in

Espinha na Virilha – O que pode ser, Como tratar?

A espinha é uma inflamação provocada pela infecção de bactérias e que pode aparecer em vários lugares do corpo, entre eles a virilha.

Esse problema é muito incômodo, pois além de causar dor e coceira ainda atrapalha a estética do corpo, podendo deixar marcas se não for cuidado da forma correta.

Existem diferentes tipos de inflamações que podem ocorrer na virilha como foliculite, espinha interna e pelo encravado, que nada tem a ver com a infecção de bactérias, mas ainda assim forma uma bolinha vermelha que lembra a espinha.

Neste artigo você vai poder conferir o que são essas inflamações, como ocorrem, como é possível tratá-las e mais informações sobre o assunto para que você possa tirar suas dúvidas.

Vamos conferir?

O que é foliculite?

O que pode ser, Como tratar?  Dicas de Menina
Foto: via Clinica CMP

Talvez você já tenha ouvido esse nome, foliculite é uma inflamação causada no folículo piloso – uma estrutura de onde os pelos são originados.

Essa inflamação é caracterizada pelo formato redondo e de cor avermelhada nas bordas e amarelada no centro, causando coceira e inchaço.

A foliculite pode aparecer em várias áreas do corpo (geralmente onde há a presença de pelos), sendo que os lugares mais afetados são: virilha, rosto, braços, bumbum e couro cabeludo.

Como é causada?

O principal motivo do aparecimento da foliculite é a infecção pela bactéria Staphilococcus aureus, no entanto vírus e fungos também podem estar relacionados com o surgimento da inflamação.

Também existem fatores que podem influenciar na aparição do problema, como depilação frequente, machucados na pele e picadas de insetos, pois deixam a pele vulnerável a infecções, roupas muito justas que retêm o suor, assim facilitando a proliferação dos micro-organismos, acne, dermatite e uso de cremes esteroides e antibióticos que acabam enfraquecendo os folículos pilosos.

Quais os tipos de foliculite que pode aparecer na virilha?

Existem três tipos principais de foliculite que pode aparecer na virilha, entre eles: foliculite estafilocócica, foliculite por pseudomas e furúnculo.

A foliculite estafilocócica é um tipo de foliculite superficial e que é causada pela bactéria Staphilococcus aureus. Ela surge através de uma ferida aberta, causando pequenas bolinhas vermelhas com um ponto branco no centro. Esse tipo de foliculite causa coceira e dor.

A foliculite por pseudomas também é um tipo de foliculite superficial, mas que é causada pela bactéria Pseudomas aeruginosa.

Esse tipo de bactéria se reproduz na água, podendo aparecer em piscinas aquecidas ou com pH e cloro controlado e banheiras de hidromassagem. Por isso é importante cuidar da higiene para evitar o risco de se contaminar.

Geralmente a pessoa é infectada de 8 horas a cinco dias após ter contato com a bactéria, sendo que costuma aparecer nas regiões do corpo que ficam úmidas por mais tempo e são mais fáceis de infectar, como as cobertas pela roupa de banho, já que o local fica mais quente e úmido. Dá pra notar que a virilha está entre esses lugares, não é mesmo?

Esse tipo de foliculite é caracterizado por protuberâncias vermelhas que coçam, podendo aparecer pus, posteriormente.

O furúnculo já é uma foliculite profunda e acontece quando há uma grande infecção por bactérias do gênero Staphilococus nos folículos pilosos, formando bolinhas com a borda vermelha e o meio esbranquiçado.

Conforme a infecção vai crescendo, o furúnculo se torna mais dolorido, no final ele se rompe para a saída da secreção, geralmente quando sai fica uma cicatriz.

Seu estágio mais grave é o carbúnculo, quando vários furúnculos se acumulam, podendo surgir nas coxas, costas, pescoço e ombros.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é feito por um médico dermatologista que examinará a lesão, entrevistará o paciente para saber os sintomas que ele está sentindo e dependendo do caso pode retirar amostras da secreção para enviar para o laboratório e descobrir qual a bactéria que está causando a doença.

Como tratar?

O que pode ser, Como tratar? Dicas de Menina
Foto: via Femme

O tratamento vai depender da gravidade da foliculite. Em casos mais leves é possível tratar em casa mesmo através da aplicação de compressas mornas e úmidas.

