in

Fotodepilação: Preço, Benefícios e Contra Indicações

Fotodepilação Preço Benefícios e Contra Indicações dicas de menina

A fotodepilação é a remoção dos pelos corporais através da energia da Luz Intensa Pulsada sigla (LIP). O procedimento é feita através de um equipamento que emite essa luz intensa pulsada.

O tratamento é feito com um aparelho que possui uma lâmpada flash de alta energia, como uma foto mesmo, ela emite essa luz que destrói as células germinativas do pelo.

De modo que ele só volte a nascer quando essas células se regenerarem o que vai depender de pessoa para pessoa. Pode nunca mais crescer ou demorar alguns meses ou anos.

Nenhum método de depilação é definitivo, a fotodepilação é duradoura e requer retoques, pois, como os pelos são uma proteção do nosso organismo, muitos fatores podem influenciar no seu crescimento.

A energia luminosa da LIP não é específica, ou seja, não age apenas na melanina do pelo, como o Laser, mas age também nos tecidos que ficam ao seu redor.

Por ser assim, a energia emitida não pode ser tão alta, para que não destrua os vasos ao redor. Com isso, a fotodepilação pode não eliminar toda a estrutura da raiz do pelo.

Deixando intacta a região onde estão as células que produzem novos pelos. Então com o tempo eles voltam a crescer.

O Que Você Irá Encontrar Aqui

Fotodepilação Preços

Fotodepilação Preços dicas de menina

A Luz Intensa Pulsada, ou fotodepilação, destrói a célula germinativa do pelo e faz com que ele volte a nascer no próximo ciclo da célula, seis a doze meses depois.

Os resultados são obtidos após seis a dez sessões. Não há risco de queimaduras ou manchas já que a luz pulsada tem frequência variada, ajustada a diferentes peles e pelos.

Sua aplicação é considerada bem menos dolorosa se comparada à depilação a laser e, por isso, é chamada de fotodepilação indolor.

É recomendado que evite exposição ao sol duas semanas antes do procedimento e duas semanas depois. A sessão custa em média R$ 70,00 setenta, variando de clinica e região.

É possível também fechar pacotes com varias sessões, a depilação é um dos cuidados estéticos mais importantes no visual e as vezes necessário.

Mesmo no universo masculino. Ter o corpo livre de pelos é essencial para algumas pessoas. No entanto, tirar os pelos é algo que nenhuma mulher gosta de fazer.

Principalmente pela dor que provoca. E pensando em evitar a dor a fotodepilação é uma excelente opção, mas sempre procure um profissional antes para uma avaliação.

O procedimento consegue reduzir o aparecimento dos pelos e deixa a pele livre durante um período muito prolongado.

A fotodepilação é um método de depilação que utiliza luz pulsada para destruir os pelos, diminuindo o seu aparecimento. Este método pode ser realizado em praticamente todo o corpo, incluindo zonas como as virilhas e o rosto.

Sendo indicado para todo o tipo de peles, mas sempre com a orientação de um profissional da área. Os melhores resultados são obtidos em peles claras com pelos escuros.

Apesar de ser chamada de indolor, pode ser que algumas pessoas sinta sim alguma dor. Mas bem menos que outros procedimentos como a cera ou o laser.

A fotodepilação tem resultados muito eficazes, deixando a sua pele livre dos pelos durante bastante tempo, necessitando apenas de algumas sessões.

E manutenção para retirar alguns pequenos pelos que possam ressurgir ao longo do tempo. Não é uma depilação definitiva, mas pode dizer que é quase.

Revelando-se assim uma excelente opção para ficar com umas pernas sempre lindas e livres de pelos, evitando ter que fazer a depilação todos os meses.

Fotodepilação e Laser

Pra você que não gosta de perder tempo com a depilação usando lâmina durante o banho ou fica com a pele sempre muito irritada e não sentir a dor de uma depilação com cera.

O procedimento da fotodepilação é uma boa opção, mas não confunda com a depilação a laser que pode causar uma dor maior e deixar a pele mais irritada até criar cascas ou manchas.

Já a fotodepilação, é um procedimento menos doloroso, pois é possível variar a intensidade e o espectro da luz.

