in

Engolir Esperma: Faz mal? Qual o gosto?

Quando o assunto é sexo oral, certamente não é novidade nenhuma que em pleno século vinte e um, ainda se trata de um tema tabu entre a mulherada, porém, em contrapartida, é umas das maneiras de se obter prazer, preferidas da classe masculina. São muitas as dúvidas que existem, mas uma das maiores que a mulher tem é saber também se engolir esperma faz mal. Quando chega o momento da relação íntima entre o casal, antes da efetiva hora H, as preliminares são importantíssimas e para esse momento existem muitas maneiras de agradar o parceiro e uma delas é a preferida do homem: O Sexo Oral. Mesmo quando a mulher não tem medo de fazer o oral no parceiro, ainda existe o receio na finalização do ato: Será que se deve engolir o esperma? Ou será que fazer isso pode ser prejudicial? Há relatos que afirmam que o esperma traz malefícios para o corpo feminino, porém isso é mito. Para quem não sabe, ele trata-se basicamente de uma espécie de secreção, e um dos seus compostos é o açúcar (que aliás não engorda). Além disso, o esperma também carrega proteínas na sua composição, ou seja, não provoca nenhum problema para a saúde da mulher. Por existir tantas questões referentes ao tema, o assunto do artigo de hoje irá explicar tudo sobre o que envolve o esperma e ainda esclarecer de vez se engolir esperma faz mal ou não. Sempre é muito importante entender bem sobre os assuntos que nos geram dúvidas, assim, se o seu receio é esse, pode ficar tranquilo que esclareceremos tudo logo a seguir. Aproveite a leitura!

Quando o assunto é sexo oral, certamente não é novidade nenhuma que em pleno século vinte e um, ainda se trata de um tema tabu entre a mulherada, porém, em contrapartida, é umas das maneiras de se obter prazer, preferidas da classe masculina. São muitas as dúvidas que existem, mas uma das maiores que a mulher tem é saber também se engolir esperma faz mal.

Quando chega o momento da relação íntima entre o casal, antes da efetiva hora H, as preliminares são importantíssimas e para esse momento existem muitas maneiras de agradar o parceiro e uma delas é a preferida do homem: O Sexo Oral.

Mesmo quando a mulher não tem medo de fazer o oral no parceiro, ainda existe o receio na finalização do ato: Será que se deve engolir o esperma? Ou será que fazer isso pode ser prejudicial?

Há relatos que afirmam que o esperma traz malefícios para o corpo feminino, porém isso é mito. Para quem não sabe, ele trata-se basicamente de uma espécie de secreção, e um dos seus compostos é o açúcar (que aliás não engorda). Além disso, o esperma também carrega proteínas na sua composição, ou seja, não provoca nenhum problema para a saúde da mulher.

Por existir tantas questões referentes ao tema, o assunto do artigo de hoje irá explicar tudo sobre o que envolve o esperma e ainda esclarecer de vez se engolir esperma faz mal ou não.

Sempre é muito importante entender bem sobre os assuntos que nos geram dúvidas, assim, se o seu receio é esse, pode ficar tranquilo que esclareceremos tudo logo a seguir. Aproveite a leitura!

Afinal, o que é o Esperma?

Afinal, o que é o Esperma? De forma geral, podemos dizer que o Esperma, também conhecido como Sêmen, trata-se de um tipo de fluido de caráter orgânico, que é produzido pelos seres vivos da espécie masculina. O homem, obviamente, é um desses seres vivos que produzem o fluido. O Esperma possui diversos Espermatozoides, além de muitos outros tipos e secreções. Para se ter uma ideia, ele tem a capacidade de transportar entre sessenta e trezentos milhões de Espermatozoides, de acordo coma duração do que chamamos de Abstinência Prévia. Assim, para que um óvulo possa ser fertilizado, é necessário que um sêmen seja constituído de mais de vinte milhões de espermas por mililitro. Existe o que chamamos de primeira parte do processo de Ejaculação. Nela há a secreção de Glândulas de Cowper e Littré. Ambas possuem poucos níveis de Mucoproteína. Em seguida vem a segunda parte do processo, que é composta pelo que conhecemos como Secreção Prostática. E depois vem a terceira parte, que é onde há a Secreção do Conducto Deferente, do Epidídimo e dos Tubos seminais, que se deslocam e viajam na maioria dos espermatozoides. E por fim, tem a quarta parte que é onde se encontra a Secreção das Vesículas Seminais, que são ricas em nutrientes para os próprios Espermatozoides. Quando a quantidade de Espermatozoides não é o bastante para fertilizar o óvulo, o sêmen acaba se tornando infértil. Além disso, essa infertilidade se dá também porque acaba existindo uma quantidade excessiva de Formas Aberrantes ou até mesmo pelos baixos níveis de mobilidade. Existem casos em que a Função dos testículos apresenta anomalias, que podem ocorrer por conta de alguma alteração nos níveis hormonais, ou por doenças que afetam a própria região, por Varicela, Insuficiência Crônica Hepática e Renal, por enfermidades de caráter neurológico e até mesmo por conta de problemas no processo de transportação de Sêmens, que inclusive pode surgir por conta de possíveis Obstruções de caráter congênito ou adquirido. Principais aspectos do Esperma Basicamente o esperma do homem tem consistência cremosa, é espumoso, tem aparência esbranquiçada e é opalino. Se o homem fica muito tempo sem ejacular, pode fazer com que o sêmen acaba ficando com aspecto amarelado. Essa cor amarelada ocorre por conta da morte e necrose das células Haploides que acabam se acumulando. Sua composição é uma espécie de mistura de várias secreções, que como vimos, incluem desde as Testiculares, até as Vesículas Seminais, Próstata e até mesmo as Glândulas Bulbouretrais. Quando o esperma é colocado para fora do organismo, depois de dez ou trinta minutos ele assume uma consistência bem fluida. Isso ocorre porque ele acaba ficando exposto ao ar de baixa latitude, o que faz com que a parte líquida evapore, ficando apenas a parte fluida, que é inclusive mais pegajosa. Quanto ao sabor do esperma, costuma ser mais acentuado e Adstringente. É natural que seja mais salgado, porque acaba se unido aos resquícios de urina que fica localizada nos dutos, apesar de poder variar bastante, dependendo do tipo de alimentação de cada homem. Aliás, quanto maior for o tempo entre dois processos de Ejaculação, mais adocicado o esperma vai ficando. Falando de volume, um homem saudável que ejacula, costuma expelir entre três e meio e cinco milímetros de sêmen. Quantidades de 0,5 milímetros são na boa parte dos casos, volume de caráter patológico. O PH do esperma fica entre 8,1 e 8,4 e o normal, é expelir entre duzentos e seiscentos Espermatozoides por Ejaculação.

