in

Calcinha Menstrual funciona? Veja aqui!

Foi no início de 2017, que no Brasil, finalmente chegou a primeira marca de calcinha menstrual, e nos dias atuais existem variados tipos e marcas que são vendidas ou até mesmo importadas. Você conhece esse produto? Sabe para que ele serve? Pois bem, o artigo de hoje irá detalhar tudo a respeito para você. De forma geral, a calcinha menstrual surgiu para tentar substituir o uso dos absorventes interno e externos, além do uso de coletor menstrual. A maioria das mulheres, no período menstrual, utilizam o absorvente externo e em vista disso que as calcinhas menstruais são ótimas opções para substituí-los, uma vez que são mais confortáveis e sustentáveis. O tecido utilizado na fabricação de calcinha menstrual não infla e pode ser reutilizado por até dois anos, mediante cuidados e lavagens específicos para boa conservação. No território brasileiro destacam-se três marcas de calcinhas menstruais: A Panty’s, a Herself e Korui. Todas elas possuem mesma forma de ação. Mas será que esse tipo de produto é seguro mesmo? Será que funciona? Aliás, será que vale a pena substituir o bom e velho Absorvente externo? Fique atenta que separamos todos os detalhes para você.

Foi no início de 2017, que no Brasil, finalmente chegou a primeira marca de calcinha menstrual, e nos dias atuais existem variados tipos e marcas que são vendidas ou até mesmo importadas.Você conhece esse produto? Sabe para que ele serve? Pois bem, o artigo de hoje irá detalhar tudo a respeito para você. De forma geral, a calcinha menstrual surgiu para tentar substituir o uso dos absorventes interno e externos, além do uso de coletor menstrual.

A maioria das mulheres, no período menstrual, utilizam o absorvente externo e em vista disso que as calcinhas menstruais são ótimas opções para substituí-los, uma vez que são mais confortáveis e sustentáveis.

O tecido utilizado na fabricação de calcinha menstrual não infla e pode ser reutilizado por até dois anos, mediante cuidados e lavagens específicos para boa conservação.

No território brasileiro destacam-se três marcas de calcinhas menstruais: A Panty’s, a Herself e Korui. Todas elas possuem mesma forma de ação.

Mas será que esse tipo de produto é seguro mesmo? Será que funciona? Aliás, será que vale a pena substituir o bom e velho Absorvente externo? Fique atenta que separamos todos os detalhes para você.

A mulher e a Menstruação nos tempos Antigos

Antigamente, você sabia que as opções disponíveis para a mulher conter o sangue da menstruação eram todas de caráter Intravaginal? É o que chamamos de versões mais arcaicas do nosso atual Absorvente Interno.  Por volta dos anos 400 antes de Cristo, começaram a ser registradas as primeiras preocupações do povo da época referente a esse assunto. Você certamente deve ter curiosidade de saber como a mulher enfrentava os períodos menstruais no passado não é mesmo? Muitos homens também têm essa curiosidade também.  Na Roma, durante a antiguidade, a mulher enfiava pequeninos chumaços de lã na região interior do canal da Vagina para poder conter o sangue menstrual. Já em algumas tribos Africanas, a mulher usava rolinhos de grama para essa finalidade.  As mulheres da Grécia Antiga pegavam ripas de madeira e as revestiam com diversas camadas de retalho. As japonesas confeccionavam canudos de papel para usar nos períodos menstruais.  As mulheres da Indonésia, pegavam Fibras de vegetais para absorver o sangue do fluxo menstrual, enquanto que as mulheres do Egito, pegavam Canutilhos de Papiro, para criar uma espécie de Absorvente Higiênico.  No período da Idade Média, as mulheres costumavam usar tolhas higiênicas, que eram feitas e retalhos de tecidos. Porém, eles provocavam coceiras, assaduras, corrimentos e irritações na região íntima feminina, simplesmente pelo fato de que tais toalhas eram lavadas apenas com água e também eram usadas em outras atividades.  Durante o século dezoito, as opções para a mulher eram mínimas. Tinha aquelas que usavam um pedaço de tecido para conter o sangue da menstruação. Quando usavam, elas lavavam o tecido e reutilizava ele diversas vezes. Algumas das mulheres simplesmente deixam a gravidade agir e lavavam quando iam tomar banho.  O surgimento dos Absorventes de caráter descartável foi inspirado, para quem não sabe, em uma invenção do famoso Benjamin Franklin. Ele criou um tipo de curativo mais grosso que era voltado para soldados de guerra com ferimentos de tiros. Nessa época, as enfermeiras começaram a usar tais curativos para outras finalidades.  O primeiro absorvente descartável que começou a ser comercializado teve seu lançamento por volta do século dezenove, mais precisamente no ano de 1888.  Até iniciar o século vinte, a mulherada usava as toalhas como absorventes. Essas toalhas eram faixinhas de tecidos, que eram dobrados em três partes. Quando elas usavam, lavavam para poder usar e novo.  Claro que tais toalhas não apresentavam a praticidade que os produtos existentes na atualidade proporcionam. Porém, ajudaram muito as mulheres da época, conseguindo conter bem o fluxo da menstruação. Se a mulher usasse a toalhinha bem sequinha sempre, cuidando da lavagem, ela enfrentava os períodos menstruais tranquilamente, sem correr riscos de ter alergias, inflamações e fungos na região íntima.  Por volta do ano de 1933, surgiu o tão conhecido Absorvente Interno, que só chegou no território brasileiro na época da década de setenta. Quando chegou aqui no país, a primeira marca era chamada O.B que é a abreviação da palavra Alemã Ohne Bine, que significa “Sem Toalha”.  Nesse mesmo período, as toalhinhas descartáveis já eram comercializadas desde o final da Primeira Guerra. Muitas delas apresentavam o formato de uma calcinha e ficavam bem presas na cintura da mulher. Aliás, tinha modelos que eram presos com alfinetes e por volta de 1970 chegou os modelos com fita adesiva.