Muitas vezes confundidas, a fotodepilação e a depilação a laser têm várias diferenças importantes. Assim, as principais diferenças entre estes dois métodos incluem:

Potência dos aparelhos: a luz utilizada na depilação a laser tem uma potência bem superior à da luz pulsada usada no aparelho da fotodepilação.

Aparecimento dos resultados: sendo menos potente, na fotodepilação os pelos vão gradualmente enfraquecendo, acabando por desaparecer.

Enquanto que na depilação a laser o pelo é quase imediatamente destruído. Dessa forma, apesar de o resultado final ser idêntico, eles demoram mais tempo a aparecer na fotodepilação.

Mas em relação ao preço a fotodepilação ainda tem um investimento menor que a depilação a laser. Apesar das suas diferenças, o resultado é o mesmo.

Já que ambos evitam o reaparecimento dos pelos. Além disso, tanto na fotodepilação, como na depilação a laser, a depilação a cera deve ser evitada durante o período de tratamento.

Como em qualquer tratamento estético, também a fotodepilação tem alguns riscos. Contudo, estes são raros, podendo ser facilmente evitados através de uma correta utilização do aparelho.

Além disso, antes de começar as sessões de fotodepilação, deve consultar um médico dermatologista.

Os riscos da fotodepilação incluem cicatrizes na pele, aparecimento de manchas ou queimaduras. Este método é contraindicado para gestantes, indivíduos com infeções, doenças crônicas, glaucoma e doenças de pele.

Porém, por ser possível graduar a intensidade do espectro de luz, a fotodepilação é o procedimento menos agressivo para qualquer tipo de pele.

Ela pode inclusive ser usada para o tratamento de manchas ou rejuvenescimento facial, pois a luz estimula a produção de colágeno.

Já a luz do laser penetra nas camadas da pele e causa pequenos choques, podendo algumas vezes causar até queimaduras.

Dessa forma, podemos considerar que ele é mais agressivo que a luz pulsada. Mas não irá causar danos irreparáveis na pele e varia muito de pessoa para pessoa.

A fotodepilação tem o alcance da luz maior, não atua especificamente no pelo. Por conta disso, são necessárias mais sessões para que se obtenha o efeito desejado.

O tempo de retoque para ambos os procedimentos varia entre quatro meses até dois anos após a última sessão.

O laser é mais eficaz por ser mais especifico para o pelo, você fará menos sessões para alcançar o mesmo resultado da luz pulsada.

São necessárias em média seis sessões de laser contra doze sessões de fotodepilação. Dependendo da região e o tempo que já se pratica o procedimento.

A luz pulsada pode tratar todos os tipos de pele, ao contrário do laser. Além disso, nenhum dos dois métodos é indicado para portadores de diabetes tipo 1, doenças autoimunes.

Também não é indicado para gravidas ou lactação, doenças neurológicas, pacientes com histórico de câncer de pele ou em uso de medicamentos fotossensíveis.

Fora as contraindicações que valem para ambos os procedimentos, pessoas com a pele negra são aconselhadas usar outros métodos que não o laser.

Isso porque os raios identificam os pelos a partir da quantidade de melanina e as peles negras podem causar uma confusão desse mecanismo, gerando queimaduras.

Super Dicas de Compras

Roupas, bolsas, Make up e muito mais. Produtos escolhidos por nossa curadoria especialmente para você. Confira ;)

A luz pulsada é muito bem tolerada pela maioria dos pacientes, que chegam a considerar o procedimento indolor.

Ela atinge o bulbo do pelo, não ultrapassando muito esse limite e, por isso, os pacientes podem sentir uma leve fisgada, mas não dor intensa.

Já o laser pode ser muito doloroso dependendo do aparelho utilizado, pois atua mais profundamente na pele, podendo gerar até mesmo pequenas queimaduras.

Nem tudo poder ser depilado, ânus, pálpebras e áreas ao redor dos olhos, mucosas e bolsa escrotal não são indicados com nenhum dos dois métodos.

No entanto, a fotodepilação cobre áreas maiores com mais rapidez. O laser é recomendado para casos em que seja necessária uma intensidade maior da aplicação em menos sessões.