De forma geral, podemos dizer que o Esperma, também conhecido como Sêmen, trata-se de um tipo de fluido de caráter orgânico, que é produzido pelos seres vivos da espécie masculina.

O homem, obviamente, é um desses seres vivos que produzem o fluido. O Esperma possui diversos Espermatozoides, além de muitos outros tipos e secreções.

Para se ter uma ideia, ele tem a capacidade de transportar entre sessenta e trezentos milhões de Espermatozoides, de acordo coma duração do que chamamos de Abstinência Prévia.

Assim, para que um óvulo possa ser fertilizado, é necessário que um sêmen seja constituído de mais de vinte milhões de espermas por mililitro.

Existe o que chamamos de primeira parte do processo de Ejaculação. Nela há a secreção de Glândulas de Cowper e Littré.  Ambas possuem poucos níveis de Mucoproteína.

Em seguida vem a segunda parte do processo, que é composta pelo que conhecemos como Secreção Prostática. E depois vem a terceira parte, que é onde há a Secreção do Conducto Deferente, do Epidídimo e dos Tubos seminais, que se deslocam e viajam na maioria dos espermatozoides.

E por fim, tem a quarta parte que é onde se encontra a Secreção das Vesículas Seminais, que são ricas em nutrientes para os próprios Espermatozoides.

Quando a quantidade de Espermatozoides não é o bastante para fertilizar o óvulo, o sêmen acaba se tornando infértil. Além disso, essa infertilidade se dá também porque acaba existindo uma quantidade excessiva de Formas Aberrantes ou até mesmo pelos baixos níveis de mobilidade.

Existem casos em que a Função dos testículos apresenta anomalias, que podem ocorrer por conta de alguma alteração nos níveis hormonais, ou por doenças que afetam a própria região, por Varicela, Insuficiência Crônica Hepática e Renal, por enfermidades de caráter neurológico e até mesmo por conta de problemas no processo de transportação de Sêmens, que inclusive pode surgir por conta de possíveis Obstruções de caráter congênito ou adquirido.

Principais aspectos do Esperma

Basicamente o esperma do homem tem consistência cremosa, é espumoso, tem aparência esbranquiçada e é opalino. Se o homem fica muito tempo sem ejacular, pode fazer com que o sêmen acaba ficando com aspecto amarelado. Essa cor amarelada ocorre por conta da morte e necrose das células Haploides que acabam se acumulando.

Sua composição é uma espécie de mistura de várias secreções, que como vimos, incluem desde as Testiculares, até as Vesículas Seminais, Próstata e até mesmo as Glândulas Bulbouretrais.

Quando o esperma é colocado para fora do organismo, depois de dez ou trinta minutos ele assume uma consistência bem fluida. Isso ocorre porque ele acaba ficando exposto ao ar de baixa latitude, o que faz com que a parte líquida evapore, ficando apenas a parte fluida, que é inclusive mais pegajosa.

Quanto ao sabor do esperma, costuma ser mais acentuado e Adstringente. É natural que seja mais salgado, porque acaba se unido aos resquícios de urina que fica localizada nos dutos, apesar de poder variar bastante, dependendo do tipo de alimentação de cada homem.

Aliás, quanto maior for o tempo entre dois processos de Ejaculação, mais adocicado o esperma vai ficando.

Falando de volume, um homem saudável que ejacula, costuma expelir entre três e meio e cinco milímetros de sêmen. Quantidades de 0,5 milímetros são na boa parte dos casos, volume de caráter patológico.

O PH do esperma fica entre 8,1 e 8,4 e o normal, é expelir entre duzentos e seiscentos Espermatozoides por Ejaculação.