Antigamente, você sabia que as opções disponíveis para a mulher conter o sangue da menstruação eram todas de caráter Intravaginal? É o que chamamos de versões mais arcaicas do nosso atual Absorvente Interno.

Por volta dos anos 400 antes de Cristo, começaram a ser registradas as primeiras preocupações do povo da época referente a esse assunto. Você certamente deve ter curiosidade de saber como a mulher enfrentava os períodos menstruais no passado não é mesmo? Muitos homens também têm essa curiosidade também.

Na Roma, durante a antiguidade, a mulher enfiava pequeninos chumaços de lã na região interior do canal da Vagina para poder conter o sangue menstrual. Já em algumas tribos Africanas, a mulher usava rolinhos de grama para essa finalidade.

As mulheres da Grécia Antiga pegavam ripas de madeira e as revestiam com diversas camadas de retalho. As japonesas confeccionavam canudos de papel para usar nos períodos menstruais.

As mulheres da Indonésia, pegavam Fibras de vegetais para absorver o sangue do fluxo menstrual, enquanto que as mulheres do Egito, pegavam Canutilhos de Papiro, para criar uma espécie de Absorvente Higiênico.

No período da Idade Média, as mulheres costumavam usar tolhas higiênicas, que eram feitas e retalhos de tecidos. Porém, eles provocavam coceiras, assaduras, corrimentos e irritações na região íntima feminina, simplesmente pelo fato de que tais toalhas eram lavadas apenas com água e também eram usadas em outras atividades.

Durante o século dezoito, as opções para a mulher eram mínimas. Tinha aquelas que usavam um pedaço de tecido para conter o sangue da menstruação. Quando usavam, elas lavavam o tecido e reutilizava ele diversas vezes. Algumas das mulheres simplesmente deixam a gravidade agir e lavavam quando iam tomar banho.

O surgimento dos Absorventes de caráter descartável foi inspirado, para quem não sabe, em uma invenção do famoso Benjamin Franklin. Ele criou um tipo de curativo mais grosso que era voltado para soldados de guerra com ferimentos de tiros. Nessa época, as enfermeiras começaram a usar tais curativos para outras finalidades.

O primeiro absorvente descartável que começou a ser comercializado teve seu lançamento por volta do século dezenove, mais precisamente no ano de 1888.

Até iniciar o século vinte, a mulherada usava as toalhas como absorventes. Essas toalhas eram faixinhas de tecidos, que eram dobrados em três partes. Quando elas usavam, lavavam para poder usar e novo.

Claro que tais toalhas não apresentavam a praticidade que os produtos existentes na atualidade proporcionam. Porém, ajudaram muito as mulheres da época, conseguindo conter bem o fluxo da menstruação. Se a mulher usasse a toalhinha bem sequinha sempre, cuidando da lavagem, ela enfrentava os períodos menstruais tranquilamente, sem correr riscos de ter alergias, inflamações e fungos na região íntima.

Por volta do ano de 1933, surgiu o tão conhecido Absorvente Interno, que só chegou no território brasileiro na época da década de setenta. Quando chegou aqui no país, a primeira marca era chamada O.B que é a abreviação da palavra Alemã Ohne Bine, que significa “Sem Toalha”.

