poderá receitar uma pílula que se adeque melhor a ela nesse caso.
  • Alterações no Humor: Na verdade, é bem raro que as oscilações de humor sejam decorrentes do medicamento. Por isso é importante falar com o profissional sobre isso. Aliás, ter uma rotina de atividade física regular e ter uma alimentação balanceada, ajuda a evitar essas alterações.
  • Dores nos seios ou aumento da região: De forma ocasional, a região mamária feminina pode ficar dolorida ou mais inchada. Com relação a dor, ela pode perdurar por alguns meses.
  • Alterações no peso: Adolescentes, por exemplo, podem acabar engordando ou emagrecendo com o uso da pílula. Mas vale salientar que a maioria se mantem no mesmo peso. Ao contrário do que muitas pensam, o anticoncepcional não possui calorias. O ideal é manter uma dieta balanceada e saudável e aliar isso a prática de exercícios físicos.

Com relação a esses efeitos mencionados anteriormente, todos são considerados leves e comuns. Geralmente eles costumam desaparecer depois de três ou quatro meses de uso da pílula. Lembrando que independente do efeito colateral que você tiver, comunique imediatamente com seu médico. Dependendo do caso, ele pode acabar trocando de pílula.

Efeitos Colaterais perigosos

Já sabemos que comumente não ocorrer tantos efeitos colaterais nas jovens que usam o método. Mas existem alguns outros efeitos, considerados graves e que precisam de maior cautela. Caso você apresente algum eles, não perca tempo e vá logo atrás do médico informá-lo a respeito. Veja quais são os principais deles:

  • Dor forte na região abdominal ou estomacal.
  • Dor forte na região do peito, juntamente com tosses e respiração mais curta.
  • Dor forte na cabeça.
  • Tonturas.
  • Sensação de fraqueza e Torpor.
  • Dificuldades na visão, como enxergar borrado ou não conseguir enxergar.
  • Dificuldades para falar.
  • Dores fortes na região das pernas, mais precisamente na panturrilha ou na coxa.

Certamente você já deve ter ouvido falar sobre a relação do uso do anticoncepcional, com a Trombose não é mesmo? Pois bem, para quem não sabe, a Trombose é basicamente a formação de coágulos de sangue, que podem surgir na perna ou no pulmão. Trata-se de um efeito que pode ocorrer, mas a sua incidência é rara. Porém, a raridade não anula a gravidade do problema que pode surgir. Preste atenção nos principais sintomas:

  • Perna inchada repentinamente ou com dores bem fortes.
  • Respiração mais curta.
  • Dores na Região do peito.

Se você sentir um ou mais desses sinais, vá logo no médico. Quem já tem histórico familiar de Trombose deve evitar tomar o medicamento. Principalmente se for jovem, porque o uso da pílula pode triplicar as chances de se desenvolver o problema.

Outros fatores que podem aumentar os riscos de Trombose são: Uso de Nicotina, peso acima do saudável, realização de alguma cirurgia ou ficar tempo demais sentado em uma viagem, por exemplo. Veja o que você pode fazer para prevenir o problema:

  • Evite fumar.
  • Se for viajar de avião, não fique o voo todo sentada. Levante um pouco, caminhe e tome água com frequência.
  • Caso você fume, avise ao seu médico antes de tomar o medicamento.
  • Avise ao médico também, sobre cirurgias que você venha realizar. Caso você tenha que ficar muito tempo sem se locomover depois dela, pode ser necessário suspender o uso do remédio, por três ou quatro semanas antes da intervenção cirúrgica e depois de sua realização.

Quais os maiores benefícios de se usar Pílula Anticoncepcional?

É bem comum você encontrar meninas e mulheres que usam a pílula, não necessariamente apenas para evitar gravidez. Ela serve também para outros problemas, tais como ciclo menstrual irregular, sintomas da Tensão Pré-Menstrual (TPM), Acnes e Endometriose. Conheça melhor sobre cada benefício que o medicamento pode trazer:

  • Regularização do ciclo Menstrual e diminuição do período: Mulheres que não em um ciclo certinho, podem tomar a pílula para solucionar esse problema. Dessa forma, a Menstruação começa a vir periodicamente a cada vinte e oito dias. Além disso, o fluxo diminui. Salientando que a dosagem de hormonal da pílula nesse caso é baixa.
  • Previne o surgimento de Acnes: A pílula evita que espinhas se formem, justamente porque a maioria dos hormônios que constituem agem dessa forma no organismo feminino. Porém, o efeito não é imediato. É preciso ter paciência, porque você pode levar meses para observar uma efetiva melhora nas acnes.
  • A ocorrência de cólica diminui ou acaba totalmente: Mulheres e meninas que sofrem demais com episódios fortes de cólicas, também acabam fazendo tratamento com a pílula, que agem no organismo diminuindo a intensidade das dores e até acabando de vez com suas ocorrências.
  • Benefícios extras: Pelo fato do fluxo sanguíneo da menstruação diminuir com o uso do medicamento, as chances de ter quadros de anemia se reduz significativamente. Além disso, diminui o risco de aparecimento de câncer do Endométrio, do ovário e de cistos na região ovariana. A mulher que toma a pílula, também tem menos risco de ter uma gestação fora do útero.

