in

Como é Colocado o DIU? Veja aqui!

Existem diversos métodos contraceptivos que auxiliam as mulheres na prevenção de uma gravidez indesejada. E um deles é o Dispositivo Intrauterino, mais conhecido como DIU. No que se refere a esse método a grande dúvida é: Como é colocado o DIU? E com relação a ela, a primeira coisa que se deve saber é que o DIU não é nenhum bicho de sete cabeças. Para quem não sabe, trata-se de uma pequena haste em formato de Y, que é implantado na região interna do útero. Esse DIU permanece por um determinado período de tempo no local, podendo variar de cinco a dez anos, e ele é responsável pela liberação de substâncias que fazem com que a região uterina fique hostil e por isso o espermatozoide não consegue promover a fecundação do óvulo. O artigo de hoje irá detalhar muito mais sobre esse assunto e principalmente irá te ensinar como é colocado o DIU. Fique atenta as informações e antes de decidir usar o método, consulte a sua Ginecologista para fazer de forma segura.

 

Existem diversos métodos contraceptivos que auxiliam as mulheres na prevenção de uma gravidez indesejada. E um deles é o Dispositivo Intrauterino, mais conhecido como DIU. No que se refere a esse método a grande dúvida é: Como é colocado o DIU?

E com relação a ela, a primeira coisa que se deve saber é que o DIU não é nenhum bicho de sete cabeças. Para quem não sabe, trata-se de uma pequena haste em formato de Y, que é implantado na região interna do útero.

Esse DIU permanece por um determinado período de tempo no local, podendo variar de cinco a dez anos, e ele é responsável pela liberação de substâncias que fazem com que a região uterina fique hostil e por isso o espermatozoide não consegue promover a fecundação do óvulo.

O artigo de hoje irá detalhar muito mais sobre esse assunto e principalmente irá te ensinar como é colocado o DIU. Fique atenta as informações e antes de decidir usar o método, consulte a sua Ginecologista para fazer de forma segura.