As compressas podem ser molhadas em uma solução de água e sal, que ajuda a matar as bactérias.

Também é importante lavar bem o local afetado utilizando água morna e sabonete antisséptico e enxugar com uma toalha que você possa jogar fora depois, para não provocar outras infecções.

O médico dermatologista também pode receitar pomadas e cremes anti-inflamatórios para ajudar a curar a lesão.

Se a foliculite for mais grave será preciso tomar antibióticos orais para combater a infecção e também corticoides para diminuir a inflamação.

É preciso tomar cuidado com esses medicamentos e tomar apenas o tempo prescrito pelo médico, pois pode fazer mal.

Mas se a bolinha estiver muito grande pode ser até necessário fazer uma pequena cirurgia para drenar o pus ou mesmo realizar outros tratamentos que destroem o folículo piloso com terapia fotodinâmica e depilação a laser.

Como prevenir?  

Para prevenir o surgimento da foliculite na virilha você deve tomar algumas atitudes, como:

  • Fazer uma boa higiene de sua pele;
  • Enxugar bem a pele da virilha após o banho;
  • Evitar depilar a área com frequência para não facilitar o surgimento de feridas e quando se depilar faça isso na direção do crescimento do pelo;
  • Evitar lavar a área com sabonete antisséptico todos os dias, pois acabam com as bactérias protetoras da pele, além da pele ficar seca;
  • Hidratar a pele após o banho;
  • Usar roupa íntima de algodão para que a região não fique abafada.

O que é espinha interna?

O que pode ser, Como tratar? Dicas de Menina
Foto: via Drauzio Varella

A espinha interna é uma lesão que se forma na derme (segunda camada de pele), onde diferente da espinha externa os pus não pode ser excretado e assim se mantém na parte interna, bloqueando os poros, e formando bolinhas vermelhas, doloridas e duras.

Ela pode ser causada em qualquer parte do corpo, até mesmo na virilha.

Como é causada?

A espinha interna é causada devido ao acúmulo de oleosidade e impurezas na pele.

Ela pode aparecer em pessoas que tem predisposição genética para o surgimento de espinhas e alteração da atividade hormonal que pode ser causada na adolescência, durante o ciclo menstrual ou devido ao estresse.

Além disso, seu cuidado com a pele pode influenciar o aparecimento de espinhas internas, caso você não cuide da oleosidade de sua pele, uma vez que seus poros são bloqueados.

Como tratar?

O que pode ser, Como tratar? Dicas de Menina
Foto: via Chá Benefícios

O tratamento vai depender da gravidade da espinha. Caso esteja no início você pode fazer o tratamento em casa através de compressas de chás que tem ação anti-inflamatória.

Entre os chás mais utilizados estão o chá de bardana, camomila, verde ou preto, eles ajudam a diminuir a inflamação da espinha interna.

Para isso basta que você ferva um sachê de chá com água quente, deixe esfriar e aplique o sachê sobre a espinha.

Outra forma de tratar é colocando gelo para desinflamar. Você deve apanhar um gelo envolver em um pano e deixar sobre o local por cinco minutos, depois afaste por 10 minutos e repita o processo por mais ou menos uma hora.

Caso a espinha não melhore em um período de cinco dias você deve procurar um médico dermatologista.

Geralmente são receitados remédios orais como isotretinoína e antibióticos para fazer o tratamento.

Durante o tratamento você também deverá evitar espremer a espinha para não piorar a inflamação, lavar a região com sabonete antisséptico, aplicar hidratante com fator solar quando for sair de casa e passar creme para acne.

Como prevenir?

Há algumas formas de prevenir a espinha interna, basta tomar algumas atitudes, como:

  • Higienizar bem a pele: o ideal é que você use produtos para seu tipo de pele, dessa forma você vai evitar o excesso de oleosidade e desidratação da pele.
  • Utilizar máscaras de tratamento: use máscaras faciais que ajudem a controlar a oleosidade da pele e ao mesmo tempo a mantenha hidratada.
  • Fazer esfoliação: deve ser feita ao menos uma vez por mês para retirar as células antigas e promover a renovação da pele.

O que é pelo encravado?

O que pode ser, Como tratar? Dicas de Menina
Foto: via Gillete Venus

Diferente da foliculite e da espinha interna, o pelo encravado não é causado por uma infecção, mas sim pelo próprio pelo que conforme cresce, não consegue atravessar a camada de queratina da pele e assim acaba se dobrando e crescendo embaixo da pele.