Nesse mesmo período, as toalhinhas descartáveis já eram comercializadas desde o final da Primeira Guerra. Muitas delas apresentavam o formato de uma calcinha e ficavam bem presas na cintura da mulher. Aliás, tinha modelos que eram presos com alfinetes e por volta de 1970 chegou os modelos com fita adesiva.

De que forma a calcinha menstrual funciona?

Para quem não sabe, esse tipo de calcinha é composta por um forro constituído de camadas de tecido. Geralmente são três camadas, e elas tem a capacidade de promover absorção do fluxo da menstruação, mantendo a pele da mulher seca.  Existe a Camada Super Absorvente, a Camada Prova d’água e a Camada feita para manter o controle do fluxo.  Apesar de ser padronizada, a mulher tem que se atentar ao modelo de calcinha que ela deve usar, pois dependendo do nível de intensidade do seu fluxo ela deverá escolher um específico, para evitar desconfortos e vazamentos.  Após o uso durante o período, basta a mulher lavar a calcinha menstrual e reutilizá-la quando ela estiver completamente seca.  Calcinhas menstruais seguram a menstruação efetivamente? Baseado nos relatos das marcas desse produto, as calcinhas menstruais são constituídas por uma fração de simbólica de absorvente, porém, mesmo assim elas são altamente capazes de promover a absorção de conteúdo menstrual, equivalente a capacidade de dois absorventes externos.   A tecnologia de altíssima qualidade existente no forro da calcinha protege as mulheres de possíveis vazamentos. Quem apresenta um fluxo menstrual de nível intenso precisa ter um cuidado mais redobrado. O indicado é usar a calcinha simultaneamente com um Absorvente interno ou um coletor menstrual, naqueles dias em que o fluo é maior, a fim de reforçar a proteção.

Para quem não sabe, esse tipo de calcinha é composta por um forro constituído de camadas de tecido. Geralmente são três camadas, e elas tem a capacidade de promover absorção do fluxo da menstruação, mantendo a pele da mulher seca.

Existe a Camada Super Absorvente, a Camada Prova d’água e a Camada feita para manter o controle do fluxo.

Apesar de ser padronizada, a mulher tem que se atentar ao modelo de calcinha que ela deve usar, pois dependendo do nível de intensidade do seu fluxo ela deverá escolher um específico, para evitar desconfortos e vazamentos.

Após o uso durante o período, basta a mulher lavar a calcinha menstrual e reutilizá-la quando ela estiver completamente seca.

Calcinhas menstruais seguram a menstruação efetivamente?

Baseado nos relatos das marcas desse produto, as calcinhas menstruais são constituídas por uma fração de simbólica de absorvente, porém, mesmo assim elas são altamente capazes de promover a absorção de conteúdo menstrual, equivalente a capacidade de dois absorventes externos.

Super Dicas de Compras

Roupas, bolsas, Make up e muito mais. Produtos escolhidos por nossa curadoria especialmente para você. Confira ;)

A tecnologia de altíssima qualidade existente no forro da calcinha protege as mulheres de possíveis vazamentos. Quem apresenta um fluxo menstrual de nível intenso precisa ter um cuidado mais redobrado. O indicado é usar a calcinha simultaneamente com um Absorvente interno ou um coletor menstrual, naqueles dias em que o fluo é maior, a fim de reforçar a proteção.

Por quanto tempo uma mulher pode usar uma calcinha menstrual?

As marcas que comercializam as calcinhas menstruais recomendam usar entre um período médio de entre seis e dez horas. Contudo, alguns profissionais ginecologistas recomendam que o ideal é trocar a calcinha a cada quatro horas pelo menos, do mesmo modo que ocorre com absorventes tradicionais.

Esse cuidado com a troca previne uma possível proliferação de fungos e bactérias na área íntima. Uma vez que quando o local fica úmido e com contato direto com o sangue da menstruação, torna-se um ambiente propício para que microrganismos se desenvolvam.

De acordo com as fabricantes, esse tipo de calcinha possibilita que a região íntima respire sem provocar nenhum vazamento. Isso justamente pelo fato de que existe uma camada impermeável no forro, que tem ligação direta com uma espécie de membrana constituída por orifícios bem menores do que uma molécula de água e maiores do que as do ar.

Em outras palavras, a calcinha menstrual torna possível que a região íntima respire, nos dois lados do forro, ao mesmo tempo que bloqueia a capacidade de ocorrer qualquer vazamento de fluido.