Conheça os dois tipos de DIU existentes

Basicamente existem dois tipos de Dispositivos Intrauterinos, o primeiro deles é o mais conhecido, que é o DIU de cobre e o outro é o DIU de Mirena. A seguir iremos detalhar mais sobre cada um deles. 1. DIU de Cobre Como o próprio nome diz, o DIU de cobre é o dispositivo revestido com cobre. Sua função é liberar quantidades pequenas do metal em questão na região uterina, fazendo com que haja consequentemente algumas modificações no Endométrio. Para quem não sabe, o Endométrio é o tecido que reveste toda a região interna do útero. Aliás, o DIU de cobre também foca na promoção de alterações na região do Muco e da Motilidade das Trompas. Em decorrência dessas mudanças que são provocadas, acaba ocorrendo uma reação de caráter inflamatório, mas que mutuamente não traz más consequências para o organismo. Só o que essa reação gera é a impossibilidade de o espermatozoide fecundar o óvulo, por causa do útero que acaba ficando hostil. De forma geral, quem usa esse tipo de Dispositivo tem pouquíssima chance de engravidar. A porcentagem de risco é de apenas 0,7%. Aliás, se você deseja começar a usar o DIU precisa consultar seu médico da área Ginecológica, para que ele indique o melhor para você e inclusive para que ele o aplique em você. Uma vez que você coloca o DIU, você não consegue trocar ele por contra própria. Se desejar usar ou deixar de usar, ou simplesmente trocar, isso deverá ser feito com um profissional qualificado. Separamos para você algumas das principais Vantagens e Desvantagens de se utilizar um DIU de cobre como método contraceptivo. Veja a seguir: - Principais Vantagens: • Você não precisa trocar o DIU com frequência; • Você pode parar de usar ele na hora que desejar; • Mesmo em período de amamentação, a mulher pode usá-lo sem problema nenhum; • E tem pouquíssimos efeitos colaterais. - Principais Desvantagens: • Somente o médico pode inserir o dispositivo, trocá-lo ou retirá-lo; • O processo para colocar o DIU geralmente traz um pouco de desconforto; • Esse método te protege de Gravidez, não de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST); • Considerado o curto prazo, acaba sendo um dos métodos mais caros. Em vista disso, antes de decidir deixar de usar o método do anticoncepcional, é muito importante que você converse com seu médico para saber se a escolha será mais favorável para o seu caso. Como é colocado o DIU de cobre? Durante o processo de colocação do DIU, o profissional pede para que a paciente fique na posição ginecológica, onde as pernas deverão ficar levemente afastadas. Em seguida, é inserido o DIU na região do útero, que inclusive pode ser uma sensação um pouco desconfortável, como se fosse uma espécie de pressão. Quando o profissional especializado termina de inserir o DIU, ele deixa também um fio na região interna da Vagina, que é o sinal que indica que o dispositivo foi de fato colocado corretamente. A mulher pode sentir esse fio com o dedo, porém durante a relação sexual, raramente são os casos de parceiros que acabam sentindo esse fio. Inclusive, é normal sentir que o fio está mudando de posição com o passar do tempo e que ele pareça estar mais curtinho em determinados dias. Você só deve se preocupar se esse fio desaparecer. Nesse caso você deverá consultar o médico! Recomendações para a mulher que não consegue encontrar o Fio do DIU Não há dúvidas de que se você usa o DIU e de repente não sente mais o fio dele, a primeira coisa que você deverá fazer é ir ao hospital de forma imediata ou ir para o consultório do seu médico Ginecologista. Quando isso ocorre a mulher precisa realizar um exame de Ultrassom Transvaginal, para fazer uma avaliação e observar se existe algum problema com o DIU, como o caso dele acabar saindo do local correto. Efeitos Colaterais que o DIU pode trazer para a mulher Apesar do dispositivo de cobre ser comumente usado e ser um dos métodos que menos apresentam efeitos colaterais, ainda sim a mulher pode sim acabar sentindo algum desses efeitos que podem variar entre Cólica Abdominal e Excesso de sangramento no período menstrual. Aliás, por ser um método que é inserido na parte interior da região vaginal, existe um pequeno risco de ele acabar saindo do lugar, provocar infecção ou ainda perfurar a parede uterina. Quando isso acontece (raramente), a mulher começa a sentir alguns sintomas, como é o caso do desaparecimento do fio do DIU. Em vista disso, assim que você perceber que não está mais achando ele, vá imediatamente em busca de ajuda profissional. A mulher que usa o DIU de cobre pode acabar engordando? Quem opta que uso do DIU revestido por cobre, não precisa se preocupar que ele não propicia o aumento do peso, nem mesmo alterar o apetite, visto que se trata de um método que não se baseia em hormônios para de fato funcionar. Só a versão do DIU Mirena, que é hormonal, que pode acabar aumentando as chances de a mulher acabar ganhando peso ou tendo o apetite alterado.

Basicamente existem dois tipos de Dispositivos Intrauterinos, o primeiro deles é o mais conhecido, que é o DIU de cobre e o outro é o DIU de Mirena. A seguir iremos detalhar mais sobre cada um deles.

1. DIU de Cobre

Como o próprio nome diz, o DIU de cobre é o dispositivo revestido com cobre. Sua função é liberar quantidades pequenas do metal em questão na região uterina, fazendo com que haja consequentemente algumas modificações no Endométrio.

Para quem não sabe, o Endométrio é o tecido que reveste toda a região interna do útero. Aliás, o DIU de cobre também foca na promoção de alterações na região do Muco e da Motilidade das Trompas.

Em decorrência dessas mudanças que são provocadas, acaba ocorrendo uma reação de caráter inflamatório, mas que mutuamente não traz más consequências para o organismo. Só o que essa reação gera é a impossibilidade de o espermatozoide fecundar o óvulo, por causa do útero que acaba ficando hostil.

De forma geral, quem usa esse tipo de Dispositivo tem pouquíssima chance de engravidar. A porcentagem de risco é de apenas 0,7%. Aliás, se você deseja começar a usar o DIU precisa consultar seu médico da área Ginecológica, para que ele indique o melhor para você e inclusive para que ele o aplique em você.

Uma vez que você coloca o DIU, você não consegue trocar ele por contra própria. Se desejar usar ou deixar de usar, ou simplesmente trocar, isso deverá ser feito com um profissional qualificado.

Separamos para você algumas das principais Vantagens e Desvantagens de se utilizar um DIU de cobre como método contraceptivo. Veja a seguir:

– Principais Vantagens:

• Você não precisa trocar o DIU com frequência;

• Você pode parar de usar ele na hora que desejar;

• Mesmo em período de amamentação, a mulher pode usá-lo sem problema nenhum;

• E tem pouquíssimos efeitos colaterais.