Mas pode ser aplicada nas mesmas áreas que as da luz pulsada. O cuidado após o procedimento é basicamente o mesmo para os dois tratamentos, não se expor ao sol sem utilizar o protetor solar.

Principalmente, se houver vermelhidão na área tratada. No caso da fotodepilação, pode ser que você sinta mais calor na área aplicada após o tratamento.

Pessoas que fazem procedimentos a laser devem ficar mais tempo sem se expor ao sol diretamente mesmo com o proteção solar.

Esse cuidado deve durar até a vermelhidão na área desaparecer, o que costuma levar uns quinze dias pelo menos no caso do laser.

Antes do procedimento, também as recomendações são iguais para os dois procedimentos: a pele não pode estar bronzeada, o pelo não pode ter sido retirado pela raiz com cera ou pinça.

No último mês, não pode haver focos de vermelhidão, machucados ou focos de acne ativa. E deve-se interromper o tratamento com ácidos pelo menos 72 horas antes.

Fotodepilação Benefícios

Fotodepilação Benefícios dicas de menina

A fotodepilação já um dos melhores métodos para eliminação dos pelos indesejados. Além da eficiência o procedimento causa menos dor ou nenhuma.

É utilizado um equipamento que emite a Luz Intensa Pulsada (LIP) e promete uma pele lisinha e saudável por um tempo prolongado.

A fotodepilação elimina os pelos e também destrói os folículos, fazendo com que o resultado seja muito mais duradouro que os outros tipos de depilação.

Após o tratamento, com até dez sessões e intervalo de um mês entre cada uma, é possível ficar entre seis meses e um ano sem a necessidade de manutenção.

Acaba com os pelos encravados e a foliculite, alguns métodos de depilação podem propiciar a entrada de bactérias no folículo piloso e agravar ainda mais o problema.

Ad DDM

O que não ocorre com a fotodepilação, que elimina a quantidade de fios gradativamente, deixando a pele lisa e saudável.

Reduz a flacidez e deixa a pele mais bonita, a luz pulsada estimula a produção de colágeno no organismo, deixando a pele mais firme e menos flácida.

Além de combater manchas e melhorar a oxigenação sanguínea local. Pode ser aplicada no corpo e no rosto, indicada para a eliminação dos pelos em geral.

A fotodepilação pode ser usada no corpo e no rosto de homens e mulheres, inclusive em áreas bastante sensíveis, como virilha, seios e pescoço.

Causa pouca ou nenhuma irritação na pele, este é um ótimo motivo para quem não tem tempo e precisa fazer uma aplicação entre um compromisso e outro, pois o procedimento é considerado de baixa irritabilidade.

No rosto, por exemplo, é possível ir direto para o trabalho, dependendo da intensidade da aplicação. É recomendado o uso de filtro solar durante o tratamento.

Os resultados surgem rapidamente, já entre as duas primeiras sessões de tratamento com a fotodepilação, é possível notar uma diminuição na quantidade de pelos.

Na espessura e na demora do crescimento dos fios. Porém, isso pode variar de acordo com o organismo de cada pessoa e da área tratada.

Custo vantajoso a longo prazo, mais acessível do que a depilação a laser, a fotodepilação torna-se ainda mais atraente ao longo do tempo, pois a quantidade de pelos diminui a medida que o tratamento avança.

Fotodepilação Íntima

Fotodepilação intima dicas de menina

Alguns métodos de depilação podem causar irritações, lesões e inflamações. Isso tem a ver com o tipo de pele e outras características de cada mulher e não com a região.

A depilação com cera, por exemplo, pode causar os temidos pelos encravados e as lâminas podem causar alergias, além de infecções graves se cortarem a pele.

Nossas Dicas de Makeup

Roupas, bolsas, Make up e muito mais. Produtos escolhidos por nossa curadoria especialmente para você. Confira ;)

Se você passa por alguma dessas situações, procure o seu médico. Também vale a pena conhecer a fotodepilação, o método mais moderno e seguro.

Ele é indolor e eficaz, atuando diretamente nas células germinativas do pelo para impedir o crescimento, evitando a foliculite (pelo encravado) e outras irritações na pele.