Entenda melhor sobre a Composição do Sêmen

O sêmen é constituído por componentes que basicamente são derivados de fontes principais: O Esperma e o Plasma Seminal. Este último é produzido, em contrapartida, pelo processo de contribuição da Vesícula Seminal, da Próstata e das Glândulas Bulbouretrais. Para quem não sabe, o Plasma Seminal do ser humano é constituído por uma complexidade de componentes de origem orgânica e inorgânica. Ele que é o responsável por fornecer nutrição para os Espermatozoides, além de protegê-los, no decorrer de suas jornadas até a região do Trato Reprodutivo da mulher. Você sabia que o ambiente vaginal é hostil para as células compostas no Sêmen? Isso porque ele tem elevada acidez, viscosidade e ainda está sob o controle de células de imunidade. E o plasma Seminal é composto por substâncias que lutam para compensar toda essa hostilidade. Em suma, nele se encontra Aminas de caráter básico, dos quais citamos a Putrescina, a Espermina, e Espermidina e a Cadaverina. São compostos responsáveis por definir o aroma e o gosto do esperma e neutralizar os níceis altos de acidez da região da vagina. O Esperma pode transmitir doenças? Se um homem é saudável e não sofre de nenhum tipo de doença, o seu esperma, não necessariamente traz nenhum malefício se entrar em contato com a pele, por exemplo. Entretanto, o mesmo pode sim ser o responsável por transmitir muitas Doenças Sexualmente transmissíveis (DST’s), das quais podemos citar o HIV, que nada mais é do que o vírus responsável por causar a AIDS. Há suspeitas de que os espermatozoides e o plasma composto no sêmen possam provocar o que chamamos de Imunossupressão no corpo humano, na medida em que alcançam a corrente do sangue ou a Linfa. Provas que justificam essa suspeita datam de 1898, época em que Elie Metchnikoff pegou um porco, e injetou no animal o seu próprio esperma e o de outro porco. Em vista disso, ele comprovou que os anticorpos que são produzidos em resposta estavam inativos, o que significa a supressão do Sistema Imune. Alguns estudiosos do tema evidenciaram que casais inférteis que não possuem os anticorpos que supracitamos, poderiam passar a produzir em resposta os próprio Esperma. Tais Anticorpos acabariam reconhecendo os Linfócitos T, como estranhos e claro, esse processo seria por engano. Assim, automaticamente os Linfócitos T acabariam sendo atacados pelos Linfócitos B presentes no organismo. Quanto ao aspecto produtivo e a qualidade do sêmen, ambos podem ser melhorados, elevando inclusive a libido.

O sêmen é constituído por componentes que basicamente são derivados de fontes principais: O Esperma e o Plasma Seminal. Este último é produzido, em contrapartida, pelo processo de contribuição da Vesícula Seminal, da Próstata e das Glândulas Bulbouretrais.

Para quem não sabe, o Plasma Seminal do ser humano é constituído por uma complexidade de componentes de origem orgânica e inorgânica.  Ele que é o responsável por fornecer nutrição para os Espermatozoides, além de protegê-los, no decorrer de suas jornadas até a região do Trato Reprodutivo da mulher.

Você sabia que o ambiente vaginal é hostil para as células compostas no Sêmen? Isso porque ele tem elevada acidez, viscosidade e ainda está sob o controle de células de imunidade. E o plasma Seminal é composto por substâncias que lutam para compensar toda essa hostilidade.

Em suma, nele se encontra Aminas de caráter básico, dos quais citamos a Putrescina, a Espermina, e Espermidina e a Cadaverina. São compostos responsáveis por definir o aroma e o gosto do esperma e neutralizar os níveis altos de acidez da região da vagina.

O Esperma pode transmitir doenças?

Se um homem é saudável e não sofre de nenhum tipo de doença, o seu esperma, não necessariamente traz nenhum malefício se entrar em contato com a pele, por exemplo.

Entretanto, o mesmo pode sim ser o responsável por transmitir muitas Doenças Sexualmente transmissíveis (DST’s), das quais podemos citar o HIV, que nada mais é do que o vírus responsável por causar a AIDS.

Há suspeitas de que os espermatozoides e o plasma composto no sêmen possam provocar o que chamamos de Imunossupressão no corpo humano, na medida em que alcançam a corrente do sangue ou a Linfa.

Provas que justificam essa suspeita datam de 1898, época em que Elie Metchnikoff pegou um porco, e injetou no animal o seu próprio esperma e o de outro porco. Em vista disso, ele comprovou que os anticorpos que são produzidos em resposta estavam inativos, o que significa a supressão do Sistema Imune.

Alguns estudiosos do tema evidenciaram que casais inférteis que não possuem os anticorpos que supracitamos, poderiam passar a produzir em resposta os próprio Esperma. Tais Anticorpos acabariam reconhecendo os Linfócitos T, como estranhos e claro, esse processo seria por engano. Assim, automaticamente os Linfócitos T acabariam sendo atacados pelos Linfócitos B presentes no organismo.

Quanto ao aspecto produtivo e a qualidade do sêmen, ambos podem ser melhorados, elevando inclusive a libido.

Presença de Sangue no Esperma é normal?