A Panty’s, por exemplo, comercializa calcinhas com um tecido de caráter antibacteriano com registro ISSO 20743, e isso reduz significativamente os números de bactérias do local.

Afinal, calcinha menstrual é descartável?

Por mais que algumas mulheres fiquem em dúvida com essa questão, calcinhas menstruais não são de caráter descartável. Você pode usar a calcinha por um período de até dois anos, ou basicamente por até cinquenta lavagens.  Para manter a durabilidade do produto, o segredo está nos cuidados com a lavagem. Se for lavar na máquina de lavar roupas, não esqueça de colocar no modo Roupas Delicadas, pois previne ocorrer o acumulamento de água no local absorvente.   Recomenda-se também utilizar esse tipo de calcinha na função de protetor diário, de acordo com as fabricantes. Porém, ginecologistas alertam que usar qualquer espécie de absorvente fora do período menstrual, pois da mesma maneira que ocorre com o protetor diário, absorventes são feitos par usar no começo e no fim da menstruação.  A exceção vai para mulheres que estejam sofrendo com algum corrimento vaginal ou passando por algum tipo de tratamento na região.

Por mais que algumas mulheres fiquem em dúvida com essa questão, calcinhas menstruais não são de caráter descartável. Você pode usar a calcinha por um período de até dois anos, ou basicamente por até cinquenta lavagens.

Para manter a durabilidade do produto, o segredo está nos cuidados com a lavagem. Se for lavar na máquina de lavar roupas, não esqueça de colocar no modo Roupas Delicadas, pois previne ocorrer o acumulamento de água no local absorvente.

Recomenda-se também utilizar esse tipo de calcinha na função de protetor diário, de acordo com as fabricantes. Porém, ginecologistas alertam que usar qualquer espécie de absorvente fora do período menstrual, pois da mesma maneira que ocorre com o protetor diário, absorventes são feitos par usar no começo e no fim da menstruação.

A exceção vai para mulheres que estejam sofrendo com algum corrimento vaginal ou passando por algum tipo de tratamento na região.

Principais vantagens de usar a calcinha menstrual

Das principais vantagens de se usar calcinhas menstruais, destacamos as melhores para você conhecer. Veja a seguir:  •	São confortáveis, pois o tecido que compõe tais produtos não infla, como acontece com absorventes tradicionais. E em vista disso, aguentam fluxos bem intensos.  •	O formato anatômico da calcinha permite que a mulher consiga utilizar totalmente a capacidade de absorção do produto, já que a calcinha se adapta ao formato do corpo, diferentemente dos absorventes tradicionais. •	São práticas, visto que você não precisa introduzir nada na região, como ocorre com absorventes interno e coletores menstruais. •	Protege a pele, visto que são calcinhas constituídas por tecidos de origem natural. Assim, os riscos de ocorrer algum tipo de alergia se reduz significativamente, do que se comparado com as chances existentes para quem usa absorvente externo.  •	São produtos sustentáveis, pois podem ser usadas por um período de até dois anos, evitando a geração de lixo.

Das principais vantagens de se usar calcinhas menstruais, destacamos as melhores para você conhecer. Veja a seguir:

• São confortáveis, pois o tecido que compõe tais produtos não infla, como acontece com absorventes tradicionais. E em vista disso, aguentam fluxos bem intensos.

• O formato anatômico da calcinha permite que a mulher consiga utilizar totalmente a capacidade de absorção do produto, já que a calcinha se adapta ao formato do corpo, diferentemente dos absorventes tradicionais.

• São práticas, visto que você não precisa introduzir nada na região, como ocorre com absorventes interno e coletores menstruais.

Nossas Dicas de Makeup

Roupas, bolsas, Make up e muito mais. Produtos escolhidos por nossa curadoria especialmente para você. Confira ;)

• Protege a pele, visto que são calcinhas constituídas por tecidos de origem natural. Assim, os riscos de ocorrer algum tipo de alergia se reduz significativamente, do que se comparado com as chances existentes para quem usa absorvente externo.

• São produtos sustentáveis, pois podem ser usadas por um período de até dois anos, evitando a geração de lixo.

Existem desvantagens de se usar calcinha menstrual?