– Principais Desvantagens:

• Somente o médico pode inserir o dispositivo, trocá-lo ou retirá-lo;

• O processo para colocar o DIU geralmente traz um pouco de desconforto;

• Esse método te protege de Gravidez, não de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST);

• Considerado o curto prazo, acaba sendo um dos métodos mais caros.

Em vista disso, antes de decidir deixar de usar o método do anticoncepcional, é muito importante que você converse com seu médico para saber se a escolha será mais favorável para o seu caso.

Como é colocado o DIU de cobre?

Durante o processo de colocação do DIU, o profissional pede para que a paciente fique na posição ginecológica, onde as pernas deverão ficar levemente afastadas. Em seguida, é inserido o DIU na região do útero, que inclusive pode ser uma sensação um pouco desconfortável, como se fosse uma espécie de pressão.

Quando o profissional especializado termina de inserir o DIU, ele deixa também um fio na região interna da Vagina, que é o sinal que indica que o dispositivo foi de fato colocado corretamente.

A mulher pode sentir esse fio com o dedo, porém durante a relação sexual, raramente são os casos de parceiros que acabam sentindo esse fio.

Inclusive, é normal sentir que o fio está mudando de posição com o passar do tempo e que ele pareça estar mais curtinho em determinados dias. Você só deve se preocupar se esse fio desaparecer. Nesse caso você deverá consultar o médico!

Recomendações para a mulher que não consegue encontrar o Fio do DIU

Não há dúvidas de que se você usa o DIU e de repente não sente mais o fio dele, a primeira coisa que você deverá fazer é ir ao hospital de forma imediata ou ir para o consultório do seu médico Ginecologista.

Quando isso ocorre a mulher precisa realizar um exame de Ultrassom Transvaginal, para fazer uma avaliação e observar se existe algum problema com o DIU, como o caso dele acabar saindo do local correto.

Efeitos Colaterais que o DIU pode trazer para a mulher

Apesar do dispositivo de cobre ser comumente usado e ser um dos métodos que menos apresentam efeitos colaterais, ainda sim a mulher pode sim acabar sentindo algum desses efeitos que podem variar entre Cólica Abdominal e Excesso de sangramento no período menstrual.

Super Dicas de Compras

Roupas, bolsas, Make up e muito mais. Produtos escolhidos por nossa curadoria especialmente para você. Confira ;)

Aliás, por ser um método que é inserido na parte interior da região vaginal, existe um pequeno risco de ele acabar saindo do lugar, provocar infecção ou ainda perfurar a parede uterina.

Quando isso acontece (raramente), a mulher começa a sentir alguns sintomas, como é o caso do desaparecimento do fio do DIU. Em vista disso, assim que você perceber que não está mais achando ele, vá imediatamente em busca de ajuda profissional.

A mulher que usa o DIU de cobre pode acabar engordando?

Quem opta que uso do DIU revestido por cobre, não precisa se preocupar que ele não propicia o aumento do peso, nem mesmo alterar o apetite, visto que se trata de um método que não se baseia em hormônios para de fato funcionar.

Só a versão do DIU Mirena, que é hormonal, que pode acabar aumentando as chances de a mulher acabar ganhando peso ou tendo o apetite alterado.

2. DIU Mirena

O segundo tipo de DIU é o Mirena, que tem a capacidade de provocar Reação Inflamatória na região uterina, além de possuir um hormônio chamado de Progesterona em sua estrutura.

O hormônio contido no DIU Mirena, tem sua liberação feita cautelosamente e parte dessa pequena porção acaba sendo absorvida pelo Fluxo de sangue, lembrando que esse hormônio acaba se restringindo ao útero.

Basicamente, a sua atuação é similar da do DIU de cobre, e consequentemente o método impede que ocorra a fecundação e assim a gravidez.

Inclusive, se você ler a bula desse DIU irá observar que cerca de dois terços da mulherada que usa a versão hormonal acabam tendo a sua menstruação bloqueado e por isso, o risco de engravidar usando ele chega a 0,2%.

O DIU Mirena também é recomendado para mulheres que precisam tratar problemas com excesso de sangramento no período menstrual e Endometriose. Ele apresenta um formato de T e é colocado na parte interna do útero e vai liberando o hormônio no organismo aos poucos.