Em alguns casos, o sene acaba contendo a presença de sangue e quando isso ocorre chamamos de Hematospermia. Contudo, esse sangue presente não é visível a olho nu, precisando-se de uma análise através de um microscópio para detectar se há ou não a presença de sangue no fluido. A Hematospermia é um problema, que na maioria dos casos preocupa bastante a classe masculina. Quando o nível de sangue é muito alto no sêmen, chega até ser possível enxergá-lo sem o uso de um microscópio. É muito importante que seja investigada a verdadeira causa para o surgimento da Hematospermia, para que saiba qual o melhor tratamento. Aliás, o fato de ter sangue no esperma não significa que de fato o homem sofre com algum problema gravíssimo, porém não é algo normal e é necessário sim, ir em busca e ajuda médica para saber o que está acontecendo. Principais causas da Hematospermia Na maioria dos casos, a Hematospermia surge por conta de um quadro inflamatório na região das Vesículas Seminais, que é o principal responsável pela produção do esperma. Inflamações nessas regiões podem surgir por variados motivos, e um dos principais é sem dúvida a existência de alguma Doença Sexualmente Transmissível. Além disso, o sangue presente no esperma também pode ser indício de algum bloqueio, seja ele uma infecção ou lesão. Na maioria dos casos, a Hematospermia surge por conta de algum problema na região da Próstata, da Uretra, dos Testículos ou até mesmo do Epidídimo. Separamos para você conhecer melhor, alguns dos principais motivos que desencadeiam o surgimento do sangue no esperma. Veja a seguir: • Problemas com Má formação congênita ou de caráter vascular; • Problemas com Distúrbio Hemorrágico; • Existência de alguma DTS; • Problemas com Prostatite; • Quadros de Infecção Urinária; • Problemas com Cálculo Urinário e Prostático; • Presença de Tumores; • Problemas com Enfermidades sistêmicas, cujo risco de sangramento é bem alto. Aliás, alguns tipos de exames podem desencadear o surgimento de sangue no sêmen, incluindo também o uso de alguns remédios determinados. Conheça mais sobre eles: • Pode surgir Hematospermia Iatrogênica depois de um processo de Instrumentação Urogenital; • Pode surgir o sangramento depois de Exames de Endoscopia; • Depois de exames de Biópsia da região da Próstata; • E ainda pode ter sangramento por conta de Remédios de função anticoagulante.

Em alguns casos, o sene acaba contendo a presença de sangue e quando isso ocorre chamamos de Hematospermia. Contudo, esse sangue presente não é visível a olho nu, precisando-se de uma análise através de um microscópio para detectar se há ou não a presença de sangue no fluido.

A Hematospermia é um problema, que na maioria dos casos preocupa bastante a classe masculina. Quando o nível de sangue é muito alto no sêmen, chega até ser possível enxergá-lo sem o uso de um microscópio.

É muito importante que seja investigada a verdadeira causa para o surgimento da Hematospermia, para que saiba qual o melhor tratamento.

Aliás, o fato de ter sangue no esperma não significa que de fato o homem sofre com algum problema gravíssimo, porém não é algo normal e é necessário sim, ir em busca e ajuda médica para saber o que está acontecendo.

Principais causas da Hematospermia

Na maioria dos casos, a Hematospermia surge por conta de um quadro inflamatório na região das Vesículas Seminais, que é o principal responsável pela produção do esperma.

Inflamações nessas regiões podem surgir por variados motivos, e um dos principais é sem dúvida a existência de alguma Doença Sexualmente Transmissível.

Além disso, o sangue presente no esperma também pode ser indício de algum bloqueio, seja ele uma infecção ou lesão. Na maioria dos casos, a Hematospermia surge por conta de algum problema na região da Próstata, da Uretra, dos Testículos ou até mesmo do Epidídimo.

Separamos para você conhecer melhor, alguns dos principais motivos que desencadeiam o surgimento do sangue no esperma.  Veja a seguir:

– Problemas com Má formação congênita ou de caráter vascular;

– Problemas com Distúrbio Hemorrágico;

– Existência de alguma DTS;

– Problemas com Prostatite;

– Quadros de Infecção Urinária;

Presente Para o Seu Parceiro

Sauna e Spa Familiar para Homens

Conheça >> www.spawellbeing.com.br.

– Problemas com Cálculo Urinário e Prostático;

– Presença de Tumores;

– Problemas com Enfermidades sistêmicas, cujo risco de sangramento é bem alto.

Aliás, alguns tipos de exames podem desencadear o surgimento de sangue no sêmen, incluindo também o uso de alguns remédios determinados. Conheça mais sobre eles:

– Pode surgir Hematospermia Iatrogênica depois de um processo de Instrumentação Urogenital;

– Pode surgir o sangramento depois de Exames de Endoscopia;

– Depois de exames de Biópsia da região da Próstata;

– E ainda pode ter sangramento por conta de Remédios de função anticoagulante.

Engolir ou não engolir Esperma: Eis a Questão

Engolir ou não engolir Esperma: Eis a Questão Entendendo mais sobre o que permeia o Sêmen, fica mais lúcido entender se de fato engolir ou não o fluido pode trazer algum tipo de malefício. De forma geral, é compreensível que o assunto sobre gozar ou não na boca é bem Tabu e gera muita polêmica, inclusive para as mulheres. Esse tabu existe ainda hoje por conta dos preconceitos, do nojo, do medo e da escassez de informações sobre o conteúdo, que reforçam a existência de muitos mitos por aí. São mitos que a mulherada inexperiente acredita e acha que é verdade. Mas para acabar vez com muitas dúvidas sobre o tema e te ajudar a entender se engolir Esperma faz mal, vamos detalhar sobre os reais riscos de fazer isso. Quer conhecer? Leia mais a seguir! Principais riscos de se engolir Esperma Se aprendemos que os componentes existentes no esperma não apresentam novidade, porque afinal engoli-lo poderia traz algum riso para a saúde? Realmente não há riscos para quem Engole o Esperma, o que acontece é que os riscos estão no ato do Sexo Oral sem a devida proteção. O casal que não usa camisinha no ato sexual, permite que a Mucosa da boca entre em contato direto com os Fluidos Genitais. Para se ter uma noção, boa parte das enfermidades de caráter sexualmente transmissível ou das infecções do gênero, são contraídas durante a prática de um Sexo Oral sem a devida camisinha, especialmente quando existe alguma lesão na região da boca. Na hora muitos só pensam no prazer, mas esquecem que a falta da camisinha no oral pode trazer HPV e Herpes, só por conta do contato direto com a pele, e o HIV, a Clamídia, a Gonorreia, a Sífilis e a Hepatite, por conta do contato com o esperma que está contaminado. Se contar que existem mulheres que acabam sentindo desconfortos e irritações na região da garganta, logo depois de engolirem o Esperma. Geralmente isso pode ocorrer por conta das proteínas que existem no fluido, o que faz com que ele fique mais espesso e com maior aderência. Há casos em que engolir o sêmen provoca sensações de náuseas por conta do seu cheiro ou sabor, mas isso não é regra, pode variar de mulher para mulher e claro, de homem para homem, já que a alimentação, por exemplo, pode influenciar nesses dois fatores.