Assim como qualquer outro produto, usar calcinhas menstruais possui suas vantagens e inclusive desvantagens. Pensando nisso, separamos também os principais pontos negativos, para te ajudar a decidir usar ou não tais calcinhas. Veja mais a seguir:   •	A logística é complicada e difícil, pois você precisa ficar trocando de calcinha no decorrer do seu dia. •	Elas não são tão baratas, custando em torno de setenta e cinco e noventa e cinco reais. •	Os gastos iniciais para usar são relativamente altos, visto que para você poder reutilizá-la, a peça tem que estar completamente seca. Ou seja, você tem que ter um número considerável de calcinhas para começar a conseguir usar e reutilizar durante o período menstrual, visto que a cada lavagem você tem que por outra.  •	A mulher tem menos visibilidade de sua menstruação, pois a depender da cor da calcinha as vezes não dá nem para vera cor nem a consistência da mesma, diferentemente do que acontece com absorventes e coletores menstruais.

Assim como qualquer outro produto, usar calcinhas menstruais possui suas vantagens e inclusive desvantagens. Pensando nisso, separamos também os principais pontos negativos, para te ajudar a decidir usar ou não tais calcinhas. Veja mais a seguir:

• A logística é complicada e difícil, pois você precisa ficar trocando de calcinha no decorrer do seu dia.

• Elas não são tão baratas, custando em torno de setenta e cinco e noventa e cinco reais.

• Os gastos iniciais para usar são relativamente altos, visto que para você poder reutilizá-la, a peça tem que estar completamente seca. Ou seja, você tem que ter um número considerável de calcinhas para começar a conseguir usar e reutilizar durante o período menstrual, visto que a cada lavagem você tem que por outra.

• A mulher tem menos visibilidade de sua menstruação, pois a depender da cor da calcinha as vezes não dá nem para vera cor nem a consistência da mesma, diferentemente do que acontece com absorventes e coletores menstruais.

Quem tem alergia a absorventes tradicionais pode usar tais calcinhas?

Existe mulher que tem alergia a absorventes tradicionais, que são produzidos com algodão, poliéster, polietileno, polipropileno e assim por diante. Quando isso ocorre, é importante fazer uma análise profunda desses materiais para descobrir qual exatamente está ocasionando as crises alérgicas.

As calcinhas naturais, em contrapartida são produtos de origem mais natural e por isso acabam sendo uma opção mais segura e uma boa ideia para mulheres com esse tipo de alergia.

Veja a comparação entre a calcinha menstrual e demais produtos para a menstruação
Sabemos que o Absorvente interno, externo e os coletores menstruais são mais comuns e mais conhecidos pela mulherada. Para você entender melhor a diferença entre tais produtos e a própria calcinha menstrual, separamos um pouco de um comparativo baseado na capacidade de conter o fluxo da menstruação.

Observe atentamente a seguir:

• Absorvente descartável do tipo externo: Esse produto é o mais tradicional e utilizado pelas mulheres. Se comparado com a calcinha, aliás, a calcinha é muito mais sustentável já que pode ser reutilizada. A mulher troca muitos absorventes externos, o que produz muito mais lixo para o meio ambiente e a calcinha não apresenta chances de ocorrer vazamento, como é comum acontecer com o absorvente externo. Claro que tem o fato de que você tem de trocar mais de uma vez de calcinhas durante o dia, e o absorvente você só troca ele em si. O outro ponto vantajoso de se usar calcinhas do tipo, é que elas são produzidas com materiais naturais, por isso o risco de ter alergia é praticamente nulo, diferentemente dos absorventes tradicionais.

• Absorvente descartável do tipo interno: Um dos pontos positivos de se usar o absorvente interno é que ele fica na região interna da vagina, e o sague fica por lá mesmo. Em vista disso, a mulher se sente mais confortável do que quando usa a calcinha menstrual, porque nesse caso o sangue sai para a região externa do corpo. Em contrapartida, a calcinha ainda é uma opção muito melhor porque é sustentável, não produz lixo e é natural, o que traz mais segurança para a mulher.

• Absorvente Externo feito de tecido: Existem também os absorventes feitos de tecido, que atuam de maneira parecida com as calcinhas menstruais, pois ambos são fabricados com o mesmo tipo de tecido. O que distingue um do outro é que o Absorvente de tecido tem o mesmo formato do absorvente tradicional. Ele também pode ser trocado ao longo do dia e também oferece menos chances de quadros alérgicos, assim como a calcinha.

• Coletores menstruais: Os coletores são feitos com copos de silicone que são inseridos na região interna da vagina. Esse coletor como o próprio nome diz, faz a coleta do sangue da menstruação antes mesmo que ele saia. São produtos sustentáveis, assim como as calcinhas menstruais, visto que podem ser reutilizados por um período entre cinco e dez anos.