Como é colocado o DIU Mirena?

Assim como o de Cobre, o hormonal também deve ser inserido por um médico especializado na área ginecológica. Nesse caso, algumas mulheres podem sentir dor no processo de colocação ou algumas sensações de desconfortos, bem na hora em que o DIU é pinçado no colo da região do útero.

Aliás, esse método precisa ser colocado logo no início Período Menstruação, mais precisamente nos primeiros sete dias. Nos primeiros dias de uso, anda sim você pode acabar sentindo algum tipo de desconforto, mas se sentir dor muito intensa e constante, procure ajuda médica, pois não é normal.

De que forma você pode abre se o DIU hormonal foi bem colocado?

Diferentemente do DIU de cobre, nesse caso somente o seu médico poderá observar se o DIU está colocado de forma correta. É na análise feita no consultório, que o profissional conseguirá verificar se o fio do dispositivo é possível de se sentir. Aliás, não é toda mulher que também conseguirá senti-lo e não necessariamente isso significa que o DIU está colocado de maneira incorreta. Qual o tempo indicado para o uso do DIU? Se tratado do Mirena, a mulher pode usar por até cinco anos sequencialmente e só depois solicitar a troca com o médico. E é importantíssimo que se faça uma avaliação depois de quatro e doze semanas de uso do DIU, para garantir que ele esteja bem posicionado. O uso do dispositivo pode provocar alterações na Menstruação? Em relação ao DIU hormonal, podemos sim afirmar que seu uso pode acabar alterando o período menstrual da mulher. É justamente no decorrer do uso, que aos poucos é possível notar a presença de pequenas quantidades de sangue, a depender é claro do organismo de cada mulher. Existem situações onde não há nem a presença de sangue, ou seja, a mulher acaba não menstruando. Só depois que o DIU é retirado que ela volta ao normal, uma vez que os efeitos provocados pelo hormônio não existirão mais.

Diferentemente do DIU de cobre, nesse caso somente o seu médico poderá observar se o DIU está colocado de forma correta. É na análise feita no consultório, que o profissional conseguirá verificar se o fio do dispositivo é possível de se sentir.

Aliás, não é toda mulher que também conseguirá senti-lo e não necessariamente isso significa que o DIU está colocado de maneira incorreta.

Qual o tempo indicado para o uso do DIU?

Se tratado do Mirena, a mulher pode usar por até cinco anos sequencialmente e só depois solicitar a troca com o médico. E é importantíssimo que se faça uma avaliação depois de quatro e doze semanas de uso do DIU, para garantir que ele esteja bem posicionado.

O uso do dispositivo pode provocar alterações na Menstruação?

Em relação ao DIU hormonal, podemos sim afirmar que seu uso pode acabar alterando o período menstrual da mulher. É justamente no decorrer do uso, que aos poucos é possível notar a presença de pequenas quantidades de sangue, a depender é claro do organismo de cada mulher.

Existem situações onde não há nem a presença de sangue, ou seja, a mulher acaba não menstruando. Só depois que o DIU é retirado que ela volta ao normal, uma vez que os efeitos provocados pelo hormônio não existirão mais.

Usar o DIU Mirena pode atrapalhar na hora H?

Enquanto você usar o DIU, raramente ele poderá causar alguma interferência na relação sexual de um casal. Caso isso ocorra, podendo variar desse a sensação de dor no ato ou a possibilidade de sentir o fio durante o mesmo, é indicado que o casal pare imediatamente com as carícias, e a mulher deve ir a um médico para analisar se tem alguma coisa de errado com o posicionamento. É importante salientar que no momento em que a mulher coloca o método, não é recomendado ter relação sexual nas primeiras vinte quatros horas, justamente para que seja possível que o seu organismo se adapte aquele novo dispositivo.

Enquanto você usar o DIU, raramente ele poderá causar alguma interferência na relação sexual de um casal. Caso isso ocorra, podendo variar desse a sensação de dor no ato ou a possibilidade de sentir o fio durante o mesmo, é indicado que o casal pare imediatamente com as carícias, e a mulher deve ir a um médico para analisar se tem alguma coisa de errado com o posicionamento.