Entendendo mais sobre o que permeia o Sêmen, fica mais lúcido entender se de fato engolir ou não o fluido pode trazer algum tipo de malefício. De forma geral, é compreensível que o assunto sobre gozar ou não na boca é bem Tabu e gera muita polêmica, inclusive para as mulheres.

Esse tabu existe ainda hoje por conta dos preconceitos, do nojo, do medo e da escassez de informações sobre o conteúdo, que reforçam a existência de muitos mitos por aí. São mitos que a mulherada inexperiente acredita e acha que é verdade.

Mas para acabar vez com muitas dúvidas sobre o tema e te ajudar a entender se engolir Esperma faz mal, vamos detalhar sobre os reais riscos de fazer isso. Quer conhecer? Leia mais a seguir!

Principais riscos de se engolir Esperma

Se aprendemos que os componentes existentes no esperma não apresentam novidade, porque afinal engoli-lo poderia traz algum riso para a saúde?

Realmente não há riscos para quem Engole o Esperma, o que acontece é que os riscos estão no ato do Sexo Oral sem a devida proteção. O casal que não usa camisinha no ato sexual, permite que a Mucosa da boca entre em contato direto com os Fluidos Genitais.

Para se ter uma noção, boa parte das enfermidades de caráter sexualmente transmissível ou das infecções do gênero, são contraídas durante a prática de um Sexo Oral sem a devida camisinha, especialmente quando existe alguma lesão na região da boca.

Na hora muitos só pensam no prazer, mas esquecem que a falta da camisinha no oral pode trazer HPV e Herpes, só por conta do contato direto com a pele, e o HIV, a Clamídia, a Gonorreia, a Sífilis e a Hepatite, por conta do contato com o esperma que está contaminado.

Se contar que existem mulheres que acabam sentindo desconfortos e irritações na região da garganta, logo depois de engolirem o Esperma. Geralmente isso pode ocorrer por conta das proteínas que existem no fluido, o que faz com que ele fique mais espesso e com maior aderência.

Há casos em que engolir o sêmen provoca sensações de náuseas por conta do seu cheiro ou sabor, mas isso não é regra, pode variar de mulher para mulher e claro, de homem para homem, já que a alimentação, por exemplo, pode influenciar nesses dois fatores.

Existe benefícios para quem Engole o Esperma?

Vimos que existem alguns riscos para quem engole o esperma não é mesmo? E um dele inclui o contágio de alguma DST ou Infecção de caráter sexualmente transmissível, mas de acordo com alguns estudiosos do tema, há também as suas vantagens de se engolir esperma. Existem teses bem famosas que afirmam que engolir esperma promove a sensação de Felicidade e Bem-estar. Essa sensação justifica-se pelo fato de que o esperma é composto por hormônios, dos quais podemos destacar a Testosterona e o Estrogênio. Ambos agem como antidepressivo natural e consequentemente melhoram o humor de um indivíduo. Estudos feitos na Universidade da Carolina do Norte mostraram que engolir o sêmen pode diminuir em até quarenta por cento, as chances de se desenvolver algum tipo de Câncer, visto que o fluido é composto por substancias que previnem Neoplasias. Dessas substâncias benéficas podemos enfatizar a Vitamina C, a Vitamina B12, os Minerais que podemos incluir o cálcio, o magnésio, o fósforo, o potássio e o zinco, sem falar das proteínas, do sódio, do colesterol e dos Açucares. E aliás, há muitos outros pontos benéficos de se engolir o esperma. Apesar de não ter nenhum fato científico que comprove essa tese, muitos afirmam que o ato ajuda no processo de hidratação da pele. Existem muitos indivíduos que fazem a técnica da Semeterapia, que é basicamente o ato de ingerir o esperma, como tratamento médico alternativo para cuidar de problemas com acne, promover aumento da produção de colágeno na pele e melhorar o sistema de Imunidade. Quais os efeitos psicológicos que podem surgir depois do ato? Conhecer os pontos positivos e negativos de se engolir o sêmen é importante, mas vale enfatizar também sobre o que de fato isso representa para o homem e para a mulher. Obviamente, para um homem, gozar na boca da parceira e ver ela engolindo seu esperma é altamente excitante. Além disso, o ato pode representar a questão da aceitação completa da parceira, e por isso, alguns casais amam fazer isso. Falando da mulherada, alguma até gostam do sexo oral e adoram engolir o esperma do parceiro, mas muitas outras ainda relutam contra isso, pois acreditam que engolir o sêmen reflete total submissão, ideia essa que não é tão facilmente aceita assim. A decisão de engolir esperma ou não é particular de cada mulher, trata-se de uma escolha muita íntima e pessoal. O mais importante de tudo é que o casal conversem bastante a respeito e de forma bem sincera, para que na hora de praticar o sexo hora não haja brigas, controvérsias e o mais inconveniente de tudo: frustração. Caso você esteja decidida a engolir, é imprescindível que esteja ciente de todos os riscos que existem. Algumas recomendações dadas para que haja mais segurança nesse ato. Entre elas indica-se ter um parceiro sexual fixo, que você confie e seja cúmplice e é importante fazer exames de forma periódica para certificar-se de que não há nenhuma Doença ou Infecção Sexualmente Transmissível.