A fotodepilação na zona genital é um método cada vez mais adotado e solicitado sobretudo por mulheres, embora faz parte dos hábitos íntimos de ambos os sexos.

Pode ser feita parcialmente tendo como base a marca do biquíni ou de forma total, ou quase total, dos pelos púbicos.

Este tipo de depilação vem ganhando terreno sobretudo por questões de higiene íntima ao mesmo tempo que se tornou uma moda.

Com este tipo de depilação o resultado é duradouro e o processo, praticamente indolor. É um tratamento não invasivo que usa um largo espectro de luz que é absorvido pelos pelos.

O folículo piloso, entra em tremólise, devido ao excesso de calor e é eliminado. Com este tratamento, você não só elimina os pelos.

Mas sim a destruir os folículos que os produzem, evitando assim que estes voltem a crescer. Pode demorar alguns meses ou anos a crescerem novos pelos ou podem nem chegar a crescer.

Geralmente são eliminados mais de 80% dos pelos das áreas tratadas e os que restam crescem mais fracos.

Este tipo de tecnologia foi testada, e está aprovada. Este tratamento não dói, apenas se sente uma impressão de calor, a intensidade dessa sensação depende da sensibilidade de cada pessoa.

Após o tratamento deverá ter cuidado com a exposição ao sol, e deve proteger a pele tratada com um protetor solar, principalmente no verão durante os primeiros sete dias.

A higiene está relacionada à técnica correta da limpeza da área e não com a quantidade de pelos. Para isso é recomendado o uso de gel ou sabonetes íntimos que mantêm o pH da região.

E aumenta os lactobacilos vaginais responsáveis pela defesa desse local. Evitar o uso de absorventes diários, a troca inadequada destes e uso de protetores diários.

Influenciam um maior acúmulo de suor na área, favorecendo alergias e infecções vaginais independente da depilação ou falta dela.

Recomendável usar calcinhas com forro de algodão que diminuem o calor vaginal local e dormir, de preferência, sem calcinha.

Apenas se a higiene não estiver sendo feita de forma adequada. Na base do pelo há glândulas que produzem suor e gorduras para lubrificar e resfriar a pele, que podem se acumular e causar um odor desagradável.

Mas isso se o local não for higienizado corretamente. O mau odor sentido, geralmente é devido a alguma infecção vaginal não relacionada ao pelo, sendo necessário procurar um ginecologista para avaliar e tratar.

Também não existe nenhuma relação fisiológica entre depilação e prazer sexual. O que pode acontecer é algumas mulheres se sentirem mais à vontade com a área íntima depilada.

Ou que seja mais atraente para o seu parceiro. No fundo, é uma questão de preferência, ficando a cargo de cada um decidir como prefere.

Para garantir o resultado esperado e, principalmente, a saúde da pele e do paciente, deve ser feito sempre sob supervisão médica. Os aparelhos utilizam níveis altos de energia, por isso, o ideal é fazer a fotodepilação com médicos formados.

Esta é uma dúvida comum entre a maioria das pessoas que estão pensando em aderir ao método. Não é possível definir antecipadamente o número de sessões necessárias.

Isso porque vários fatores influenciam na resposta, como condições da pele, características da pele (fototipo) e fatores hormonais. Veja o vídeo:

Fotodepilação Aparelho

Pense no quanto nós, mulheres, devemos agradecer à ciência pelas diversas facilidades existentes para que alcancemos a beleza.

E vem aí mais um item para integrar a lista: os aparelhos de luz pulsada para realizar a fotodepilação em casa.

O processo é feito por uma lâmpada que emite uma quantidade grande de calor, destruindo os folículos capilares por dano térmico. Com isto, os pelos enfraquecem ou são destruídos, gerando seu afinamento ou eliminação.

A diferença entre a depilação profissional e a caseira está justamente no aparelho e na intensidade da luz que penetra nos fios.

Por ser menos potente, o procedimento realizado em casa gera depilações menos duradouras, mas isso não torna a técnica ou o aparelho menos sedutores.