Dessa forma a pele fica vermelha e com uma protuberância, lembrando o formato de uma espinha.

Como é causado?

O pelo encravado geralmente ocorre em áreas mais sujeitas a atritos como a virilha, axila e pescoço.

Ele pode ocorrer devido a alguns fatores que dificultam a saída do pelo como a depilação com gilete e cera, o uso de roupas muito apertadas, feridas na pele, baixa imunidade e mudança hormonal.

Além disso, a obstrução dos poros também pode causar pelo encravado. Os poros podem ser tampados devido ao calor excessivo que faz a pele transpirar mais e aumentar a produção de sebo.

Como tratar?

O tratamento do pelo encravado é mais simples, não sendo necessário ir ao dermatologista, a menos que o problema continue.

Para tratar o problema você deve higienizar bem o local e reduzir a fricção e aquecimento da pele. Consequentemente seu próprio organismo se encarregará de curar o pelo encravado.

Quando é preciso ir ao médico?

Caso o problema continue e a inflamação piore, geralmente o dermatologista receita pomadas antibióticas e anti-inflamatórias para evitar a infecção por bactérias.   

Como prevenir?

O que pode ser, Como tratar? Dicas de Menina
Foto: via Tri Curioso

Existem algumas medidas que você pode tomar para prevenir pelo encravado. Entre elas:

  • Higienize bem a pele: é bom limpar bem sua pele para evitar que a oleosidade excessiva e as impurezas obstruam os poros. Ao frequentar locais públicos como piscinas, praias e banheiras é bom que você tome banho com sabão neutro ou antibactericida.
  • Não use roupas justas: roupas muito justas acabam impedindo que os pelos cresçam normalmente e assim se formam pelos encravados. Por isso prefira utilizar tecidos leves e que deixam a pele respirar como o algodão.
  • Tome cuidado ao se depilar: é bom que você tome cuidado ao se depilar, devendo optar por lâminas novas para evitar passar a gilete em um mesmo local e assim causar ferimentos que possam facilitar inflamações.
  • Evite se depilar com cera: você também deve evitar a cera, pois ao ser puxada ela causa o alargamento dos folículos, facilitando a infecção por bactérias, além de agredir a pele. Uma opção que evita a formação do pelo encravado é a depilação a laser, pois destrói a raiz do pelo.
  • Utilize gelo após a depilação com cera: após a depilação a pele fica levemente inflamada devido ao rompimento dos vasos sanguíneos conectados aos folículos pilosos, o gelo ajuda a diminuir essa inflamação.
  • Faça esfoliação na pele: você deve esfoliar a pele pelo menos uma vez por mês para retirar as células mortas e a sujeira que podem acabar obstruindo os poros.

Neste artigo vimos três tipos diferentes de inflamação e como elas podem ser causadas e tratadas.

Vimos que uma forma de prevenção que serve para os três problemas é cuidar da higienização da pele, pois dessa forma você mantém a pele limpa e livre de micro-organismos que podem causar inflamações, diminui a oleosidade da pele e impede que os poros sejam obstruídos.

No caso da foliculite o cuidado é maior, já que a infecção pode piorar com o passar do tempo, por isso é bom acompanhar o desenvolvimento do problema, pois caso se agrave será necessária a visita a um médico dermatologista.

Já a espinha interna deve ser tratada em casa por um período de cinco dias, mas se não melhorar o indicado é procurar um dermatologista para que ele receite os medicamentos necessários para resolver o problema.

Por outro lado o problema do pelo encravado é mais tranquilo, sendo que na maioria das vezes o próprio corpo é capaz de curá-lo, basta que você tome alguns cuidados como limpar bem o local afetado e impedir que a inflamação se agrave devido a fricções e suor excessivo.

Por isso você deve utilizar roupas leves e de algodão para ajudar, uma vez que a virilha é uma parte do corpo que se mantém escondida e por isso é bem mais fácil receber mais umidade.

Saiba que este artigo é meramente informativo e que em caso de complicações é necessária a visita ao médico para que ele lhe oriente sobre a melhor forma de agir nesse caso e trate o problema.

Cisto de Bartholin – O que é, Quais São as Causas e Quais as Formas de Tratamento?

Calcular IMC – Use nossa calculadora de IMC e descubra o seu peso ideal