Vimos que existem alguns riscos para quem engole o esperma não é mesmo? E um dele inclui o contágio de alguma DST ou Infecção de caráter sexualmente transmissível, mas de acordo com alguns estudiosos do tema, há também as suas vantagens de se engolir esperma.

Existem teses bem famosas que afirmam que engolir esperma promove a sensação de Felicidade e Bem-estar. Essa sensação justifica-se pelo fato de que o esperma é composto por hormônios, dos quais podemos destacar a Testosterona e o Estrogênio. Ambos agem como antidepressivo natural e consequentemente melhoram o humor de um indivíduo.

Estudos feitos na Universidade da Carolina do Norte mostraram que engolir o sêmen pode diminuir em até quarenta por cento, as chances de se desenvolver algum tipo de Câncer, visto que o fluido é composto por substancias que previnem Neoplasias.

Dessas substâncias benéficas podemos enfatizar a Vitamina C, a Vitamina B12, os Minerais que podemos incluir o cálcio, o magnésio, o fósforo, o potássio e o zinco, sem falar das proteínas, do sódio, do colesterol e dos Açucares.

E aliás, há muitos outros pontos benéficos de se engolir o esperma. Apesar de não ter nenhum fato científico que comprove essa tese, muitos afirmam que o ato ajuda no processo de hidratação da pele.

Existem muitos indivíduos que fazem a técnica da Semeterapia, que é basicamente o ato de ingerir o esperma, como tratamento médico alternativo para cuidar de problemas com acne, promover aumento da produção de colágeno na pele e melhorar o sistema de Imunidade.

Quais os efeitos psicológicos que podem surgir depois do ato?

Conhecer os pontos positivos e negativos de se engolir o sêmen é importante, mas vale enfatizar também sobre o que de fato isso representa para o homem e para a mulher.

Obviamente, para um homem, gozar na boca da parceira e ver ela engolindo seu esperma é altamente excitante. Além disso, o ato pode representar a questão da aceitação completa da parceira, e por isso, alguns casais amam fazer isso.

Falando da mulherada, alguma até gostam do sexo oral e adoram engolir o esperma do parceiro, mas muitas outras ainda relutam contra isso, pois acreditam que engolir o sêmen reflete total submissão, ideia essa que não é tão facilmente aceita assim.

A decisão de engolir esperma ou não é particular de cada mulher, trata-se de uma escolha muita íntima e pessoal. O mais importante de tudo é que o casal conversem bastante a respeito e de forma bem sincera, para que na hora de praticar o sexo hora não haja brigas, controvérsias e o mais inconveniente de tudo: frustração.

Caso você esteja decidida a engolir, é imprescindível que esteja ciente de todos os riscos que existem. Algumas recomendações dadas para que haja mais segurança nesse ato. Entre elas indica-se ter um parceiro sexual fixo, que você confie e seja cúmplice e é importante fazer exames de forma periódica para certificar-se de que não há nenhuma Doença ou Infecção Sexualmente Transmissível.