Principais modelos e tipos de fluxos

A calcinha absorvente é comercializada baseada na intensidade do fluxo menstrual feminino, e por isso existem vários tipos delas. Para te ajudar a escolher, separamos os modelos de acordo com as principais marcas disponíveis. Veja a seguir: 1.	Calcinha Menstrual da Panty’s: Nesse caso você encontra quatro tipos de calcinhas. A Tanga, que é voltada para quem tem um fluxo menstrual leve. A calcinha Biquíni e a Clássica, que são recomendadas para quem tem fluxo moderado e por fim, a Calcinha Hot Pant, que é ideal para fluxos mais intensos.  2.	Calcinha Menstrual da Herself: No caso dessa marca, existem dois tipos de calcinhas disponíveis para comércio. A primeira é a calcinha Ceci, recomendada mais mulheres com fluxos leves e a Calcinha Frida que é para fluxos intensos.

A calcinha absorvente é comercializada baseada na intensidade do fluxo menstrual feminino, e por isso existem vários tipos delas. Para te ajudar a escolher, separamos os modelos de acordo com as principais marcas disponíveis. Veja a seguir:

1. Calcinha Menstrual da Panty’s: Nesse caso você encontra quatro tipos de calcinhas. A Tanga, que é voltada para quem tem um fluxo menstrual leve. A calcinha Biquíni e a Clássica, que são recomendadas para quem tem fluxo moderado e por fim, a Calcinha Hot Pant, que é ideal para fluxos mais intensos.

2. Calcinha Menstrual da Herself: No caso dessa marca, existem dois tipos de calcinhas disponíveis para comércio. A primeira é a calcinha Ceci, recomendada mais mulheres com fluxos leves e a Calcinha Frida que é para fluxos intensos.

Onde você pode comprar as Calcinhas Menstruais?

Para você que está interessada em adquirir esse tipo de produto, eles estão disponíveis nos sites oficiais das marcas que comercializam. No Brasil ainda não é comum e fácil achar as calcinhas menstruais em comércios, por isso é necessário ir atrás delas nos sites e-commerce.

Principais pontos benéficos para quem usa a Calcinha Menstrual

De forma geral, já podemos observar vários benefícios e vantagens da utilização das calcinhas menstruais. Podemos destacar os principais que giram em torno de Sustentabilidade, Confortabilidade e Moda.

Ad DDM

Para se ter uma ideia, ao longo de sua vida, uma mulher chega a ter em torno de quatrocentos e cinquenta ciclos menstruais e baseado nisso, são descartados aproximadamente cento e cinquenta quilos de Absorventes externos para o lixo.

E quando você decide usar a calcinha Menstrual, você está contribuindo para reduzir essa produção de lixo, e o meio ambiente agradece muito por isso.

Outra questão que já reforçamos é o ponto positivo da durabilidade do produto. A calcinha menstrual que você compra hoje, pode ser usada por até dois anos. De primeiro momento você pode achar até caro uma calcinha menstrual, mas se for calcular ao longo do prazo, o que você gasta de Absorvente tradicional durante dois anos é muito mais caro do que o valor que você investe nas calcinhas.

A mulherada que já usa as calcinhas afirma que são bem discretas e muito confortáveis. Sabe aquela sensação desconfortável que ocorre quando o Absorvente Tradicional acaba saindo do lugar? Pois bem, com a calcinha isso não acontece, além do fato de que ela não provoca quadros alérgicos.