São necessárias entre 5 e 10 sessões, com intervalos mensais, para que todos os pelinhos sejam eliminados. Aos poucos, vão se formando pequenas áreas depiladas, que vão se tornando maiores a cada sessão, até que entre 90 e 95% do volume de pelos desapareçam.

O resultado da depilação pode durar de um a três anos, sendo necessário fazer mais uma ou duas sessões anuais depois desse período para manter o resultado.

Como apenas uma parte dos pelos volta, não apenas as sessões se reduzem, mas a dor do tratamento também.

Sofre bem menos do que na depilação com cera, os pelos não encravam (tornando a técnica indicada para pessoas com foliculites).

E a luz pulsada não causa alergias como as ceras e lâminas, podendo ainda ajudar a clarear axilas e virilhas escurecidas.

As consequências negativas do uso de luz pulsada para depilação em casa ou em clínicas consistem em queimaduras e manchas claras na pele, sensação de secura.

Hiperpigmentação e formação de crostas ou dano ocular, caso os óculos de proteção não sejam usados de forma adequada.

Só é permitido efetuar a fotodepilação a partir dos 13 anos de idade e, para as meninas, é recomendado que a depilação só ocorra após a primeira menstruação. Já o limite máximo é fixado até que os pelos brancos apareçam.

O procedimento funciona melhor em pessoas de pele muito clara e com pelos muito escuros, já que a luz é atraída pela melanina e depende do contraste entre o pelo e a pele para funcionar.

Por esse mesmo motivo, os raios não surtem efeito em pelos brancos ou loiro-claros, nem em pessoa de pele negra e pelos igualmente escuros.

Recomenda-se que depois de fazer uso da luz pulsada, as pessoas evitem se depilar e se expor ao sol. É preciso suspender o uso de peelings ou cremes com ácidos (15 dias antes e 15 depois de cada aplicação), depilações com cera quente ou fria e clareamentos como o banho de lua.

Algumas marcas possuem aparelhos de depilação à luz pulsada no mercado. O destaque vai para o recém-lançado Philips Lumea (cerca de R$ 2,5 mil).

Mas também existe o Silk’n Sensepil, o Silk’n Pro, o I-Light Pro Remington, o Basall I-Pilator entre diversos outros.

Toda essa tecnologia e benefícios valem o teste, mas procure seu dermatologista antes de realizar quaisquer procedimentos.

Fotodepilação D’pil

Fotodepilação Dpil dicas de menina

A DPil é uma empresa 100% brasileira, que trouxe um conceito inovador de depilação, através do método do IPL – Luz Intensa Pulsada.

A Dpil Brasil lança no mercado de estética brasileiro um conceito de depilação que já é referência em diversos países.

Com sua rede especializada em tratamentos de fotodepilação, a D’pil oferece aos seus clientes uma técnica diferenciada (Luz Pulsada Intensa – IPL) a um preço único por área e sessão.

Este tratamento garante uma depilação mais eficaz do que os métodos convencionais, com resultados a partir da primeira sessão e, o mais importante, sem dor.

As unidades Dpil contam com tecnologia de ultima geração, buscando sempre oferecer o que há de melhor aos seus clientes, em suas diversas unidades por todo o Brasil.

São mais de quatrocentos e vinte unidades franqueadas pelo Brasil. Sempre tem uma perto de você. Fotodepilação inteligente, este é o serviço principal fornecido pela franquia gigantesca D’pil.

A franquia D’pil é considerada uma das empresas com maior crescimento e expansão nos últimos anos, passando a contar com unidades internacionais em países como:

Alemanha, México, Itália e Venezuela. A fundação da franquia ocorreu em 2009 e rapidamente dominou o setor de beleza no tocante a técnica de fotodepilação.

O objetivo da D’pil era tornar o tratamento popular, ou seja, a um preço acessível para todos e ao mesmo tempo com equipamentos de alta qualidade. A franquia D’pil trabalha com 7 grandes categorias de tratamentos:

  • Tratamentos por IPL
  • Tudo para sobrancelhas
  • Massagens especiais
  • Tratamentos faciais
  • Cremes
  • Redução de medidas
  • Endermoterapia

Os tratamentos oferecidos com a utilização de luz intensa pulsada (IPL em inglês). O preço pode variar a partir de R$ 70,00 setenta reais por área ou sessão.