Nossas Dicas de Makeup

Roupas, bolsas, Make up e muito mais. Produtos escolhidos por nossa curadoria especialmente para você. Confira ;)

É importante salientar que no momento em que a mulher coloca o método, não é recomendado ter relação sexual nas primeiras vinte quatros horas, justamente para que seja possível que o seu organismo se adapte aquele novo dispositivo.

Quem usa DIU pode usar Absorvente Interno (OB) ou Coletor Menstrual?

No geral, para quem usa esse tipo de método contraceptivo, o ideal é utilizar Absorventes externos, apesar de que os internos e os coletores menstruais também são liberados, sem problema algum.

Mas vale lembrar que se você optar por pelo OB ou pelo coletor, você deverá ter muito cuidado sempre que for removê-lo, a fim de que você não puxe sem querer o fio do DIU.

O dispositivo pode acabar saindo sozinho?

Algumas mulheres têm medo do dispositivo acabar saindo de repente, mas fique sabendo que isso é muito raro acontecer. Claro que não podemos anular o fato de que o seu organismo pode sim acabar expulsando o DIU quando se está menstruada.

Mas isso é muito difícil de se perceber quando ocorre efetivamente, por isso observe bem o seu fluxo nesse período: Se aumentar de repente pode ser indício de que o DIU saiu e você deverá colocar outro.

Se você tirar o DIU pode acabar engravidando?

O disposto na versão hormonal não promove nenhuma interferência na fertilidade feminina, por isso se você o tirar e não continuar se protegendo, irá sim acabar engravidando. Se esse não é o seu desejo, opte por outro método contraceptivo, como o anticoncepcional e a camisinha.

O disposto na versão hormonal não promove nenhuma interferência na fertilidade feminina, por isso se você o tirar e não continuar se protegendo, irá sim acabar engravidando.
Se esse não é o seu desejo, opte por outro método contraceptivo, como o anticoncepcional e a camisinha.

A mulher que usa o DIU Mirena pode acabar engordando?

Assim como algumas mulheres acabam engordando depois do uso contínuo de Pílulas Anticoncepcionais, o uso do DIU Mirena também pode provocar esse efeito, uma vez que ele também acaba promovendo a retenção de líquido, o que faz a mulher ficar mais inchada.

Quem usa DIU também precisa usar outo método contraceptivo?

A mulherada precisa ficar ciente de que os métodos contraceptivos que incluem DIU e Anticoncepcionais, são voltados primordialmente para a prevenção da Gravidez. Mas não é só isso que é importante. A prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis não pode ser deixada de lado de jeito nenhum, portanto independentemente do método que você escolheu para prevenir a gestação, a camisinha deve continuar sendo usada, afinal somente ela é capaz de te proteger dessas doenças. AAIDS e a Gonorreia por exemplos, são uma delas e se você não quer correr o risco de contraí-as faça sexo com responsabilidade: use Preservativo.

A mulherada precisa ficar ciente de que os métodos contraceptivos que incluem DIU e Anticoncepcionais, são voltados primordialmente para a prevenção da Gravidez. Mas não é só isso que é importante.

A prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis não pode ser deixada de lado de jeito nenhum, portanto independentemente do método que você escolheu para prevenir a gestação, a camisinha deve continuar sendo usada, afinal somente ela é capaz de te proteger dessas doenças.
AAIDS e a Gonorreia por exemplos, são uma delas e se você não quer correr o risco de contraí-as faça sexo com responsabilidade: use Preservativo.

Ad DDM

Principais características do DIU de cobre e o Mirena

Para você visualizar melhor as diferenças entre ambos dispositivos, separamos seus principais detalhes para que você possa analisar com mais calma:

Resumindo, o DIU revestido por cobre, não possui carga hormonal, deixa a mulher suscetível a 0,7% de chances de engravidar, aumenta o Fluxo da Menstruação e das dores de cólicas e tem o preço mais acessível.

Além disso, a mulher pode usar bastante tempo esse tipo de DIU visto que ele não tem seu efeito afetado pelo uso de outros tipos de remédios.

O DIU de cobre é recomendado para a classe de mulheres que já enfrentou o Câncer mamário ou que não tenham problemas nenhum com Fluxo Menstrual. Quem tem alergia ao cobre, obviamente não deve utilizá-lo.

Em geral, dependendo da mulher, é possível usar esse DIU por um período mínimo de 5 e máximo de 10 anos.