Principais mitos relacionados ao uso das Calcinhas Menstruais

O principal mito que rodeia o uso de Calcinhas Menstruais, é que é nojento. Primeiramente vale enfatizar que o sangue expelido pela menstruação é completamente limpo, não tem toxinas e nenhum odor.  Pelo fato de comumente se usar absorventes eternos, que você descarta ao longo do uso, a Menstruação acaba sendo vista como lixo, mas não é dessa forma que a mulher deve encarar seu fluxo, que é natural é muito higiênico.  Associar o sangue da menstruação com algo nojento, sujo e desagradável é um erro facilmente cometido que deve ser deixado de lado. Não tem nenhum problema em usar as calcinhas menstruais, não há nada de sujo ou não-higiênico nisso.  De que maneira as calcinhas devem ser lavadas?  Vimos que o processo de lavagem é muito importante, porque feito da forma correta você conserva o produto e mantêm a sua durabilidade. No geral, tudo vai depender do que você prefere.  Quando você compra o produto, recebe um saquinho que é para comportá-lo na hora de for lavar na máquina de roupas. Entretanto, você pode lavar na mão, durante o banho, por exemplo, que não terá problema nenhum.  O recomendado é que não se use Alvejantes nem amaciantes na calcinha, visto que tais produtos podem acabar danificando o tecido dela.  Sabemos que menstruar é algo muito natural para a sociedade feminina e apesar dos desconfortos que a sensação pode causar, é importante a prender a enfrentar melhor tais períodos.  Para isso a mulher tem que pesquisar bem as opções disponíveis para que ela possa usar nessas épocas, e de acordo com o que cabe no seu orçamento, decidir a que melhor ajudará a enfrentar os pontos negativos da menstruação, prezando sempre o conforto e a segurança.  Felizmente nos dias de hoje, existem muitas opções para a mulher se proteger com segurança durante o período menstrual, e a calcinha para essa finalidade, chegou no mercado para tornar ainda mais confortável enfrentar esses períodos.  Se você gostou do produto, que tal experimentar? Além de te deixar mais à vontade e segura naqueles dias, você contribui para o meio ambiente.  O investimento vale a pena. No início talvez você não goste muito de ter que trocar de calcinha durante o dia, mas rapidamente você se adapta e se apaixona pelas calcinhas menstruais. Com elas você não terá mais aquela preocupação de achar que o absorvente pode estar marando a roupa, ou se o sangue da menstruação vazou e passou para a peça. Você se sentirá mais segura, confortável e enfrentará de forma mais positiva seus períodos de menstruação.   Chame as amigas e convide elas para testar esse produto maravilhoso. Compartilhe essas dicas e descubram juntas as grandes vantagens de trocar o Absorvente tradicional pela calcinha Menstrual. Aproveitem!

O principal mito que rodeia o uso de Calcinhas Menstruais, é que é nojento. Primeiramente vale enfatizar que o sangue expelido pela menstruação é completamente limpo, não tem toxinas e nenhum odor.

Pelo fato de comumente se usar absorventes eternos, que você descarta ao longo do uso, a Menstruação acaba sendo vista como lixo, mas não é dessa forma que a mulher deve encarar seu fluxo, que é natural é muito higiênico.

Associar o sangue da menstruação com algo nojento, sujo e desagradável é um erro facilmente cometido que deve ser deixado de lado. Não tem nenhum problema em usar as calcinhas menstruais, não há nada de sujo ou não-higiênico nisso.

De que maneira as calcinhas devem ser lavadas?

Vimos que o processo de lavagem é muito importante, porque feito da forma correta você conserva o produto e mantêm a sua durabilidade. No geral, tudo vai depender do que você prefere.

Quando você compra o produto, recebe um saquinho que é para comportá-lo na hora de for lavar na máquina de roupas. Entretanto, você pode lavar na mão, durante o banho, por exemplo, que não terá problema nenhum.

O recomendado é que não se use Alvejantes nem amaciantes na calcinha, visto que tais produtos podem acabar danificando o tecido dela.

Sabemos que menstruar é algo muito natural para a sociedade feminina e apesar dos desconfortos que a sensação pode causar, é importante a prender a enfrentar melhor tais períodos.

Para isso a mulher tem que pesquisar bem as opções disponíveis para que ela possa usar nessas épocas, e de acordo com o que cabe no seu orçamento, decidir a que melhor ajudará a enfrentar os pontos negativos da menstruação, prezando sempre o conforto e a segurança.

Felizmente nos dias de hoje, existem muitas opções para a mulher se proteger com segurança durante o período menstrual, e a calcinha para essa finalidade, chegou no mercado para tornar ainda mais confortável enfrentar esses períodos.

Se você gostou do produto, que tal experimentar? Além de te deixar mais à vontade e segura naqueles dias, você contribui para o meio ambiente.

O investimento vale a pena. No início talvez você não goste muito de ter que trocar de calcinha durante o dia, mas rapidamente você se adapta e se apaixona pelas calcinhas menstruais.

Com elas você não terá mais aquela preocupação de achar que o absorvente pode estar marando a roupa, ou se o sangue da menstruação vazou e passou para a peça. Você se sentirá mais segura, confortável e enfrentará de forma mais positiva seus períodos de menstruação.

Chame as amigas e convide elas para testar esse produto maravilhoso. Compartilhe essas dicas e descubram juntas as grandes vantagens de trocar o Absorvente tradicional pela calcinha Menstrual. Aproveitem!