Qualquer mulher pode usar o método contraceptivo?

De forma geral, a grande maioria de jovens e mulheres podem usar a pílula. Entretanto, existem algumas contraindicações que podem fazer com que seu médico ache melhor você fazer uso de outro método contraceptivo. As principais delas são:

  • Ter histórico familiar de Trombose ou já ter tido trombose. Ter algum histórico de problemas que formem coágulos;
  • Sofrer de Enxaqueca com Aura ou sofrer com problemas de caráter Neurológico;
  • Sofrer com alguma doença de caráter cardíaco;
  • Sofrer de Hipertensão, cujo controle não é feito com remédios.
  • Ter que fazer alguma cirurgia que limite seus movimentos por um período considerável.

Qual a forma correta de se tomar a Pílula?

Boa parte das pílulas são compostas por vinte e um comprimidos ativos e sete placebos. Essas pílulas placebos não contem hormônios, elas servem apenas de lembrete para que a mulher não pare de tomar corretamente. No geral, você também encontra cartelas com vinte e três, vinte e quatro e vinte e oito pílulas de caráter ativo. Veja abaixo, as principais orientações de uso:

  • Leia a bula e veja como o remédio deve ser tomado. Pergunte ao médico também, pois ele te orientará melhor sobre isso. É comum que seja recomendado começar a tomar no Domingo, ou no seu primeiro dia de menstruação, ou ainda no mesmo dia em que você foi ao seu médico;
  • É importante tomar diariamente a pílula, e fazer isso sempre no mesmo horário. A dica é aliar isso a algo que você costuma fazer todo dia, assim fica mais fácil não esquecer. Na quarta semana de uso da pílula, onde você passa a tomar os placebos, sua menstruação vem e só acaba depois que você já começa a segunda cartela. É comum sentir náusea nos primeiros dias. Para evitar isso, prefira tomar a pílula depois de alguma refeição.
  • Lembrando que assim que você toma todos os comprimidos de uma cartela, você já deve passar para a segunda e assim sucessivamente.

É seguro ultrapassar o uso de vinte e uma pílulas sem pausa?

Existem mulheres e meninas que optam por emendar cartelas. Ou seja, quando chega a hora de tomar a pílula placebo, elas pulam diretamente para a segunda parcela. Isso ocorre porque elas desejam evitar que a menstruação chegue, em decorrência de cólicas e sintomas da TPM, por exemplo.

Para isso existem cartelas específicas, compostas por oitenta e quatro pílulas, podendo ser sete lembretes ou sete com baixas dosagens de Estrogênio. O ideal mesmo é falar com o profissional indicado, sobre a necessidade de emendar cartelas.

Nesses casos, as pílulas monofásicas são as melhores. Das desvantagens que podem ocorrer é o ciclo menstrual ficar irregular ou ocorrer alguns escapes de sangue de forma inesperada.

O que pode acontecer se você esquecer alguma pílula que tenha combinação de hormônios?

Pode acontecer de você esquecer de tomar uma pílula ou só lembrar depois que passar o horário que você geralmente toma. Se isso ocorrer, continue tomando as próximas no horário padrão. Lembrando que é possível tomar até dois comprimidos em um dia.

Caso você esqueça de tomar mais de duas pílulas, basta tomar a pílula que esqueceu imediatamente e dar continuidade com as outras no horário padrão. Ressaltando que se houver esquecimento na hora de tomar alguma pílula referente a terceira semana, não comece as pílulas lembretes. Basta terminar a pílula ativa e depois ir para a segunda cartela.

Se a mulher tem uma vida sexual ativa e esquece de tomar um ou mais comprimidos, o ideal é que as relações sexuais sejam feitas com outro método contraceptivo (preservativo). Ou ela deve esperar para transar só depois de ter tomado sete pílulas em dias corridos.

É importante também falar com um profissional, sobre a possibilidade de ter que tomar uma pílula do dia seguinte, caso você tenha esquecido de tomar algum comprimido da primeira semana ou tenha feito relações sexuais nos últimos cinco dias depois do esquecimento.