Fotodepilação: Trata-se de um método para depilação indolor e altamente eficiente que emite luz pulsada, agindo na melanina do pelo.

Com isso a região esquenta, destrói as células e permite um resultado duradouro, necessitando manutenções esporádicas. Para entender mais da D’pil veja o vídeo:

 

Fotodepilação Contra Indicações

A primeira vista, a fotodepilação promete ser a solução dos problemas de quem sofre com pelos neste verão. Mais barata que o laser e praticamente indolor.

O tratamento utiliza uma técnica que envolve o uso da Luz Intensa Pulsada, mais suave que a do laser e não focada.

Porém, mesmo sendo um tratamento mais suave, a fotodepilação possui contra-indicações bastante parecidas com as do laser.

O que faz com que a visita médica continue sendo indispensável, quem tem manchas ou pintas deve tomar muito cuidado.

Caso a pessoa receba uma quantidade de luz inapropriada, a pinta pode evoluir para um câncer de pele. Quem tem vitiligo e não sabe, por nunca ter ido a um dermatologista, pode desencadear a doença em outras regiões.

A fotodepilação causa um trauma na pele, o que pode virar uma queimadura caso seja usada uma potência maior do que o paciente possa suportar.

Quem tem acne, por exemplo, e usa medicamento fotossensibilizante (com sensibilidade a luz), não pode fazer a fotodepilação nem o laser.

Já que corre o risco de contrair manchas. Negros, grávidas, mulheres que estejam amamentando e pessoas que tenham herpes também ficam de fora do tratamento.

A região da sobrancelha é a única região não recomendada para a fotodepilação. O motivo é que como o formato segue as tendências da moda ora fina ou grossa.

Quem depila a região tende a querer reverter o desenho. Os pelos nunca voltarão ao formato anterior à fotodepilação.

Quem têm tendência de quelóide também não devem fazer o tratamento, justamente por correr o risco de manchas nos locais depilados.

Quem tem pelo muito grosso também não deve fazer. Em alguns casos, compensa mais fazer o laser até pelo número de sessões, que na fotodepilação tende a ser maior. Ela só vale a pena para quem tem pelo fino.

Vale lembrar que no caso de tatuagens, o paciente poderá cobrir a região com uma toalha e evitar a exposição. A mesma regra vale também para a região do rosto. Geralmente, as clínicas oferecem óculos de proteção para o tratamento do buço.

Prós: Pessoas que querem optar por um tratamento sem ter o incômodo da dor têm na fotodepilação a escolha ideal.

Por não agir tão profundamente quanto o laser, o método chega ao bulbo do pelo sem ultrapassar essa região. Portanto, é possível que a pessoa sinta uma leve fisgada, mas não dor.

Por meio do método, cerca de 80% das mulheres têm os pelos diminuídos ou eliminados. O intervalo entre uma sessão e outra varia de acordo com o cliente.

Mas no geral, eles refazem o processo num espaço de 40 dias. Ao término do tratamento, a manutenção geralmente é feita de seis meses a um ano. Dependendo do caso, em menos de seis sessões você tem a eliminação completa do pelo.

Contras: O método é indicado às pessoas de pele clara e pelo escuro, pois o tratamento age por meio da concentração de luz na melanina.

Em pessoas de pele escura, a luz pulsada pode causar manchas claras e em pessoas de pelos claros o resultado não será bom, pois muitos pelos não cairão.

Apesar do efeito prolongado, a terapia demora, no mínimo, seis sessões até dar os primeiros resultados, outra desvantagem em relação ao laser, em que eles aparecem logo na terceira sessão.

Mas vale muito a pena ir conhecer uma boa clínica, conversar com um especialista, fazer uma avaliação e comparar o melhor método para você.

Avatar

Written by Silmara Bueno

Deixe uma resposta

Mistura Para Limpar o Sofá Dicas de Menina

Mistura Para Limpar o Sofá: Vinagre, Bicarbonato, etc

vitamina para unhas dicas de menina

Vitamina Para Unhas: Caseiro e Remédios