Já no caso do DIU Mirena, trata-se de um dispositivo à base de hormônio, que deixa a mulher suscetível a 0,2 % de chances de engravidar. Ele pode acabar suspendendo a menstruação e fazer com que a mulher acabe engordando.

O DIU Mirena é excelente para quem está prestes a entrar na menopausa, pois ajuda a reduzir o Fluxo da Menstruação e ainda traz muitos benefícios para quem sofre com Endometriose.

Diferentemente do caso do DIU de cobre, a mulher que teve Câncer mamário no decorrer dos últimos cinco anos ou que tenha tido alguma Doença Hepática, não deve usar o DIU Mirena. Salientado eu essa versão pode ser usada por até 5 anos.

Afinal, como a Menstruação da mulher pode ficar quando ela usa um dos DIU’s?

No caso da mulher que usa o dispositivo hormonal, sua Menstruação pode acabar se reduzindo significativamente, podendo até ser suspensa durante o período em que o usa. Pode até mesmo ocorrer alguns pequenos escapes.

Já no caso da mulher que usa o DIU revestido por cobre, o efeito acaba sendo contrário: A Menstruação acaba tendo seu Fluxo aumentado e as dores de cólicas comuns nesse período também aumentam.

Como é o processo de adaptação?

Naturalmente, cada mulher acaba respondendo de uma forma diferente quanto ao uso do DIU, até mesmo porque cada organismo tem suas reações. Portanto, não há um padrão existente que possamos dizer sobre como uma mulher consegue se adaptar a esse método. Mas podemos enfatizar que é normal sentir algum tipo de desconforto leve assim que o coloca e essa sensação esquisita pode durar aproximadamente poucos dias, até que o corpo se adapte de vez ao dispositivo.

Naturalmente, cada mulher acaba respondendo de uma forma diferente quanto ao uso do DIU, até mesmo porque cada organismo tem suas reações. Portanto, não há um padrão existente que possamos dizer sobre como uma mulher consegue se adaptar a esse método.

Mas podemos enfatizar que é normal sentir algum tipo de desconforto leve assim que o coloca e essa sensação esquisita pode durar aproximadamente poucos dias, até que o corpo se adapte de vez ao dispositivo.

DIU Mirena ou pílula Anticoncepcional?

É um pouco difícil ter que fazer algum tipo de comparação entre um Dispositivo Intrauterino e uma pílula anticoncepcional, uma vez que cada um é composto por uma quantidade distinta de hormônios.

O caso do Mirena, por exemplo, promove uma liberação de cerca de 20mg do hormônio Levonogestrel, na medida em que a pílula anticoncepcional só possui cerca de 0,1 mg desse mesmo hormônio.

Em suma, o DIU acaba tendo uma quantidade muito mais elevada de hormônio do que as pílulas anticoncepcionais.

Em quais casos se recomenda o uso do DIU?

Vale enfatizar que o uso do Dispositivo é recomendado para mulheres acima de quatorze anos, que já tenham uma vida sexual ativa. É essencial que a mulher não tenha nenhum fator de risco referente â doenças de caráter inflamatório na região pélvica.

De maneira geral, é muito mais comum a busca do DIU por mulheres que já tem filhos e que não desejam ter mais. Quem tem problema com Endometriose ou problemas que descendem a menopausa também podem usar o método que pode trazer muitos benefícios para elas.

O DIU não é a primeira opção de método contraceptivo de uma mulher. E sabe porquê? Veja algumas das razões a seguir:

• Primeiramente o médico recomenda métodos tradicionais de contracepção, sempre começando do mais simples até o que tem maior complexidade. Como já pudemos ver, o DIU é um método que precisa ser implantado na parte interna do útero e isso pode trazer algumas complicações, por isso o profissional indica primeiro alguns métodos mais simples e só em último caso o DIU é recomendado.

• Inclusive, quem é mais jovem e já tem uma vida sexual ativa, acaba tendo mais experiências e não possuem tanta preocupação quanto a importância de se prevenir DST’s. Nesse caso, os médicos também reforçam a importância de usar métodos de contracepção que apresentem um nível de quantidade hormonal reduzida.

Em quais casos o DIU é contraindicado?