O que pode acontecer quando a mulher esquece de tomar a Pílula que contém apenas Progesterona?

Como já vimos, existem situações em que a mulher precisa tomar a pílula que possui apenas um hormônio. Nessa circunstância, a mulher tem um prazo de até três horas depois do esquecimento, para tomar a pílula esquecida.

E para maior segurança ela deve manter relações sexuais com camisinha por pelo menos até dois dias depois do ocorrido. Caso seja necessário, você também pode tomar duas pílulas em um dia só e continuar tomando as outras no horário padrão e terminar a cartela normalmente, já entrando na segunda assim que a primeira acabar.

Por quanto tempo a mulher pode tomar o medicamento?

Com relação a prazos, se você toma a pílula correta para você e com orientações médicas, não tem com o que se preocupar. Independente do motivo que a tenha levado a usar a Pílula anticoncepcional, você ode passar anos tomando ela que não haverá problemas por conta disso.

Entenda a composição do Método Anticoncepcional

lista-de-anticoncepcionais-com-baixa-dosagem-hormonal-composicao-2

Basicamente, a maiorias das pílulas disponíveis no mercado são constituídas de dois Hormônios que já vimos anteriormente. O que muda mesmo é as quantidades que cada marca vai apresentar na pílula, e por existir diversos tipos delas, o médico que deve te analisar e ver qual a melhor para a sua condição.

Conheça um pouco mais sobre esses hormônios:

  1. Estrogênio:

Com relação ao Estrogênio, existem dois tipos que são costumeiramente usados nas pílulas: O Estrogênio Etinilestradiol, que se trata de um hormônio de caráter sintético e o Valerato de Estradiol, que se trata de um Estrogênio natural.

Inicialmente, as pílulas levavam doses altíssimas desse hormônio e em vista disso, a ocorrência de efeitos negativos por conta do uso eram maiores e mais frequentes. Nos dias atuais, a dose diminuiu em quase noventa por cento, mantendo a capacidade de prevenir a gravidez e melhorando a qualidade de vida da mulher que a toma.

  1. Progesterona:

Sem dúvida, esse é o hormônio que faz mais diferença quando o assunto é composição de Pílula anticoncepcional. Dependendo do tipo, a maioria deles vão ter a sua combinação associada ao Estrogênio.

  1. Levonorgestrel:

Trata-se de um tipo de Progesterona, que foi inclusive, um dos primeiros hormônios usados para constituir uma pílula anticoncepcional. O efeito desse hormônio é de caráter Androgênico, ou seja, ele é similar aos hormônios do homem. E apesar de ele poder deixar a pele feminina mais oleosa, com acnes ou com possíveis pelos ele é ótimo para quem sofre com perda de libido em decorrência de certas pílulas.

Existem muitos outros hormônios, mas esses são os principais. E por essa grande variedade, ressaltamos a importância de ir ao médico. É comum mulheres tomarem a pílula por conta própria, mas isso não é seguro. É o médico que te analisa e vê qual tipo de medicamento será ideal para você.

Anticoncepcionais com baixa dosagem Hormonal

Com o passar dos anos, foi se diminuindo as dosagens de hormônios nas pílulas, porque antigamente, as mulheres sofriam com inúmeros efeitos colaterais, incluindo a Trombose. Estudos mostraram que mesmo uma quantidade menor de hormônio, garantia a eficácia da pílula e ainda melhorava a qualidade de vida da mulher que usava esse método de contracepção.

Portanto, se você escuta falar sobre pílula desse gênero, quer dizer que são pílulas que possuem baixos níveis de Estrogênio. Para quem tem medo da Trombose, por exemplo, as pílulas mais seguras são aquelas que possuem Levonorgestrel.

Dependendo da situação e saúde da mulher, o médico pode receitar determinadas combinações hormonais ou simplesmente passar as pílulas constituídas por um único hormônio.

Conheça os dez melhores Anticoncepcionais disponíveis no mercado

Existem uma variedade imensa de marcas de pílulas e por isso, para te ajudar nessa escolha, separamos as melhores para você se guiar na escolhe junto com seu médico:

1)      Diane 35

O Anticoncepcional Diane não poderia ficar de fora da lista. Ele sem dúvida é um dos melhores existentes no Brasil quando o assunto é marca nacional. Ele surgiu por volta dos anos noventa e continua sendo um dos mais recomendados pelos médicos da área.

Seus benefícios têm conquistado a população feminina do país. Seu custo benefício é bastante acessível, ficando em torno de R$20,00.