Veja mais sobre Engolir Esperma

Quando o nível de confiança entre um casal é muito intenso e há diálogos sinceros na relação, as chances de se romperem determinadas barreiras no momento íntimo sexual é ainda maior. Sem dúvida engolir o esperma pode ser o ápice da confiança e da sintonia de um casal, mas essa questão ainda é muito debatida entre casais, e a mulherada ainda reluta em tentar experimentar por diversos fatores. Mas como vimos, existem tratamentos que abarcam a ingestão do sêmen para tratar problemas diversos, o que indica que não faz mal para saúde apesar de ter seus riscos. Um dos maiores receios da classe feminina é a submissão. Acredita-se que engolir o esperma do parceiro é aceitar estar submissa a ele. Pode ser que essa sensação de submissão seja real e por isso que o homem adore tanto a prática, mas independentemente do porquê que o homem gosta, a mulher não consegue aceitar o fato de ser submissa e por isso não aceita a ideia de engolir esperma. Do ponto de vista masculina, se a parceira engole o esperma é sinal de que ela o aceita por completo. Desse modo, quando a mulher cospe o sêmen, pode refletir uma certa rejeição e alguns homens se sentem ofendidos. Mas para que não haja conflitos de desejos, é muito importante que o casal converse sobre o sexo oral, sobre o que cada um gosta, sobre o engolir ou não o esperma e tudo que envolve o assunto. Assim, ambos se sentirão mais à vontade no ato e não haverá aquelas situações desconfortáveis que passamos porque simplesmente não expomos nossas vontades e desejos ao outro. A sinceridade é tudo nessa hora! Se nunca praticou oral com seu parceiro a primeira coisa que você deve fazer é conversar com ele. Isso ajuda a prepara-los para o momento e a fazê-lo com que ele seja mais prazeroso para os dois. Resumindo, se a dúvida era se engolir esperma faz mal, você pôde notar que a resposta é negativa. Engolir não faz mal, porém existem riscos que são perigosos para a saúde e quem decide praticar o ato precisa seguir as orientações para que faça de forma segura. Apesar dos riscos, existem sim benefícios que incluem por exemplo a sensação de bem-estar e melhora do bom humor, já que os sêmens contêm hormônios que atuam como antidepressivos naturais no organismo. Em geral não dá para se afirmar se o esperma tem ou não um gosto desagradável, até porque a cor, o cheiro e o sabor dependem de homem para homem. Alguns são mais salgados, enquanto outros são azedos, amargos e até adocicados. A alimentação que define esses aspectos do esperma. Algumas das mulheres que engolem esperma as vezes acabam vomitando porque elas têm nojo. A dica para evitar enjoo tanto pelo odor ou pela textura é engolir o pênis do homem ao máximo, assim o esperma passar diretamente pela garganta e não entra em contato com as papilas gustativas. É o que popularmente conhecemos como técnica da “Garganta Profunda”. Fique tranquila que o esperma não contém urina, apesar de sair pelo mesmo canal, que é a uretra. E não existe risco nenhum de engravidar engolindo o sêmen, pois é literalmente impossível que o esperma tenha contato com o útero e com os óvulos da mulher através da prática sexual oral. Alguns dizem que o esperma pela manhã é melhor, mas isso não é verdade. O que acontece é que a mulher tem muito mais facilidade para engoli-lo pela manhã, já que os seus reflexos são mais lentos no começo do dia. E quem está querendo começar a praticar, fazer ao acordar pode ajudar bastante. Por fim, independentemente de sua decisão, tenha consciência dos prós e dos contras e só faça se você realmente sentir vontade. Não ceda à pressão do parceiro nem de ninguém, afinal é o seu bem-estar que se leva em conta também e se você não sentir prazer dificilmente fará o outro sentir também. Reflita sobre as dicas e conhecimentos que passamos durante o texto e tenha certeza daquilo que você quer. Se optar por engolir o esperma, converse com seu parceiro e encontrem o melhor caminho de tornar essa nova etapa mais confortável e prazerosa para os dois. Seja feliz mulher!

Quando o nível de confiança entre um casal é muito intenso e há diálogos sinceros na relação, as chances de se romperem determinadas barreiras no momento íntimo sexual é ainda maior.

Sem dúvida engolir o esperma pode ser o ápice da confiança e da sintonia de um casal, mas essa questão ainda é muito debatida entre casais, e a mulherada ainda reluta em tentar experimentar por diversos fatores.

Mas como vimos, existem tratamentos que abarcam a ingestão do sêmen para tratar problemas diversos, o que indica que não faz mal para saúde apesar de ter seus riscos.

Um dos maiores receios da classe feminina é a submissão. Acredita-se que engolir o esperma do parceiro é aceitar estar submissa a ele. Pode ser que essa sensação de submissão seja real e por isso que o homem adore tanto a prática, mas independentemente do porquê que o homem gosta, a mulher não consegue aceitar o fato de ser submissa e por isso não aceita a ideia de engolir esperma.

Do ponto de vista masculina, se a parceira engole o esperma é sinal de que ela o aceita por completo. Desse modo, quando a mulher cospe o sêmen, pode refletir uma certa rejeição e alguns homens se sentem ofendidos.

Mas para que não haja conflitos de desejos, é muito importante que o casal converse sobre o sexo oral, sobre o que cada um gosta, sobre o engolir ou não o esperma e tudo que envolve o assunto.

Assim, ambos se sentirão mais à vontade no ato e não haverá aquelas situações desconfortáveis que passamos porque simplesmente não expomos nossas vontades e desejos ao outro.  A sinceridade é tudo nessa hora!

Se nunca praticou oral com seu parceiro a primeira coisa que você deve fazer é conversar com ele. Isso ajuda a prepará-los para o momento e a fazê-lo com que ele seja mais prazeroso para os dois.

Resumindo, se a dúvida era se engolir esperma faz mal, você pôde notar que a resposta é negativa. Engolir não faz mal, porém existem riscos que são perigosos para a saúde e quem decide praticar o ato precisa seguir as orientações para que faça de forma segura.

Apesar dos riscos, existem sim benefícios que incluem por exemplo a sensação de bem-estar e melhora do bom humor, já que os sêmens contêm hormônios que atuam como antidepressivos naturais no organismo.

Em geral não dá para se afirmar se o esperma tem ou não um gosto desagradável, até porque a cor, o cheiro e o sabor dependem de homem para homem. Alguns são mais salgados, enquanto outros são azedos, amargos e até adocicados. A alimentação que define esses aspectos do esperma.

Algumas das mulheres que engolem esperma as vezes acabam vomitando porque elas têm nojo. A dica para evitar enjoo tanto pelo odor ou pela textura é engolir o pênis do homem ao máximo, assim o esperma passar diretamente pela garganta e não entra em contato com as papilas gustativas.  É o que popularmente conhecemos como técnica da “Garganta Profunda”.

Fique tranquila que o esperma não contém urina, apesar de sair pelo mesmo canal, que é a uretra. E não existe risco nenhum de engravidar engolindo o sêmen, pois é literalmente impossível que o esperma tenha contato com o útero e com os óvulos da mulher através da prática sexual oral.

Alguns dizem que o esperma pela manhã é melhor, mas isso não é verdade. O que acontece é que a mulher tem muito mais facilidade para engoli-lo pela manhã, já que os seus reflexos são mais lentos no começo do dia. E quem está querendo começar a praticar, fazer ao acordar pode ajudar bastante.