Observe adiante os principais casos em que é contraindicado o uso do Dispositivo Intra- Uterino:

• Existência de anormalidades na anatomia da região uterina;

• Existência de Infecção Ginecológica (ativa);

• Casos de gestação ou suspeita de: ressaltando que a mulher gestante não pode usar o DIU, visto que ele aumenta as chances de um aborto;

• Existência de Câncer no Útero: quem tem câncer na região do endométrio ou do colo uterino não podem usar esse método;

• Existência de sangramento ginecológico, cuja razão é desconhecida: A mulher que deseja implantar o DIU, caso tenha algum tipo de sangramento anormal precisa analisar a situação com um médico antes, para só depois ver se poderá usar o método.

Depois de quanto tempo é possível engravidar?

Quando você retira o dispositivo, imediatamente a sua capacidade fértil é retomada e volta para a ação natural. Em vista disso, você já pode começar a tentar gerar uma criança. Não necessariamente existe um prazo de intervalo eu você tem que esperar, a partir do instante que tira o DIU já pode tentar a gestação.

De forma geral, como ocorre com qualquer tipo de método contraceptivo, o casal que suspende o mesmo para tentar engravidar, tem cinquenta por cento de chance de conseguir logo em seguida e as chances aumentam para quase noventa por cento depois de decorridos seis meses.

Caso você não tenha nenhum tipo de problema que possa impedi-la de engravidar, em pouco tempo será natural que você fique gestante logo depois que retira o DIU.

De que maneira o DIU é retirado?

O DIU precisa ser trocado em um determinado tempo pois seu efeito acaba chegando na validade. Nos casos do DIU de cobre, a mulher pode fazer essa troca a cada dez anos e quem usa o DIU Merina tem que trocar a cada cinco anos.

A mulher não é obrigada a fiar todo esse tempo com o dispositivo. Se ela quiser retirar antes, não haverá problema algum. Basta procurar o médico de confiança e solicitar essa retirada.

O recomendado é que espere pelo menos seis meses depois da colocação para retirar caso deseje, pois, o corpo ainda fica se adaptando ao método. A retirada é simples: o profissional faz isso por intermédio do fio que é deixado visível no momento em que o DIU é implantado.

Somente em casos onde o médico não acha esse fio, que é necessário sedar a paciente e retirar o dispositivo em bloco cirúrgico.

Quanto custa a colocação do DIU?

O preço do método pode variar bastante, dependendo do produto que vai ser escolhido e da taxa que o profissional do ramo cobra para implantá-lo. Baseando-se em médias podemos dizer que você pode comprar um DIU na faixa de preço entre setenta e setecentos reais. E o custo da implantação pode variar entre duzentos e cinquenta reais até seiscentos reais dependendo do profissional que você irá requisitar. Se você tem plano de saúde, a boa notícia é que boa parte desses planos cobre esse serviço e o SUS também oferece a colocação do DIU de cobre gratuitamente. Se você está penando em utilizar o DIU como método contraceptivo, não deixe jamais de consultar um profissional qualificado e de confiança que possa te orientar os melhores para você e implantar de forma correta. E não se prenda a ideia de que só quer usar esse método. Se o profissional verificar que não é o melhor para você, busque ouras formas de contracepção e se você de fato implantar, faça a revisão periódica no médico para garantir que está tudo bem e troque o DIU no período necessário. E independente da forma que você está buscando para prevenir gravidez, não esqueça que Doenças Sexualmente Transmissíveis também precisam ser prevenidas e você faz isso usando camisinhas nas relações sexuais. Não esqueça de compartilhar essas dicas com suas amigas para que elas também conheçam mais sobre esse método e entendam as vantagens e desvantagens de usá-lo.

O preço do método pode variar bastante, dependendo do produto que vai ser escolhido e da taxa que o profissional do ramo cobra para implantá-lo. Baseando-se em médias podemos dizer que você pode comprar um DIU na faixa de preço entre setenta e setecentos reais.

E o custo da implantação pode variar entre duzentos e cinquenta reais até seiscentos reais dependendo do profissional que você irá requisitar. Se você tem plano de saúde, a boa notícia é que boa parte desses planos cobre esse serviço e o SUS também oferece a colocação do DIU de cobre gratuitamente.

Se você está penando em utilizar o DIU como método contraceptivo, não deixe jamais de consultar um profissional qualificado e de confiança que possa te orientar os melhores para você e implantar de forma correta.