2)      Elani Ciclo

Para quem nunca ouviu falar no Elani Ciclo, ele é um método de contracepção muito eficiente e sua composição é bastante similar com o Anticoncepcional da marca Yasmin. Além dos benefícios que ele proporciona, seu custo benefício é muito acessível. Sua cartela com vinte e um comprimidos por exemplo, gira em torno de R$35,00.

3)      Yasmin

 O contraceptivo Yasmin faz muito sucesso entre os profissionais da área e por isso ele, é sem dúvida um dos mais recomendados por médicos da área Ginecológica. Sua grande vantagem é a pouca incidência de efeitos colaterais, além é claro, dos benefícios positivos que ele proporciona.

O Yasmin é comumente usado para o tratamento de acnes, alívio dos sintomas da TPM e ainda pode ser usado como auxílio no processo de emagrecimento. Sua cartela com 21 comprimidos gira em torno de R$55,00.

4)      Yaz

 

Esse medicamento é um dos mais indicados, assim como é o caso do Yasmin. Apesar dele ser um pouco mais caro, seus benefícios são tão incríveis que é bem comum encontrara mulheres que o tomam apenas para melhorar a saúde da pele. Sua cartela com vinte e quatro comprimidos custa em torno de R$55,00.

5)      Selene

Quando o assunto é preferência, a mulherada adora o Anticoncepcional da marca Selene. Ele também é usado para tratar enfermidades decorrentes de hormônios de caráter andrógeno. Assim, ele ajuda a melhorar a acne e muitas outras infecções. A cartela com vinte e um comprimidos, gira em torno de R$17,00.

6)      Siblima

O Siblima também é um dos melhores, e seus efeitos eficazes dependem bastante da postura da mulher no seu uso. Em outras palavras, é necessário tomar ele todos os dias e no mesmo horário, assim como nos outros tipos de anticoncepcionais.

É importante também verificar com o seu médico se algum medicamento a mais que você toma, corta o efeito do Sublima. Sua cartela com vinte e quatro comprimidos, gira em torno de R$ 29,00.

7)      Diminut

Além de ter baixo custo, o Anticoncepcional da marca Diminut também entra na lista dos mais recomendados. A caixa com três cartelas de vinte e um comprimidos cada, gira em torno de R$65,00.

8)      Mercilon

O fabricante e o distribuidor do anticoncepcional da marca Mercilon no território nacional é o Organon. Ele é eficaz não só para prevenir gestação, está entre um dos anticoncepcionais com mais baixo índice de relatos femininos que tiveram aumento de peso decorrente do seu uso.

9)      Tâmisa

Existem dois tipos de Tâmisa, que se diferenciam pelo nível de Estrogênio. Assim, dependendo do que seu médico lhe indicar, você pode estar usando o remédio com maior ou menor índice desse hormônio.

Geralmente, quando se utiliza a dosagem mais baixa, as mulheres tendem a ter escapes de sangramento e em vista disso, acabam tendo que usar a dosagem maior. Uma cartela com vinte e um comprimidos, gira em torno de R$18,00.

10)  Cerazette

Esse tipo de anticoncepcional também é feito pelo laboratório Organon, cuja origem é holandesa. Para se ter uma ideia, essa empresa se dedica ao desenvolvimento de medicamentos contraceptivos desde a década de trinta e o próprio Cerazette já foi testado e recebeu diversas aprovações por parte de variados institutos. Sua cartela com vinte e oito comprimidos, gira em torno de R$29,00.

Vale enfatizar que não basta olhar a lista de Anticoncepcionais com baixa dosagem hormonal e simplesmente escolher um para começar a tomar. Em nenhuma hipótese a ajuda profissional é descartada. Caso você não saiba se tem histórico de trombose na família, seu médico lhe passará exames para fazer essa investigação.

De acordo com seu perfil médico, que o profissional irá lhe indicar a marca perfeita para o seu caso. Boa parte das mulheres que sofrem com os efeitos colaterais mais graves, são as que inicialmente começaram a tomar por conta própria.

Com medicamento não se brinca. Vá de forma responsável para o médico e comece a tomar o Anticoncepcional que ele assegurar que seja o melhor para você. Não esqueça de compartilhar essas dicas com suas amigas e familiares e alertá-las da importância da sabedoria na hora de decidir aderir o método contraceptivo em suas vidas.

Seguindo as recomendações corretas, não tem erro menina. Só não se automedique. Sua saúde agrade!

Deixe uma resposta

como tirar pelo encravado na virilha?

Como tirar Pêlo Encravado na Virilha?

Depressão Pós-Parto: Tem cura? Qual TRatamento e Como Ajudar?

Depressão Pós-parto: Tem Cura? Qual Tratamento e Como Ajudar?