Por fim, independentemente de sua decisão, tenha consciência dos prós e dos contras e só faça se você realmente sentir vontade. Não ceda à pressão do parceiro nem de ninguém, afinal é o seu bem-estar que se leva em conta também e se você não sentir prazer dificilmente fará o outro sentir também.

Reflita sobre as dicas e conhecimentos que passamos durante o texto e tenha certeza daquilo que você quer. Se optar por engolir o esperma, converse com seu parceiro e encontrem o melhor caminho de tornar essa nova etapa mais confortável e prazerosa para os dois. Seja feliz mulher!

 

Avatar

Written by Carolina Santos

Deixe uma resposta

Como Pintar O Cabelo Sozinha dicas de menina

Como Pintar O Cabelo Sozinha? Loiro, Preto, Ruivo, Etc.

Todo casal tem o seu momento íntimo que precisa ser preservado e alguns deles adoram ter experiências diferentes e experimentar sensações novas. No mundo da relação sexual, um grande tabu sem dúvida nenhuma é o sexo anal. A grande dúvida que mais preocupa a mulher interessada em viver essa experiência é saber se de fato o sexo anal faz mal. Mas o artigo de hoje irá lhe explicar tudo o que envolve esse tema e mostrar se a prática pode ou não trazer algum tipo de problema. Primeiramente vamos conhecer um pouco sobre a história do sexo anal e em seguida te desvendaremos muitas verdades e mitos sobre o assunto. Tenha uma boa leitura! De acordo com alguns estudiosos sobre o tema, o sexo anal, na região da Mesopotâmia, a cerca de cinco mil anos atrás, era um a prática comum e normal. Para se ter uma ideia, ela fazia parte de muitos cultos de caráter religioso do povo Assírio. Com base em determinados registros, foi possível descobrir que na época da Antiguidade, existiam casais que praticavam o sexo anal como ferramenta de prevenção contra a gravidez indesejada, ou seja, era o anticoncepcional da época. Na região da Roma Antiga, os homens preservavam a virgindade da mulher, na noite de núpcias, em respeito à sua timidez, porém praticava-se o sexo anal. Ainda não existia as nomenclaturas de Homo ou Heterossexual na Grécia Antiga, diferentemente dos tempos atuais. Em vista disso, o homem tinha liberdade para transar com outros homens ou mulheres que tivesse vontade, tudo mesmo iria depender da atração e da beleza. Era muito comum homens mais velhos se sentirem atraídos por rapazes, visto que os mais jovens tinham mais virilidade e o vigor da sua juventude, qualidades estas que eram vistas como delineadores de sua personalidade quando mais velho. E os homens mais velhos chamavam atenção dos mais novos, pois eram reflexo de experiência. Resumindo, ambos sempre praticavam relações sexuais, onde o mais velho acaba dominando o mais novo, em vista de suas experiências, e o mais novo consequentemente sempre era o passivo da relação. Naquele tempo, ser passivo era motivo de ridicularização, simplesmente pelo fato de que isso refletia falta de experiência. E além do sexo anal ser muito praticado, existia também a prática da cópula Intercrustal, que é basicamente o que chamamos de “Entre-Coxas”. O “Entre-Coxas”, era a prática onde o ativo da relação colocava o seu pênis entre as coxas do parceiro, bem próximo aos seus testículos, e em vista disso, não havia a efetiva penetração no ânus. Aliás, existiam também outra prática bem comum nesse tempo, que era a masturbação simultânea, ou seja, ambos da relação se masturbavam mutuamente. E apesar de toda essa aceitação ao sexo anal e práticas do tipo, existiam algumas civilizações que consideravam o sexo anal um crime. Na região da França, por exemplo, mais precisamente antes da época da Revolução, a prática do sexo anal podia levar o indivíduo para morrer na Guilhotina. Na região da Inglaterra, por volta do século dezessete, praticar essa modalidade de sexo era um crime contra a própria natureza, podendo levar o praticante a condenações que incluíam pena de morte e prisão perpétua. Algumas religiões, como o cristianismo, práticas de sexo anal e afins eram condenados como pecado gravíssimo. Tais práticas eram conhecidas como Sodomia, e o praticante pagava com sua própria vida o castigo de cometer esse pecado. Para se ter uma noção, em decorrência da inquisição da igreja católica em diversos países, muitos homens foram mortos na forca ou na fogueira, justamente por praticarem sexo anal. Existia a chamada prática da Sodomia perfeita, que era quando o ato anal entre dois homens era praticado até alcançar a ejaculação interna. Em vista disso, muitos deles morreram. Casais heterossexuais que praticavam sexo anal também cometiam crime grave na época, perante a sociedade religiosa, e eles eram punidos com torturas e castigos. Mediante alguns registros também descobertos, foi possível verificar que na região africana, praticar o anal também era algo bastante comum, independente se era com um homem ou uma mulher. Inclusive, colonizadores da época escolhiam negros escravos para práticas do tipo. Os homens que eram denunciados pelas práticas, quando descobertos, iam para julgamento e podiam ser ou não, condenados à pena de morte. O resultado da condenação dependia muito do tribunal católico e dos seus reais interesses. No país Russo, muitos foram os homens que acabaram sendo presos por conta da Sodomia. A verdade é que sendo aceito ou não, o sexo anal sempre foi praticado, desse há muitos anos e apesar disso, ainda nos dias atuais existem preconceitos e tabus que envolvem essa prática.

Sexo Anal Faz Mal? Leia este artigo!