E não se prenda a ideia de que só quer usar esse método. Se o profissional verificar que não é o melhor para você, busque ouras formas de contracepção e se você de fato implantar, faça a revisão periódica no médico para garantir que está tudo bem e troque o DIU no período necessário.

E independente da forma que você está buscando para prevenir gravidez, não esqueça que Doenças Sexualmente Transmissíveis também precisam ser prevenidas e você faz isso usando camisinhas nas relações sexuais.

Não esqueça de compartilhar essas dicas com suas amigas para que elas também conheçam mais sobre esse método e entendam as vantagens e desvantagens de usá-lo.

Written by Carolina Santos

Se você, Dona de casa ou não, já teve que limpar algum espelho na sua vida, provavelmente sabe que dá até um desespero nessa hora. Até hoje, ainda existem mulheres que tem pavor desse momento e evitam ao máximo, porque não conseguem fazer a limpeza da maneira correta, mas hoje o artigo dará muitas dicas para você saber como limpar espelho eficientemente. Uma das coisas mais difíceis é certamente conseguir manter um espelho limpo por um considerável período de tempo. Poeira e qualquer toque nele, já deixa manchado e com aquela aparência embaçada não é mesmo? Para ter uma boa visibilidade ao usar o espelho, é essencial que ele esteja bem limpo e a tarefa pode parecer complicada, mas é mais simples do que imaginamos. A periodicidade da limpeza é fundamental, afinal, como o espelho suja com facilidade precisa ser limpo com uma certa frequência. E para te ajudar a como limpar espelho sem nenhuma neura, reunimos ao longo do texto diversas dicas incríveis que vão te guiar nesse momento importante. Você aprenderá a retirar manchas de gordura, de poeira e aquela visão embaçada facilmente com produtos básicos e de fácil acesso. Preste bastante atenção a seguir!

Como Limpar Espelho Com Manchas e Engordurado

A mulherada adora os produtos cosméticos que são capazes de ajudar poderosamente na manutenção da estética, bem como na potencialização de diversos tratamentos do ramo. E o Gel Redutor de Medidas está na lista dos favoritos, contudo ainda existem muitas dúvidas que cercam a sua verdadeira eficácia. No artigo de hoje iremos lhe contar todos os segredos por traz do Gel Redutor de Medidas, bem como ensiná-la a usá-lo de maneira favorável. Tenha uma ótima leitura! Primeiramente, o gel em questão é uma excelente maneira de potencializar tratamentos voltados para a eliminação de gordurinhas localizadas. É um produto de caráter cosmético, que graças aos seus componentes, ajuda a provocar o aumento da circulação do sangue na região onde é aplicado e consequentemente a eliminar gorduras localizadas nela. Em vista disso, ajuda a reforçar ainda mais os resultados de procedimentos tratamentosos relacionados à perda de gordura, inclusive à pratica de exercícios físicos regulares. Claro que não basta aplicar o Gel Redutor de medidas e pronto, é importante observar se ele contém alguns elementos que irão garantir bons resultados. São eles: • A Cânfora (ou Mentol): Ambos auxiliam na resfriação da nossa pele, e por isso o nosso corpo acaba levando uma quantidade mais significativa de sangue para o local onde o produto está sendo aplicado, fazendo com que a circulação do sangue seja consequentemente maior; • A Cafeína: Para quem não sabe, a cafeína é um componente que dá muito mais potência no processo de quebra de gorduras localizadas na parte interna da célula, fazendo com que seu volume reduza significativamente; • A Centelha Asiática: Esse componente age se forma elástica nos vasos do nosso sangue e em vista disso ajuda a reduzir inchaços; • A Cavalinha: Essa opção também é ótima, porque a cavalinha é excelente fonte de Silício Orgânico, que auxilia no processo que é responsável por formar o colágeno da nossa pele; • A Castanha da Índia: E por fim, se o gel redutor apresentar Castanha da Índia é uma ótima opção, visto que o componente tem propriedades anti-inflamatórias, ajudando a combater problemas com inchaço. Tanto o Gel como o Creme voltado para a redução de medidas, agem na promoção de frescor e calor simultaneamente no local onde são aplicados, e isso permite que o sangue circule com muito mais potência nele. Esse fator ajuda no processo responsável por eliminar toxinas, em decorrência da drenagem que ele acaba promovendo na pele.

Gel Redutor de Medidas funciona?