Avatar

Written by Carolina Santos

Deixe uma resposta

vitamina para unhas dicas de menina

Vitamina Para Unhas: Caseiro e Remédios

Quando o assunto envolve casais, existe um grande conflito quando se trata de dormir de conchinha. Há que adore dormir nessa posição, da mesma forma que há quem não goste. Trata-se de um clássico do relacionamento sério e todo casal passa por esse momento quando as coisas estão mais firmes. Dormir de conchinha é uma das maneiras de aumentar o nível de intimidade de um casal, mas homens e mulheres enxergam isso de ângulos diferentes. Para a mulherada, dormir de conchinha com o parceiro é sinal de acolhimento emocional, proteção e uma das formas de se demonstrar que existem envolvimento na relação. Para os homens, dormir nessa posição é uma das formas de ficar com o braço dormente ou de dar aquela encostada básica na parceira para começar a esquentar o clima a dois. Em outras palavras, dormir de conchinha pode significar dormir literalmente ou simplesmente sentir desconfortos. Os homens principalmente, veem essa posição para começar uma brincadeirinha na cama. Algumas pesquisas realizadas nesse contexto, analisaram a maneira como os casais costumam dormir juntos. Quando o tema é dormir de conchinha, chegou-se a conclusão de que é apenas uma forma de demonstrar que o casal se importa um com o outro, mas a realidade das coisas é bem diferente. Nos filmes vemos casais dormindo dessa forma, são perfeitos que parece ser a melhor posição do mundo. Mas na vida real, essa posição pode ser de fato desconfortável para um dos parceiros, principalmente o homem, que geralmente sente a necessidade de ter muito espaço na hora de dormir. Se o seu namorado, marido ou ficante não gosta de dormir de conchinha com você, não confunda isso com ausência de amor. Muitos deles simplesmente não conseguem dormir assim, pois traz desconfortos, ficam com os braços dormentes e não pegam no sono. Veja mais adiantes alguns dos principais motivos que levam o parceiro a não gostar e dormir de conchinha: • A posição traz incômodos, visto que o braço começa a ficar dolorido, uma vez que permanece estático na mesma posição. Inclusive, para isso ocorrer não precisa nem passar a noite inteira assim, depois de alguns minutos o parceiro já começa a ter essas sensações negativas; • Há casais que conseguem dormir assim, mas há aqueles (a maioria), que não conseguem de jeito nenhum. Se esse for o seu caso, que tal ficar de conchinha antes de pegar no sono ou enquanto assiste um filme? É uma ótima opção de manter a proximidade sem afetar a qualidade do sono dos dois; • Nós mulheres não pensamos também que o nosso cabelo muitas vezes fica no rosto do nosso parceiro quando ficamos na posição de conchinha. Essa questão também é um dos motivos que fazem com que eles não gostem de dormir assim. • Como já mencionamos, o braço do parceiro costuma ficar com dormência. Aliás, até a mulher, por mais que ame dormir assim, muitas vezes também sente incômodo depois de um certo período de tempo nessa mesma posição. • Muitos homens detestam essa posição para dormir porque geralmente ficam excitados e quando isso acontece e a mulher quer de fato dormir, eles acabam tendo que se contentar com pegar no sono, isto é, tentar pegar no sono, em uma situação como essa. De forma geral, podemos sim afirmar que para a maioria da classe masculina, a posição e conchinha é ótima quando a proposta é rolar algo a mais quente naquela noite, e não para dormir. Aliás, conchinha não significa que só o homem abraça a mulher pelas costas, a mulher também pode abraçá-lo nessa posição. Muitas vezes é a forma de dormir de conchinha que mais funciona para os casais. Se você e seu parceiro vai dormir ou não de conchinha, só vão ter quartos separados ou vão dormir grudados, isso somente vocês poderão decidir. O casal, para uma melhor conivência precisa estabelecer limites e regras, principalmente na hora de ir para a cama descansar. Vocês podem variar na conchinha: um dia ele abraça outro ela abraça ou na posição que ficar melhor para ambos. O importante é que vocês tenham uma boa conversa sincera para ver o que agrada ou desagrada o outro e encontrem um consenso para quem ambos fiquem satisfeitos. O mais importante de tudo é não ficar chateado se o seu parceiro não quiser dormir nessa posição, afinal isso não tem ligação com o sentimento dele por você, e sim com os incômodos que a posição acaba trazendo. Mas se você e o seu homem querem experimentar a sensação, tem dicas que podem facilitar nesse momento. Foi pensando nisso, que o artigo reuniu as melhores dez dicas para você saber como dormir de conchinha. Anote todas elas e aproveite para curtir esse momento a dois. Vale muito a pena!

Como Dormir de Conchinha? Veja 10 Dicas